Conde de Castelo Melhor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Conde de Castelo Melhor, título criado pelo Rei Filipe II de Portugal, por carta de 21 de Março de 1611, a favor de Rui Mendes de Vasconcelos, senhor das vilas de Almendre e Valhelhas e alcaide-mor de Penamacor[1].

Em 10 de Outubro de 1766, D. José I, criou o tíulo de Marquês de Castelo Melhor a favor de D. José de Vasconcelos e Sousa Caminha Câmara Faro e Veiga, 4.º Conde de Castelo Melhor. A partir daí, o título de conde de Castelo Melhor tem sido atribuído a alguns dos herdeiros presuntivos do Marquesado.

Condes de Castelo Melhor[editar | editar código-fonte]

  1. Rui Mendes de Vasconcelos
  2. João Rodrigues de Vasconcelos e Sousa (1593-1650), em 1649 nomeado Governador Geral do Brasil
  3. Luís de Vasconcelos e Sousa (1636 — 1720)
  4. José de Vasconcelos e Sousa Caminha Faro e Veiga (1706-1769), depois 1.º Marquês de Castelo Melhor
  5. Bernardo Manuel de Vasconcelos e Sousa, primogénito da 7.ª Marquesa de Castelo Melhor

Após a implementação da República e o fim do sistema nobiliárquico, tornou-se pretendente ao título D. Bernardo de Vasconcelos e Sousa.

Referências

  1. Eusébio, Joaquim (2007). Pombal : 8 séculos de história, Câmara Municipal de Pombal, pág. 114.