Concorrência pública

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Concorrência pública é uma modalidade de licitação para contratos de grande vulto, que se realiza com ampla competição, não havendo necessidade de cadastro prévio dos concorrentes.

Utilizada, em regra geral, para contratos de obras e serviços de engenharia cujo valor ultrapasse R$ 1.500.000,00 (um milhão e meio de reais) e aquisição de bens móveis que extrapolem o valor de R$ 650.000,00 (seiscentos e cinquenta mil reais).

O intervalo mínimo entre a publicação desse e a realização do evento será de:

  • 45 (quarenta e cinco) dias para os tipos "melhor técnica" ou "técnica e preço"[1]
  • 30 (trinta dias) para os tipos "menor preço" e "maior lance"[2]

A utilização dessa modalidade será obrigatória, independentemente do valor do contrato, quando:

  1. Para concessão de serviços públicos, incluindo as parcerias público-privadas
  2. Compra e alienação de bens imoveis, a não ser os adquiridos em dação em pagamento ou por decisão judicial, para os quais se admite leilão
  3. Empreitada integral[3]
  4. Concessão de direito real de uso[4]
  5. Licitação internacional, em que a empresa não tenha sede no país; ressaltando que, caso não extrapole o limite determinado, pode-se utilizar a tomada de preços, se o órgão tiver cadastro internacional, ou convite, se não houver fornecedor no país.