Confrontos entre Athletico Paranaense e São Paulo no futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Athletico Paranaense vs. São Paulo
Atlético Paranaense 20 vitória(s), 76 gol(s)
São Paulo 24 vitória(s), 89 gol(s)
Empates 23
Total de jogos 67
Total de gols 165
editar

Athletico Paranaense x São Paulo é uma rivalidade interestadual do futebol brasileiro, caracterizada por grandes tabus entre os times, polêmicas em transferências de jogadores, e históricos jogos eliminatórios entre os clubes como a Final da Copa Libertadores da América de 2005 e as quartas-de-final do Campeonato Brasileiro de Futebol de 1983.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Geral
  • Jogos: 67 [1]
  • Vitórias do São Paulo: 24
  • Empates: 23
  • Vitórias do Athletico Paranaense: 20
  • Gols do São Paulo: 89
  • Gols do Athletico Paranaense: 76
  • Maior vitória do São Paulo: São Paulo 5×0 Atlético-PR - Morumbi, Campeonato Brasileiro de 1992 (23 de março de 1992)
  • Maior vitória do Athletico Paranaense: Atlético-PR 4×1 São Paulo - Arena da Baixada, Campeonato Brasileiro de 1999 (14 de outubro de 1999)
  • Primeira partida: Atlético-PR 1×2 São Paulo - Estádio da Baixada, amistoso (10 de outubro de 1937)
  • Última partida: Athletico Paranaense 1 - 2 São Paulo, Campeonato Brasileiro de 2021 - (7 de agosto de 2021)[2]

Tabus[editar | editar código-fonte]

Polêmicas[editar | editar código-fonte]

  • A partida válida pelas quartas-de-final do Campeonato Brasileiro de 2001 ficou marcada como sendo um dos jogos mais violentos da história do futebol brasileiro, muito em função do meio-campista rubro-negro Cocito, responsável por tirar de jogo o grande craque da equipe do São Paulo, Kaká, além do armador Adriano.[6][7]
  • Ao assinar com o promissor Dagoberto após o mesmo deixar o clube paranaense através de uma briga judicial com o clube curitibano, nos anos posteriores, o jogador dificilmente enfrentava o ex-clube. Os motivos eram dos mais variados, desde suspensão por cartões, até alegar problemas estomacais ou mesmo tendo problemas físicos. Chegou ao ponto do jogador ingerir substâncias com risco de doping em momentos próximos aos confrontos agendados para evitar participar dos duelos.[12][13][14][15][16][17][18]
  • Ewandro, destaque das categorias de base do São Paulo em 2015, foi oferecido ao Atlhetico com opção de compra de 50% do passe. Porém o fato do São Paulo arcar com 100% dos salários do jogador, deu inicio ao processo que mais tarde levaria o presidente do clube a época Carlos Miguel Aidar a renunciar de seu posto[19]. No ano seguinte, o São Paulo vendeu o jogador para a Udinese Calcio da Itália por 8,5 milhões de reais, sendo 3 milhões repassados ao Athletico.[20][21]
  • O São Paulo comprou o centro-avante Pablo junto ao Athletico para a temporada de 2019, pelo valor de R$ 23,9 milhões, se tornando esta a contratação mais cara da história do clube do Morumbi[22]. Entretanto o clube paulista não realizou parte dos pagamentos no prazo estipulado, e quase sofreu um processo de penhora judicial movido pelos paranaenses.[23]

Duelos em mata-matas[editar | editar código-fonte]

Ao todo os clubes se enfrentaram seis vezes pelo sistema eliminatório de mata-matas. Abaixo, o placar geral do embate:

Athletico 5 x 1 São Paulo
  • 1983 O Athletico eliminou o São Paulo nas quartas-de-final do Campeonato Brasileiro.
  • 1999 O Athletico eliminou o São Paulo nas semi-finais da Seletiva para a Libertadores. Foi a primeira vez que o furacão conquistou a vaga para a maior competição continental da América do Sul.
  • 2001 O Athletico eliminou o São Paulo nas quartas-de-final do brasileirão. Naquele ano o Athletico venceria seu primeiro e único titulo do Campeonato Brasileiro.
  • 2005 O São Paulo conquistou sua terceira Copa Libertadores da América ao vencer o Athletico por 4x0 no Morumbi.
  • 2008 O Athletico eliminou o São Paulo, que utilizou um time alternativo[24], na segunda fase da Copa Sul-Americana.
  • 2018 O Athletico eliminou o São Paulo na quarta fase da Copa do Brasil.

