Confederação Germânica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



Deutscher Bund
Confederação Germânica

Confederação

Alleged flag of the Rhine Confederation 1806-13.svg
 
Flag of the Habsburg Monarchy.svg
 
Flag of the Kingdom of Prussia (1803-1892).svg
1815 – 1866
Flag Brasão
Bandeira Brasão de Armas (desde 1848)
Localização de Alemanha
A confederação Germânica em 1820. As duas maiores potências - o Império Austríaco (amarelo) e o Reino da Prússia (azul) - não eram completamente abrangidas pelas fronteiras da confederação (em vermelho)
Continente Europa
Região Europa Central
País Alemanha
Capital Frankfurt
50° 7' N 8° 41' E
Governo Confederação
Presidente Áustria
Legislatura Bundestag
 - Câmara superior Concelho Interior
 - Câmara inferior Conselho de Sessão Plenária
História
 • 8 de Junho de 1815 Fundação
 • 23 de Agosto de 1866 Dissolvido
Precedido por
Sucedido por
Alleged flag of the Rhine Confederation 1806-13.svg Confederação do Reno
Flag of the Habsburg Monarchy.svg Império Austríaco
Flag of the Kingdom of Prussia (1803-1892).svg Reino da Prússia
Confederação Norte-Germânica Flag of Germany (1867–1919).svg
Império Austríaco Flag of the Habsburg Monarchy.svg
Reino da Baviera Flag of Bavaria (striped).svg
Reino de Vurtemberga Flagge Königreich Württemberg.svg
Grão-ducado de Baden Flag of the Grand Duchy of Baden (1871–1891).svg
Grão-ducado de Hesse Flagge Großherzogtum Hessen ohne Wappen.svg
Grão-ducado de Luxemburgo Flag of Luxembourg.svg
Parte da série sobre
História da Alemanha
Atlas Van der Hagen-KW1049B10 047-S. IMPERIUM ROMANO-GERMANICUM oder DEUTSCHLAND MIT SEINEN ANGRANTZENDEN KÖNIGREICHEN UND PROVINCIEN Neulich entworffen und theils gezeichnet durch IULIUM REICHELT Chur Pfaltz.jpeg
Tópicos
História inicial
Idade Média
Início do período moderno
Unificação
Reich Alemão
Império Alemão1871–1918
Primeira Guerra Mundial1914–1918
República de Weimar1918–1933
Alemanha Nazista1933–1945
Alemanha contemporânea
1945–1952
Expulsão dos alemães1944–1950
1945–1990
1990
Alemanha reunificada1990–presente
Alemanha

A Confederação Germânica (Deutscher Bund, em alemão) foi uma associação política e económica (a Zollverein, a partir de 1834) dos principais territórios de língua alemã, criada no Congresso de Viena de 1815, sob hegemonia austríaca, que sucedeu ao milenar Sacro Império Romano-Germânico, dissolvido em 1806 pelas invasões napoleónicas.

A entidade era uma confederação fraca de 39 Estados, com uma dieta em Frankfurt, instalada no Palais Thurn und Taxis, que representava apenas os soberanos, não os povos daqueles territórios. O tamanho e influência de cada Estado variava consideravelmente:

  • o Império Austríaco e o Reino da Prússia eram os maiores e mais importantes membros da confederação. Grandes partes de seus territórios e de suas forças armadas não foram incluídas na confederação, o que permitia a ambos atuar como países independentes; por exemplo, durante as guerras com a Dinamarca, Áustria e Prússia não combateram sob a bandeira da confederação. Ambas possuíam um voto cada na dieta.
  • dois Estados-membros eram governados por soberanos estrangeiros: os reis da Dinamarca, dos Países Baixos e do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda (até 1837) eram membros da Confederação Germânica na qualidade, respectivamente, de duque de Holstein e rei de Hanôver. Cada um detinha um voto cada na dieta.
  • seis outros Estados contavam um voto cada na dieta: os reis da Baviera, Saxônia e Vurtemberga, o príncipe-eleitor do Hesse e os grão-duques de Baden e do Hesse.
  • 23 membros menores compartilhavam cinco votos na dieta.
  • as quatro cidades livres de Lübeck, Frankfurt, Bremen e Hamburgo compartilhavam um único voto na dieta[1].

