Condrusos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Antigos povos germânicos
Condrusos
Mapa das tribos na Gália
Descendiam dos

Belgas, Gauleses, Germânicos

Região que habitavam
Ardenas, na Gália Belga
Grupo Étnico

Indo-europeu

Grupo Étnico Indo-europeu
Localização atual

(França, Bélgica, Luxemburgo)

Os condrusos (em latim), Condrusi eram um pequeno povo celta (celto-germânico segundo Venceslas Kruta) que habitavam o noroeste da Gália (Gália Belga e que segundo outros historiadores sua etimologia era de caráter unicamente celta. Seu território estava nas Ardenas e tinham como principais vizinhos aos Cerósios, os Eburões e os Pemanos.

Dados históricos[editar | editar código-fonte]

A sua existência é atestada por César que os menciona, como habitantes da Gália Belga e os denomina "germanos", igualmente que a seus vizinhos, os Eburões, os Cerósios e os Pemanos, conforme citado por este no livro II de seus Comentários à guerra das Gálias. Informado dos preparativos e manobras militares dos povos belgas contra as legiões romanas, perguntou a seus aliados osremos, que tamanho tinha cada um destes povos alçados contra ele e, a respeito dos Pemanos, disseram os Remos.

que aos Condrusos,Eburões, Cerósios e os Pemanos - chamados, com um só nome, germanos - os estimavam em uns quarenta mil.[1]

Em três outras ocasiões Júlio César os menciona, em seu "Comentários à guerra das Gálias":

  1. Eles se juntaram outras tribos contra César no ano 57 a. C.. Relata César que os Belgas atacaram as legiões romanas que se fixaram na Gália. César de aliou aos Remos, a fim de conhecer as forças inimigas. Galba, rei dos Suessões e líder de todos os povos belgas, se comprometeu a reunir 50.000 homens, e as várias tribos contribuiram com um contigente regular, o Condrusos, os Eburões , os Cerósios e os Pemanos, juntos enviaram 40.000 homens. [2]
  1. Durante as guerras da Germânia (55 a. C.), um grande número de cidades gaulesas enviou embaixadas aos germânicos convidando-os não alojar os romanos no Reno. Os germânicos a aceitaram e se dirigiram ao território dos Eburões e dos Condrúsios onde César afirma que eram ligados ao povo local, os Tréveros. [3] Os condrúsios e os eburões eram portanto subordinados aos tréveros.
  1. Em 53 a. C. os condrusos, juntamente com os Segnos enviaram uma embaixada a César para não considerá-los como inimigos e que não cresse que todos os que habitavam aquela parte do Reno defendiam a mesma causa. César exigiu que estes se rendessem aos Eburões que haviam fugido para os seus territórios para não invadí-los. [4] .

Os Eburões viviam entre o Mosa e o Reno e seus vizinhos ao norte eram os Menápios. Os Segnos e os Condrusos se achavam entre os Eburões e os Tréveros. Seu territrio se situava ao sul do Mosa, no bosque das Ardenas.

Na época galo-romana, o reagrupamento dos Atuátucos, dos Eburões e dos Condrusos deu lugar ao surgimento da [nascimento] da cidade de Tongres. O etnônimo aparece no termo celta condate, que significa confluente, nome da capital dos Redones (hoje Rennes).

Os Condrusos deram seu nome à comarca de Condroz (Valônia), com capital em Ciney, no antigo Principado de Liège. [nota 1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia tem o portal:
  • Cultura germânica primitiva

Notas

  1. Depois convertido em Bispado-Principado de Liège e mais tarde anexado ao rol de Estados do Sacro Império Romano Germânico.

Referências

  1. César: Comentarios a la guerra de las Galias, libro II, 4.10, pág. 92, trad. José Joaquín Caerols, Alianza Editorial, Col. Clásicos de Grecia y Roma, BT 8254, 3.ª reimpresión, Madrid, 2008,ISBN 978-84-206-4092-1.
  2. César: Comentarios a la guerra de las Galias, livro II, 4.
  3. César: Comentarios a la guerra de las Galias, livro IV, 6.
  4. César: Comentarios a la guerra de las Galias, livro VI, 32.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]


Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.