Concórdio de Espoleto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: São Concórdio redireciona para este artigo. Para o santo de mesmo nome de Ravena, veja São Concórdio de Ravena.
São Concórdio de Espoleto
Mártir
Nascimento ? em Roma, Império Romano
Morte c. 175 em Espoleto, Império Romano
Veneração por Igreja Católica; Igreja Ortodoxa
Festa litúrgica 1 de janeiro na Igreja Católica; 4 de junho na Igreja Ortodoxa
Gloriole.svg Portal dos Santos

Concórdio de Espoleto (em latim: Concordius) é um santo e mártir do século II sobre o qual quase nada sabemos.

Vida e obras[editar | editar código-fonte]

Concórdio começou como subdiácono em Roma e era de comportamento reclusivo, passando a maior parte do seu tempo sozinho em oração. Ele foi preso durante a perseguição aos cristãos do imperador romano Marco Aurélio e foi julgado em Espoleto.

O seu juiz foi o governador da Úmbria. Ele iniciou o julgamento oferecendo a liberdade a Concórdio se ele renegasse a sua fé e adorasse a estátua do deus romano Júpiter. Quando Concórdio se negou, o juiz o fez espancar numa grade de madeira. Após a tortura, o santo louvou Jesus e terminou preso. Dois dias depois, ele recebeu uma segunda chance e lhe deram a estátua para adorar. Concórdio cuspiu no ídolo e foi imediatamente decapitado.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um santo, um beato ou um religioso é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.