Confederação Argentina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Confederación Argentina
Confederação Argentina

Confederação

Flag of Argentina (alternative).svg
1831 – 1861 Flag of Argentina.svg
Flag Brasão
Bandeira Brasão
Lema nacional
Viva a Federação! Morram os Unitários selvagens!
Localização de Argentina
Mapa da Confederação Argentina em amarelo.
Continente América do Sul
Capital Buenos Aires (1831-1852)
Paraná (1853-1861)
Língua oficial Espanhol
Governo Confederação
História
 • 1831 Pacto Federal
 • 1861 Constituição de 60

A Confederação Argentina foi uma confederação de províncias que existiu entre 1835 e 1852, durante a organização da atual República Argentina., então governada por Juan Manoel de Rosas. Seus integrantes delegaram representação externa e alguns outros poderes no governo. Este é um dos nomes oficiais da República Argentina, de acordo com o artigo 35 da Constituição da Nação Argentina, junto com República Argentina e Províncias Unidas do Rio da Prata.[1]

A assinatura do Pacto Federal (entre as províncias de Buenos Aires, Entre Ríos, Santa Fé e Corrientes), na data em 4 de janeiro de 1831 - à qual as outras nove províncias então existentes aderiram nos dois anos seguintes - é considerada o ponto inicial do período de transição, que terminou com o regresso de Juan Manuel de Rosas ao governo de Buenos Aires, em 1835. A derrubada de Rosas após a Batalha de Caseros levou à secessão da província principal da Confederação, dando origem ao Estado de Buenos Aires em 1852. Este último entrou em guerra com o resto da Confederação e confrontou-o na Batalha de Pavón, em 1861. O triunfo de Buenos Aires significou o fim da Confederação, a reunificação nacional (às custas do fim das autonomias provinciais federais) hegemonizado pela elite liberal instalada na cidade de Buenos Aires, e a aplicação da Constituição de 1853 em todo o território argentino.[2][3]

História[editar | editar código-fonte]

O território das Províncias Unidas do Rio da Prata se comportou de fato como uma confederação desde 1835, quando Juan Manuel de Rosas tomou o controle de Buenos Aires e a representação exterior do país, pelo que o nome Confederação Argentina se usa para referir-se ao período compreendido entre 1835 e 1852.[1]

Era um estado federal baseado em tratados interprovinciais, sem uma constituição nacional, e com exilados políticos do Partido Unitario no Uruguai, Chile e Bolívia em guerra permanente para recuperarem o poder.[4]

Durante este período se travou a chamada Guerra Grande em solo uruguaio, no qual confrontaram-se os Federales e os Unitarios de ambos países. No Uruguai, os Federales estavam ao lado dos Blancos, enquanto os Unitarios lutavam junto dos Colorados. Pretendiam Invadir o atual território do Rio Grande do Sul apoiando os Farrapos, para recuperar a área perdida da antiga Província de Missiones Orientales, que era ocupada por Gaúchos Argentinos. Com o fim da Revolução Farroupilha e o apoio do Império do Brasil ao Partido Colorado e o Partido Unitário, findaram-se os planos de Rosas.[2]

E também houve a chamada guerra contra a Confederação Peruano-Boliviana, sendo este um conflito de escaramuças para impedir o apoio às forças Unitarias pelo norte.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «La Confederacion Argentina Origen Desarrollo y Consecuencias Pactos». historiaybiografias.com (em espanhol). Historia y Biografías. Consultado em 14 de novembro de 2018 
  2. a b «Confederación Argentina cronologia Gobierno de Rosas Unitarios y federales». www.lagazeta.com.ar (em espanhol). LA GAZETA FEDERAL - Historia Argentina. Consultado em 14 de novembro de 2018 
  3. «XXVI. De la capital de la Confederación Argentina. Todo gobierno nacional es imposible con la capital en Buenos Aires». elcato.org (em espanhol). 8 de junho de 2012. Consultado em 14 de novembro de 2018 
  4. Noemí, Mega Aixa (Maio de 2011). «La Confederación Argentina 1852 - 1861 ¿Un Proyecto frustrado o un Estado en formación?». Universidad Nacional del Litoral - Facultad de Humanidades y Ciencias (em espanhol). Consultado em 14 de novembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Estado extinto, integrado ao Projeto Estados Extintos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.