Condado (Pernambuco)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Condado (desambiguação).
Município de Condado
"Terra do Cavalo-Marinho"
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Fundação 1962 (55 anos)
Gentílico condadense
Padroeiro(a) Nossa Senhora das Dores (Paróquia), São Sebastião(cidade)
Prefeito(a) Antonio Cassiano da Silva[1] (PTB[1])
Localização
Localização de Condado
Localização de Condado em Pernambuco
Condado está localizado em: Brasil
Condado
Localização de Condado no Brasil
07° 35' 09" S 35° 06' 21" O07° 35' 09" S 35° 06' 21" O
Unidade federativa  Pernambuco
Mesorregião Mata Pernambucana IBGE/2008[2]
Microrregião Mata Setentrional Pernambucana IBGE/2008[2]
Municípios limítrofes Norte: Itambé; Sul: Itaquitinga e Tracunhaém; Leste: Goiana; e Oeste: Aliança.
Distância até a capital 58 km
Características geográficas
Área 89,643 km² [3]
População 25 632 hab. estatísticas IBGE/2014[4]
Densidade 285,93 hab./km²
Altitude 129 m
Clima Tropical As'
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,602 médio PNUD/2010[5]
PIB R$ 136 117 mil IBGE/2012[6]
PIB per capita R$ 5 520 18 IBGE/2012[6]
Página oficial

Condado é um município brasileiro do estado de Pernambuco. O município é formado apenas pelo distrito sede .

História[editar | editar código-fonte]

O município que hoje é conhecido por Condado, era chamado de Goianinha. O nome Goianinha originou-se da cidade de Goiana, pois Condado era um distrito goianense. Goianinha começou a ser povoada no fim do século XVII.

Surge a história, em 1835, acolhendo os legistas de Goiana, a qual fora ocupada pelos revolucionários, sob o comando de Antônio Carneiro e coadjuvado pelos seus irmãos, no movimento conhecido por “Guerra dos cabanos”. As forças legistas de Goiana abandonaram a cidade e se acantonaram na povoação de Goianinha.

Foram eleitos em 1856, Juízes da Paz do distrito de Goiana: o Dr. José Inácio da Cunha Rabelo, Cel. Henrique Luiz da Cunha de Melo e o Major Manuel Corrêa de Oliveira Andrade.

São Sebastião se tornou o padroeiro da localidade, pois em 1870 uma epidemia de bexiga ia destruindo quase toda população. Foi quando através de uma promessa fervorosa ao mesmo santo foi conseguida a extirpação do mal epidêmico.

Em 1896 Condado foi elevado à categoria de vila. Em 1934 foi criada Paróquia de Nossa das Dores do Condado. Só em 1943 Goianinha passou a se chamar Condado por sugestão do geógrafo, historiador e professor Mário Melo, em homenagem a um engenho e riacho local. A lei que emancipa a cidade é de 1958, trata-se da Lei 3340. A cidade só vem a ser instalada de fato em 1962, com a eleição do 1º prefeito: Honorato Cabral de Sousa Campos. A data escolhida para tal, foi 11 de Novembro.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O relevo de Condado participa, em sua maior parte, da unidade dos Tabuleiros Costeiros. Nessa unidade geoambiental os solos presentes são Latossolos e Podzólicos nos topos de chapadas e topos residuais; solos Podzólicos com Fregipan, Podzólicos Plínticos e Podzóis nas pequenas depressões nos tabuleiros; pelos Podzólicos Concrecionários em áreas dissecadas e encostas e Gleissolos e Solos Aluviais nas áreas de várzeas. Uma pequena área do município está na unidade das Baixadas Litorâneas do Nordeste, caracterizada por restingas, mangues e dunas.

A vegetação nativa é predominantemente do tipo Floresta Subperenifólia, com partes de Floresta Subcaducifólia e transição cerrado/ floresta.

O município de Condado encontra-se inserido nos domínios da bacia hidrográfica do Rio Goiana.

Cultura[editar | editar código-fonte]

O município do Condado possui diversas manifestações artísticas. É considerada Terra do Cavalo-marinho.

Dentre outros folguedos possui coco-de-roda, ciranda, maracatu, entre outros.

O cavalo-marinho da cidade já viajou o Brasil com o seu trabalho.

Está situada em Condado também, a Filarmônica 28 de Junho. Instituição filantrópica que desenvolve suas atividades musicais desde 1905. É celeiro de grandes músicos para o estado e para o Brasil.

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia do município baseia-se na agricultura. Os principais produtos são batata-doce, mandioca, abacate, laranja, cana-de-açúcar, milho, inhame, e coco.

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal é de 0,627, o que índice situa o município em 82o no ranking estadual e em 4184o no nacional.

Política[editar | editar código-fonte]

Lista de Prefeitos:

Referências

  1. a b *Eleições 2016
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. «Estimativa Populacional 2014». Estimativa Populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Agosto de 2014. Consultado em 29 de agosto de 2014 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 1 de outubro de 2013 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2012». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Pernambuco é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.