As suas fronteiras eram aproximadamente as mesmas fronteiras do Sacro-Império por alturas da Revolução Francesa, exceptuando o território que corresponde hoje à Bélgica. Os seus membros, drasticamente reduzidos a cerca de 30 em relação aos mais de 200 que constituíam o Sacro-Império, dispunham de plena soberania e comprometiam-se a uma defesa mútua, mantendo em conjunto uma série de fortalezas no Luxemburgo, em Mogúncia, Rastatt, Ulm e Landau. Os assuntos políticos, naturalmente limitados devido à grande autonomia dos estados-membros, discutiam-se na dieta federal, sob presidência austríaca, de Francoforte.

Foi dissolvida em 1866 após a vitória prussiana na Guerra Austro-Prussiana - causada pela rivalidade entre estes dois Estados na disputa pela hegemonia política sobre os territórios de língua alemã - e substituída pela Confederação da Alemanha do Norte (Norddeutscher Bund), estrutura análoga, mas sob hegemonia prussiana e excluindo a Áustria. O posterior Império Alemão (Deutsches Reich), proclamado em 1871, integrou os membros da liga à excepção da Áustria, Luxemburgo, Limburgo e Liechtenstein.

Legado territorial[editar | editar código-fonte]

Os países atuais, cujos territórios estavam total ou parcialmente localizados dentro das fronteiras da Confederação Germânica (18151866), são:

A Confederação Germânica, 1815–1866
  • Bélgica (comunidade belga germanófona e alguns outros territórios no leste da província de Liège); a província de Luxemburgo deixou a Confederação quando aderiu à Bélgica em 1839

Os membros da Confederação Germânica foram aqueles estados membros que, a partir de 20 de junho de 1815, fizeram parte da Confederação Germânica, que durou, com algumas alterações nos estados-membros, até 24 de agosto de 1866, sob a presidência do Casa imperial austríaca dos Habsburgo, que era representado por um presidente austríaco enviado para a Dieta Federal na Frankfurt.

Território[editar | editar código-fonte]

Quando unida, o seu território praticamente coincidiu com o que restava do Sacro Império Romano-Germânico depois que Napoleão Bonaparte decretou o seu fim; com exceção das duas grandes potências rivais, os Habsburgo e a Prússia, e a margem esquerda ocidental do Reno (que a França tinha anexado). Os outros estados-membros ou os seus precursores, estão na maioria hoje presentes na configuração da atual Alemanha, e faziam parte da Confederação do Reno.

