Connie Willis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde dezembro de 2016) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Connie Willis
Connie Willis em Glasgow, 2005.
Nome completo Constance Elaine Trimmer Willis
Nascimento 31 de dezembro de 1945 (71 anos)
Denver,  Estados Unidos
Nacionalidade Povo dos Estados Unidos norte-americana
Ocupação Escritora
Principais trabalhos Blackout/All Clear
Prémios John W. Campbell Memorial Award (1988)
Gênero literário Ficção científica
Movimento literário Pós-modernismo
Página oficial
conniewillis.net

Constance Elaine Trimmer Willis, conhecida como Connie Willis, (Denver, 31 de dezembro de 1945) é uma escritora estadunidense de ficção científica. É uma das mais prestigiadas escritoras do gênero.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Willis se graduou em 1967 na Universidade do Norte do Colorado, em inglês e ensino fundamental.[1]

Ela reside em Greeley, Colorado com o marido, Courtney Willis, professor de física na Universidade do Norte do Colorado. Ela tem uma filha, Cordelia.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Ela chamou atenção como escritora pela primeira vez com algumas histórias para a já extinta revista Galileo. Na década de 80, consagrou-se como uma das autoras mais aclamadas por público e crítica.

Em 1983, ganhou dois Nebulas: um pelo conto “A Letter from the Clearys” e outro pela noveleta “Fire Watch”, a qual, alguns meses mais tarde, também ganharia um Hugo. Em 1989, seu romance The Last of the Winnebagos ganhou tanto o Nebula quanto o Hugo. Em 1990, ganhou outro Nebula por sua noveleta “At the Rialto”. Em 1993, seu romance Doomsday Book e seu conto “Even the Queen” ganharam o Nebula e o Hugo. Ela ainda ganhou um Hugo em 1994 por seu conto “Death on the Nile”, outro em 1997 pelo conto “The Soul Selects Her Own Society”, outro em 1999 pelo romance To Say Nothing of the Dog, outro em 2000 por "The Winds of Marble Arch", outro em 2006 pelo romance Inside Job e ainda outro em 2008 pelo romance All Seated on the Ground.

Em 2011, seu livro mais recente, o romance de dois volumes Blackout/All Clear, ganhou os prêmios Nebula e Hugo. Em 2009, ela foi eleita para o Science Fiction Hall of Fame e, em 2011, foi eleita Grand Master da Science Fiction Writers of America (SFWA).

Todo estes prêmios fazem dela a escritora mais homenageada na história da ficção científica e a única pessoa a ter sido premiada com dois Nebulas e dois Hugos no mesmo ano.

Bibliografia (Parcial)[editar | editar código-fonte]

Romances[editar | editar código-fonte]

  • Water Witch (com Cynthia Felice, 1982)
  • Lincoln's Dreams (1987)
  • Light Raid (com Cynthia Felice, 1989)
  • Doomsday Book (1992)
  • Remake (1994)
  • Uncharted Territory (1994)
  • Bellwether (1996)
  • Promised Land (com Cynthia Felice, 1997)
  • To Say Nothing of the Dog (1998)
  • Passage (2001)
  • Inside Job (2005)
  • D.A. (2007)
  • All Seated on the Ground (2007)
  • Blackout/All Clear (2010)
  • All About Emily (2011)
  • Crosstalk (2016)
  • A Woman’s Liberation: A Choice of Futures by and About Women (com Sheila Williams)

Coletâneas de Contos[editar | editar código-fonte]

  • Fire Watch
  • Impossible Things
  • Miracle and Other Christmas Stories
  • The Best of Connie Willis.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Connie Willis
Ícone de esboço Este(a) artigo sobre um(a) escritor(a) de ficção científica e fantasia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.