Saltar para o conteúdo

Conjuntos de petroglifos do Altai mongol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Os petroglifos do Altai mongol são um conjunto de petroglifos e monumentos funerários situados em três locais arqueológicos na região semi-autónoma de Bayan-Ölgiy, na Mongólia ocidental, no maciço de Altai. O lugar está incluído na Lista do Património da Humanidade da Unesco. Os motivos cobrem um período de 12.000 anos, sendo o período mais antigo do 11.000 ao 6.000 a.C.[1]

Os três locais estão situados em vales de alta montanha talhados pelos glaciares do Pleistoceno:[1]

  • Vales dos rios Tsagaan Salaa e Baga Oigor, no sum de Ulaankhus;[2]
  • Vale do alto Tsagaan Golo (Shiviit Khairkhan, Mongólia: Шивийт Хайрхан);
  • Vale do Aral Tolgoi (em mongol: Арал толгой), no sum de Tsengel.
  • Anexo:Património da Humanidade em Mongolia

Referências

  1. a b «Ensembles de pétroglyphes de l'Altaï mongol». UNESCO 
  2. «Rock Art and Surface Archaeology of Mongolia: Baga Oigor and Tsagaan Salaa». Washington.edu (em inglês). Consultado em 3 de setembro de 2020 
  • Esther Jacobson; Kubarev, Vladimir D.; Jacobson (2001). Répertoire des pétroglyphes d'Asie centrale / Fasc. 6, Mongolie du Nord-Ouest, Tsagaan Salaa/Baga Oigor. Col: Mémoires de la Mission archéologique française en Asie centrale, 5-6 (em francés). París: De Boccard. ISBN 9782907431132