  1. O Império Austríaco (sem o Reino da Hungria, Transilvânia, Bucovina e Croácia , que se tornou o reino apostólico da Hungria dentro da Monarquia Dual do Danúbio, o Reino Lombardo-Vêneto (constituindo as partes perdidas para a Itália em 1859 - 1866), os reinos da Dalmácia e da Galiza)
    1. Arquiducado da Áustria (dividida em Alta Áustria e Baixa Áustria em 1849)
    2. Reino da Boêmia
    3. Ducado de Hemprich
    4. Ducado de Carniola
    5. Litoral (composto pela Gorizia e Gradisca, Ístria e Trieste)
    6. Marca da Morávia
    7. Grão-Ducado de Salzburgo
    8. Ducado da Alta e Baixa Silésia
    9. Ducado da Estíria
    10. Condado do Tirol
    11. Vorarlberg
  2. O Reino da Prússia (sem Poznań, Prússia Oriental e Prússia Ocidental)
    1. Província de Brandemburgo
    2. Província da Pomerânia
    3. Província do Reno (até 1822, Grão-Ducado do Baixo Reno e Jülich-Cleves-Berg)
    4. Província da Saxônia
    5. Província da Silésia
    6. Província de Vestfália
  3. O Reino da Baviera (o terceiro maior membro)
  4. O Reino de Hanôver
  5. O Reino da Saxônia
  6. O Reino da Ilíria
  7. O Reino de Württemberg
  8. O eleitorado de Hesse
  9. O Grão-Ducado de Baden
  10. O Grão-Ducado de Hesse
  11. O Grão-Ducado de Luxemburgo (perdeu mais de metade do seu território, a oeste para a Bélgica na cisão do Reino Unido dos Países Baixos, em 1839, e, assim, tornando o Ducado de Limburgo um membro.)
  12. O Grão-Ducado de Mecklemburgo-Schwerin
  13. O Grão-Ducado de Mecklemburgo-Strelitz
  14. O Grão-Ducado de Saxe-Weimar-Eisenach
  15. O Ducado de Anhalt-Dessau (Ducado de Anhalt de 1863)
  16. O Ducado de Bernburg-Anhalt (em 1863)
  17. O Ducado de Köthen-Anhalt (em 1847)
  18. O Ducado de Brunsvique-Luneburgo, ou de Brunsvique, por um curto período
  19. O Ducado de Holstein (em união pessoal com o Reino da Dinamarca, não era um ex-membro da Confederação do Reno)
    1. O Ducado de Schleswig (em união pessoal com o Reino da Dinamarca, não foi um antigo membro do Sacro Império Romano-Germânico ou da Confederação do Reno. Os separatistas (pró-Alemães) governadores de Schleswig-Holstein (1848-51) uniram Schleswig à confederação. Este ato não foi reconhecido pelo governo dinamarquês, e o acordo de paz em 1851 especificou que Schleswig não era um membro.
  20. O Ducado de Lauenburgo
  21. O Ducado de Limburgo (tornou-se membro em 1839 a título de compensação pelas perdas territoriais do Grão-Ducado do Luxemburgo que foram causados pela ruptura do Reino Unido da Holanda.)
  22. O Ducado de Nassau
  23. O Ducado de Saxe-Gota-Altemburgo (a 1825)
  24. O Ducado de Saxe-Coburgo-Saalfeld (Ducado de Saxe-Coburgo-Gota de 1826)
  25. O Ducado de Saxe-Meiningen
  26. O Ducado de Saxe-Hildburghausen (Ducado de Saxe-Altemburgo de 1826)
  27. O Ducado de Oldemburgo (Grão-Ducado de 1829)
  28. O Condado de Hesse-Homburgo (a partir de 1817)
  29. O Principado de Schwarzburg-Sondershausen
  30. O Principado de Schwarzburg-Rudolstadt
  31. O Principado de Hohenzollern-Hechingen (a 1850)
  32. O Principado de Liechtenstein
  33. O Principado de Hohenzollern-Sigmaringen (a 1850)
  34. O Principado de Waldeck
  35. O Principado de Reuss Linha Maior
  36. O Principado de Reuss Linha Menor
  37. O Principado de Schaumburgo-Lippe
  38. O Principado de Lippe
  39. A Cidade Livre de Lübeck
  40. A Cidade Livre de Frankfurt
  41. A Cidade Livre de Bremen (ainda hoje um estado federal constitutivo da Alemanha)
  42. A Cidade Livre de Hamburgo (ainda hoje um estado federal constitutivo da Alemanha)

Referências

  1. (em alemão)Deutsche Geschichte 1848/49, Meyers Konversationslexikon 1885–1892

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Westermann, Großer Atlass zur Weltgeschichte (em alemão)
  • WorldStatesmen (em inglês)
Ícone de esboço Este artigo sobre Estado extinto, integrado ao Projeto Estados Extintos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.