Finais[editar | editar código-fonte]

São Paulo 1x0 Athletico

Libertadores de 2005[editar | editar código-fonte]

A única final disputada pelos clubes até hoje foi a decisão da Copa Libertadores da América de 2005

Primeiro jogo
6 de julho Atlético Paranaense Brasil 1–1 Brasil São Paulo Estádio Beira-Rio, Porto Alegre
21:45 UTC−3
Aloísio Gol marcado aos 14 minutos de jogo 14' Súmula Gol contra marcado aos 52 minutos de jogo 52' Durval Público: Não divulgado
Árbitro: UruguaiURU Jorge Larrionda
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Atlético-PR
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
São Paulo
ATLÉTICO PARANAENSE:
G 1 Brasil Diego
LD 2 Brasil Jancarlos Penalizado com cartão amarelo após 25 minutos 25' Substituído após 82 minutos de jogo 82'
Z 13 Brasil Danilo
Z 14 Brasil Durval
LE 5 Brasil Marcão (c) Penalizado com cartão amarelo após 56 minutos 56'
V 4 Brasil Cocito
V 7 Brasil Alan Bahia
V 10 Brasil Fernandinho Substituído após 66 minutos de jogo 66'
M 23 Brasil Fabrício
A 25 Brasil Lima
A 9 Brasil Aloísio
Reservas:
G 12 Brasil Tiago Cardoso
Z 15 Brasil Tiago Vieira
LD 17 Brasil André Rocha Entrou em campo após 82 minutos 82'
MF 8 Brasil Rodrigo Beckham
M 20 Brasil Evandro Entrou em campo após 66 minutos 66'
M 21 Brasil Ticão
A 19 Brasil Cléo
Treinador:
Brasil Antônio Lopes
SÃO PAULO:
G 1 Brasil Rogério Ceni (c)
LD 2 Brasil Cicinho
Z 3 Brasil Fabão Penalizado com cartão amarelo após 82 minutos 82'
Z 5 Uruguai Diego Lugano Penalizado com cartão amarelo após 68 minutos 68'
Z 25 Brasil Alex Bruno
LE 6 Brasil Júnior
V 7 Brasil Mineiro
V 8 Brasil Josué
M 10 Brasil Danilo
A 11 Brasil Luizão Penalizado com cartão amarelo após 54 minutos 54'
A 9 Brasil Amoroso
Reservas:
G 13 Brasil Roger
Z 4 Brasil Edcarlos
LE 16 Brasil Fábio Santos
V 15 Brasil Alê
V 17 Brasil Renan Teixeira
M 21 Brasil Souza
A 19 Brasil Diego Tardelli
Treinador:
Brasil Paulo Autuori

Árbitros assistentes:
Uruguai Fernando Cresci
Uruguai Walter Rial
Quarto árbitro:
Uruguai Roberto Silvera

Segundo jogo
14 de julho São Paulo Brasil 4 – 0 Brasil Atlético Paranaense Estádio Morumbi, São Paulo
21:45 UTC−3
Amoroso Gol marcado aos 16 minutos de jogo 16'
Fabão Gol marcado aos 52 minutos de jogo 52'
Luizão Gol marcado aos 70 minutos de jogo 70'
Tardelli Gol marcado aos 89 minutos de jogo 89'
Súmula Público: 71 986
Árbitro: ArgentinaARG Horacio Elizondo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
São Paulo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Atlético-PR
SÃO PAULO:
G 1 Brasil Rogério Ceni (c)
LD 2 Brasil Cicinho
Z 3 Brasil Fabão Penalizado com cartão amarelo após 54 minutos 54'
Z 5 Uruguai Diego Lugano Penalizado com cartão amarelo após 11 minutos 11'
Z 25 Brasil Alex Bruno
LE 6 Brasil Júnior Substituído após 85 minutos de jogo 85'
V 7 Brasil Mineiro
V 8 Brasil Josué
M 10 Brasil Danilo Penalizado com cartão amarelo após 55 minutos 55'
A 11 Brasil Luizão Substituído após 72 minutos de jogo 72'
A 9 Brasil Amoroso Substituído após 78 minutos de jogo 78'
Reservas:
G 13 Brasil Roger
Z 4 Brasil Edcarlos
LE 16 Brasil Fábio Santos Entrou em campo após 85 minutos 85'
V 17 Brasil Renan Teixeira
M 20 Brasil Marco Antônio
M 21 Brasil Souza Entrou em campo após 72 minutos 72'
A 19 Brasil Diego Tardelli Entrou em campo após 78 minutos 78'
Treinador:
Brasil Paulo Autuori
ATLÉTICO PARANAENSE:
G 1 Brasil Diego
LD 2 Brasil Jancarlos
Z 13 Brasil Danilo
Z 14 Brasil Durval
LE 5 Brasil Marcão (c) Substituído após 60 minutos de jogo 60'
V 4 Brasil Cocito Penalizado com cartão amarelo após 32 minutos 32'
V 17 Brasil André Rocha Penalizado com cartão amarelo após 80 minutos 80' Substituído após 82 minutos de jogo 82'
M 23 Brasil Fabrício Penalizado com cartão amarelo após 75 minutos 75'
M 20 Brasil Evandro Penalizado com cartão amarelo após 25 minutos 25'
A 25 Brasil Lima Substituído após 60 minutos de jogo 60'
A 9 Brasil Aloísio
Reservas:
GK 12 Brasil Tiago Cardoso
Z 15 Brasil Tiago Vieira
V 7 Brasil Alan Bahia Entrou em campo após 82 minutos 82'
V 10 Brasil Fernandinho Entrou em campo após 60 minutos 60'
M 8 Brasil Rodrigo Beckham Entrou em campo após 60 minutos 60'
M 21 Brasil Ticão
A 19 Brasil Cléo
Treinador:
Brasil Antônio Lopes

