Comunicação organizacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Comunicação Organizacional)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Comunicação Organizacional é o tipo ou processo de comunicação que ocorre no contexto de uma organização, seja esta pública ou privada. Fazem parte da Comunicação Organizacional o conhecimento e o estudo dos grupos de interesse de uma instituição (públicos), o planejamento de práticas de comunicação nos âmbitos interno (comunicação interna) e externo (comunicação externa), aí compreendidos a escolha e os usos de médias empregadas, sua implementação e sua contínua avaliação.

Atualmente os estudos sobre a Comunicação Organizacional se ampliam e tendem a levar cada vez mais em conta aspectos político-económicos das instituições, sua inserção em contextos micro e macro-sociais, a existência de novas tecnologias de comunicação e as novas configurações das relações com os públicos. Diversas disciplinas contribuem para tais estudos, como a Antropologia (cultura organizacional), a Sociologia (revisão dos conceitos de público, estudos das redes sociais e teorias das ações coletivas), a Filosofia (ética, estudo dos conceitos e das lógicas dos discursos e práticas institucionais) e a Administração (estudos das organizações, gestão estratégica).

A Comunicação Organizacional normalmente é uma área de atuação do profissional de Relações Públicas, mas atualmente vem contando também com a presença de jornalistas (Jornalismo institucional ou corporativo) e publicitários.

Segundo a filosofia de KUNSCH [1], a Comunicação Organizacional é formada por alguns tipos de comunicação que incorpora uma organização, os quais são: Comunicação Administrativa, Comunicação Interna, Comunicação Institucional e Comunicação Mercadológica.

Comunicação Institucional

Tem o objetivo de elaborar uma boa imagem da empresa diante dos investidores, clientes, o mercado e a sociedade. Utiliza através de ferramentas de estratégia das relações públicas a criação de uma imagem e indentidade na organização.

Comunicação Mercadológica

Tem como propósito melhorar a imagem dos produtos ou serviços da empresa. As principais ferramentas utilizadas nesse processo são o Marketing e venda: SAC, vendas diretas e indiretas, publicidade, promoções de venda, etc.

Comunicação Administrativa

Esse tipo de comunicação tem como finalidade repassar os dados obtidos na esfera administrativa para os demais setores, os quais precisam de tais dados para desenvolvimento e análise do processo. Kunsch[2] interpreta a comunicação Administrativa da seguinte forma:

“Administrar uma organização consiste em planejar, coordenar, dirigir e controlar seus recursos de maneira que se obtenham alta produtividade, baixo custo e maior lucro ou resultados, por meio da aplicação de um conjunto de métodos e técnicas. Isso pressupõe um contínuo processo de comunicação para alcançar tais objetivos. E o que organiza o fluxo de informações, que permitirão à organização sobreviver, progredir e manter-se dentro da concepção de sistema aberto.” (KUNSCH, Planejamento de Relações Públicas na Comunicação Integrada, 2003, p. 152).

Comunicação Interna

Trata-se de âmbito planeja, onde busca possibilizar a relação entre colaboradores e organização. É empregado para esse tipo de processo o 'endomarketing'[[1]]. Busca por fim otimizar essa comunicação interna da organização afim de facilitar o avanço da organização.

A Universidade de Brasília - UnB, a partir do ano de 2010, está em processo de formação da primeira turma de Comunicação Organizacional, no Brasil. Esta turma de Comunicação Organizacional é vinculada à sua Faculdade de Comunicação, sem nenhuma relação de subordinação com a especialização em Relações Públicas, sendo uma nova formação, independente daquela (Relações Públicas). Em 2014 a então Universidade Tecnológica Federal do Paraná começa também a oferecer o curso de Comunicação Organizacional. Hunt e Grunig (1994 apud KUNSCH, 1997, p. 119) afirmam que stakeholders são "Qualquer indivíduo ou grupo que pode afetar uma organização ou é afetado por suas ações, decisões, políticas, práticas ou resultados."

Existem diversas denominações para os públicos estratégicos, dentre as quais destaca-se a defendida por Donaldson e Lorsch (1983 apud HITT, 2003, p. 28) que os classificam em três grandes grupos:

  • stakeholders no mercado de capitais - acionistas e principais fontes de capital;
  • stakeholders no mercado do produto - clientes primários, fornecedores, comunidades anfitriãs e sindicatos;e
  • stakeholders no setor organizacional - empregados, gerentes e não gerentes.

A comunicação organizacional no ponto de vista da abragência, pode ser intra-organizacional ou extra-organizacional.

A comunicação Intra-Organizacional é o sistema de comunicação a nível interno da organização, ou seja, é a comunicação que acontece dentro da organização.

