Coney Island (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Coney Island
A Dança Tem Perigos (PRT)
Turbilhão (BRA)
 Estados Unidos
1943 •  cor •  96 min 
Direção Walter Lang
Produção William Perlberg
Roteiro George Seaton
Elenco Betty Grable
George Montgomery
Cesar Romero
Charles Winninger
Phil Silvers
Género comédia, musical
Música Ralph Rainger
Otto Harbach
Cinematografia Ernest Palmer
Companhia(s) produtora(s) 20th Century Fox
Lançamento Estados Unidos 11 de junho de 1943
Portugal 27 de março de 1944
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Coney Island (A Dança Tem Perigos (título em Portugal) ou Turbilhão (título no Brasil)) é um filme estadunidense de 1943 dirigido por Walter Lang e estrelado por Betty Grable em um de seus maiores sucessos. Foi refilmado em 1950 como A Noiva que Não Beija, novamente com Grable no papel principal.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O cantor Eddie Johnson (George Montgomery) consegue emprego num clube noturno em Coney Island. O dono é o amigo e rival Joe Rocco (Cesar Romero). Lá ele conhece a bela e espalhafatosa Kate (Betty Grable) e fica interessado. O que aumenta a rivalidade entre os dois rapazes.

Produção[editar | editar código-fonte]

O título provisório do filme foi "Old Coney Island". O filme seria baseado nos livros do jornalista Edward Van Every, e um roteiro foi escrito por Van Every e seu colaborador, Dwight Taylor. Informações nos registros do Departamento Jurídico da Twentieth Century-Fox, no entanto, revela que os materiais de Van Every e Taylor foram realmente utilizados para um outro filme de 1943 estrelado por Betty Grable, Rosa, a Revoltosa. O estúdio teve dificuldades na obtenção de autorizações dos herdeiros de Richard Fox, a editora da Police Gazette e das obras de Van Every, e para evitar outro estúdio de tornar-se interessado no assunto, enviou comunicados enganosos para a imprensa afirmando que Van Every estava trabalhando em Coney Island. De acordo com uma informação de 22 de maio de 1941, o escritor George Seaton, que é creditado na tela como roteirista do filme, estava indo para Nova York para reunir materiais de pesquisa e entrevistar os membros sobreviventes da família de George C. Tilyou, que construiu o Steeplechase Park em Coney Island em 1897. A notícia afirma que "toda o filme é para ser interpretado a partir do ponto de vista de Tilyou".

Segundo o American Film Institute, Laird Cregar, Alice Faye e Pat O'Brien iriam estrelar o filme. Em abril 1942, no entanto, John Irving Cummings havia sido escolhido para dirigir-lo, tendo Ann Rutherford como estrela principal, Lynn Bari teria sido escolhida para o "segundo" papel principal do filme.[1]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Alguns jornalistas se queixaram de que Coney Island não era historicamente preciso. Um repórter da Variety escreveu que "[Grable] acaba no final como estrela de um musical produzido por Willie Hammerstein no Victoria na Broadway. Mas Hammerstein nunca produziu musicais, e a Victoria era estritamente um teatro vaudeville". Mas o filme foi um sucesso com o público, e a maioria das críticas foram positivas. Recebeu também uma nomeação ao Oscar de melhor musical original.[2]

Referências

  1. «Coney Island (1943)». American Film Institute. Consultado em 21 de janeiro de 2016 
  2. Roger Fristoe. «Coney Island (1943)». Turner Classic Movies. Consultado em 21 de janeiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]