Árbitros assistentes:
Argentina Rodolfo Otero
Argentina Juan Carlos Rebollo
Quarto árbitro:
Argentina Sergio Pezzotta

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Confrontos diretos do São Paulo» (PDF). Michael Serra, historiador do São Paulo Futebol Clube. 5 de janeiro de 2020. Consultado em 2 de abril de 2021 
  2. «São Paulo busca empate com Athletico, mas vê Inter colar na liderança». Globoesporte.com. 17 de janeiro de 2021. Consultado em 2 de abril de 2021 
  3. «São Paulo vence Atletico-PR e quebra tabu de 36 anos». Folha de S. Paulo. 9 de junho de 2018. Consultado em 2 de abril de 2021 
  4. «Histórico: São Paulo vence o Atlético-PR pela primeira vez na Arena da Baixada». Globoesporte.com. Consultado em 2 de abril de 2021 
  5. «Tabu: Atlético-PR não vence o São Paulo há 30 anos no Morumbi». Globoesporte.com. 14 de agosto de 2013. Consultado em 2 de abril de 2021 
  6. «Cocito lembra dia em que lesionou Kaká e detona: "hoje, pensam mais em tatuagem"». Jovem Pan. 14 de setembro de 2016. Consultado em 2 de abril de 2021 
  7. «Cocito não esqueceu lance com Kaká em 2001: "Me sinto injustiçado. Nunca fui desleal"». Torcedores.com. 28 de janeiro de 2017. Consultado em 2 de abril de 2021 
  8. «Mário Sérgio xinga Lugano de "vagabundo"». Uol Esporte. 9 de novembro de 2003. Consultado em 2 de abril de 2021 
  9. «Mário Sérgio pede desculpas após chamar Lugano de "vagabundo"». Folha de S. Paulo - Caderno de Esporte. 11 de novembro de 2003. Consultado em 2 de abril de 2021 
  10. «Atlético-PR põe final da Libertadores na Arena, mas Conmebol veta». UOL - Últimas Notícias. 1 de julho de 2005. Consultado em 2 de abril de 2021 
  11. «Relembre cinco tretas entre Atlético e São Paulo». Gazeta do Povo. 19 de outubro de 2018. Consultado em 2 de abril de 2021 
  12. «Atlético-PR e São Paulo próximos de resolver 'novela Dagoberto'». Jornal O Globo. 10 de dezembro de 2006. Consultado em 2 de abril de 2021 
  13. «Dagoberto e Petraglia quase saíram no braço». Tribuna PR - De Letra. 16 de janeiro de 2007. Consultado em 2 de abril de 2021 
  14. «Caso Dagoberto ainda rende polêmica». Tribuna PR - De Letra. 9 de julho de 2006. Consultado em 2 de abril de 2021 
  15. «Dagoberto não enfrenta o Furacão». Club Athletico Paranaense - Site Oficial. 16 de agosto de 2008. Consultado em 2 de abril de 2021 
  16. «Dagoberto assume erro e lembra que poderia ter sido pego no doping antes». Globoesporte.com. 1 de novembro de 2010. Consultado em 2 de abril de 2021 
  17. «Dagoberto enfrenta o Atlético na Arena domingo? Relembre reencontros e ausência». Gazeta do Povo. 13 de julho de 2016. Consultado em 2 de abril de 2021 
  18. «Marcado pela torcida do Atlético, Dagoberto joga mal e se irrita.». Gazeta do Povo. 17 de julho de 2016. Consultado em 2 de abril de 2021 
  19. «Empréstimo de Ewandro rende mais pressão a Ataíde no São Paulo». Blog do Nicola - Yahoo! Esportes. 15 de dezembro de 2015. Consultado em 2 de abril de 2021 
  20. «São Paulo "ofereceu" Ewandro ao Furacão. E pode perder sua joia...». Blog do Menon - UOL. 11 de setembro de 2015. Consultado em 2 de abril de 2021 
  21. «São Paulo vende Ewandro, que estava no Atlético-PR, para a Udinese, da Itália». Globoesporte.com. 23 de junho de 2016. Consultado em 2 de abril de 2021 
  22. «Contratação de Pablo é a mais cara da história do São Paulo: veja lista». ESPN.com.br. 28 de dezembro de 2018. Consultado em 2 de abril de 2021 
  23. «São Paulo faz acordo de R$ 15 milhões com o Athletico por pagamento atrasado de Pablo». Globoesporte.com. 31 de março de 2021. Consultado em 2 de abril de 2021 
  24. «Após outro 0 a 0, Atlético-PR vence 'novo' São Paulo nos pênaltis». UOL Notícias. 28 de agosto de 2008. Consultado em 2 de abril de 2021