A comunicação Intra-Organizacional por sua vez, também pode ser formal ou informal:

  • Comunicação Formal é a comunicação endereçada através dos canais de comunicação existentes no organograma da empresa; é derivada da alta administração. A mensagem é transmitida e recebida dentro dos canais formalmente estabelecidos pela empresa na sua estrutura organizacional. É basicamente a comunicação veiculada pela estrutura formal da empresa, sendo quase toda feita por escrito e devidamente documentada através de correspondências ou formulários.
  • Já a comunicação informal, é aquela desenvolvida espontaneamente através da estrutura informal e fora dos canais de comunicação estabelecidos pelo organograma, "sendo todo tipo de relação social entre os colaboradores. É a forma dos funcionários obterem mais informações, através dos conhecidos 'fofocas e rumores ou especulações.

A comunicação Extra-Organizacional é comunicação que acontece entre duas ou mais organizações. (ADÃO A. GABRIEL)

Vantagens e Desvantagens da Comunicação Formal

As vantagens de uma comunicação formal dentro da comunicação organizacional é que ela é estabelecida através de um diálogo dentro da empresa com o seu público interno e externo. Além disso, os processos da empresa são pré-definidos e padronizados, gerando confiança aos discursos gerenciais e manipulando o comportamento dos colaboradores da empresa .

As desvantagens de uma comunicação formal dentro da comunicação organizacional são ocorridas através da burocratização, do excesso de formalidade da informação dentro do departamento da organização, do pouco trabalho e interação entre as equipes. Diante disso tudo é possível identificar falhas na comunicação através das dificuldades em transmitir as mensagens para os diferentes níveis de funcionário, o que acaba gerando conflito. [3]

Vantagens e desvantagens da Comunicação Informal

As vantagens de uma Comunicação Informal dentro da comunicação organizacional provêm da agilidade na transmissão das informações, da motivação e interação das pessoas da organização, da redução da sobrecarga de comunicações dos gestores. As desvantagens de uma Comunicação Informal dentro da comunicação organizacional são dificultadas com a geração de rumores e fofocas dentro da organização. Com isso as consequências serão os atritos entre as pessoas provocando desconhecimento da realidade organizacional pelos gestores, o que dificulta no controle e equilíbrio do clima organizacional. Tanto a Comunicação Forma quando a Informa são úteis dentro de uma organização. Elas ajudam atingir objetivos específicos, contribuindo no aumento da socialização entre os colaboradores.[4]


Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BALDISSERA, Rudimar. Comunicação Organizacional: o treinamento de recursos humanos como rito de passagem. São Leopoldo: Unisinos, 2000.
  • BALDISSERA, Rudimar. Comunicação Organizacinal na perspectiva da complexidade. In Revista Organicom. V. 6, n. 10/11, p.115-120. Disponível em http://revistaorganicom.org.br/sistema/index.php/organicom/article/view/194
  • CARDOSO, Cláudio. Comunicação Organizacional Hoje II. Salvador: EDUFBA, 2004.
  • KUNSCH, Margarida M. Krohling. Gestão Estratégica em Comunicação Organizacional. São Paulo: Difusão Editora, 2008.
  • KUNSCH, Margarida M. Krohling (org.). Comunicação Organizacional (vol. 1): histórico, fundamentos e processos. São Paulo: Saraiva, 2009.
  • KUNSCH, Margarida M. Krohling (org.). Comunicação Organizacional (vol. 2): linguagem, gestão e perspectivas (vol. 1). São Paulo: Saraiva, 2009.
  • MARCHIORI, Marlene Regina. Cultura e Comunicação Organizacional. São Paulo: Difusão Editora, 2008.
  • VIEIRA, Roberto Fonseca. Comunicação Organizacional. São Paulo: Mauad, 2004.
  • KUNSCH, Planejamento de Relações Públicas na Comunicação Integrada, 2003, p. 149
  • LIMA, Manuella Dantas Corrêa; ABBUD, Maria Emilia de Oliveira Pereira. Comunicação Organizacional: Histórico, Conceitos e Dimensões. 2015. Universidade de Federal do Amazonas, Manaus, AM.


Ícone de esboço Este artigo sobre comunicação é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. KUNSCH, Planejamento de Relações Públicas na Comunicação Integrada, 2003, p. 149
  2. KUNSCH, Planejamento de Relações Públicas na Comunicação Integrada, 2003, p. 152
  3. http://www1.abracom.org.br/cms/opencms/abracom/pt/home
  4. http://www1.abracom.org.br/cms/opencms/abracom/pt/home