Comportamento canino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Comportamento canino é a resposta coordenada internamente de um cão ou grupos de cães domésticos, a estímulos internos e externos. Esse comportamento foi moldado por milênios de anos, através do contato com os seres humanos e seus estilos de vida. Desse modo, como resultado desta evolução física e social, os cães, mais do que qualquer outra espécie, adquiriram a capacidade de manter uma relação baseada na compreensão e comunicação com o Homem, o qual se encontra singularmente sintonizado com as ações desses animais. Cientistas comportamentais descobriram uma ampla gama de habilidades sociais-cognitivas no cão doméstico.

Origem do cão doméstico[editar | editar código-fonte]

A procedência do Canis lupus familiaris ou Canis familiaris não está claramente definida.Nesse sentido,é importante ressaltar que os cães , os lobos, as raposas e os chacais pertencem à subfamília Caninae, dos Canoidea.Assim, a maioria dos especialistas concordam que o ancestral imediato do cão é o lobo, o qual exerceu um papel significativo na reserva genética do grupo canino além de compartilharem 71 de 90 padrões comportamentais, fator que ainda não foi visto entre outras duas espécies.[1]

Inteligência[editar | editar código-fonte]

A inteligência canina, refere-se a capacidade que o animal possui para captar informações e fixá-las em seu  conhecimento, sendo que estas noções serão utilizadas durante todo seu período de vida. Várias formas de aprendizado são direcionadas aos cães, dentre elas temos a inferência. A espécie canina possui habilidades avançadas de memória; um estudo documentou métodos de aprendizagem e memória de um border collie, "Chaser", que tinha aprendido vários nomes e poderia associar por meio do comando verbal mais de 1.000 palavras. Esses animais são capazes de interpretar e responder adequadamente à linguagem corporal humana, gesticular e apontar, se enquadram como algumas das tantas maneiras que eles utilizam para reagir aos comandos do Homem, principalmente.

Sentidos[editar | editar código-fonte]

Os sentidos dos cães incluem visão, audição, olfato, gustação, toque e sensibilidade ao campo magnético da terra.

Comportamento da comunicação[editar | editar código-fonte]

A comunicação dos cães ,encontra-se relacionada a vários fatores, dentre eles destacam-se:a forma como  "dialogam" uns com os outros,  a compreensão  das mensagens que são enviadas pelos  seres humanos e o modo de percepção por parte do Homem, das idéias que os cães estão tentando transmitir. A comunicação desses animais está relacionada ao campo visual, expressão, vocalização, postura corporal (incluindo movimentos de corpos e membros) e comunicação gustativa (aromas, feromônios e paladar). Os seres humanos se comunicam com os cães usando vocalização, sinais de mão e postura corporal.

Referências

  1. Beaver, Bonnie V. (1 de janeiro de 2001). Comportamento canino: um guia para veterinários. [S.l.]: Roca. ISBN 9788572413169 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre animais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.