Conselho Militar para a Justiça e a Democracia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Conselho Militar para a Justiça e a Democracia (em árabe: المجلس العسكري للعدالة والديمقراطية; em francês: Conseil Militaire pour la Justice et la Démocratie) foi o órgão político supremo da Mauritânia. Serviu como governo interino do país após o golpe de Estado que derrubou o Presidente, Maaouya Ould Sid'Ahmed Taya, em 3 de agosto de 2005. Foi liderado pelo ex-diretor da polícia nacional, coronel Ely Ould Mohamed Vall.[1] Depois de tomar o poder rapidamente se comprometeu a realizar eleições dentro de dois anos, e prometeu que nenhum de seus próprios membros iria concorrer. Poucos dias depois de tomar o poder, Vall nomeou Sidi Mohamed Ould Boubacar como primeiro-ministro na sequência da renúncia do último primeiro-ministro de Taya, Sghair Ould M'Bareck. [2]

A eleição presidencial ocorreu em março de 2007 e o novo Presidente Sidi Ould Cheikh Abdallahi foi empossado em 19 de abril de 2007.

Vários membros do CMJD mais tarde se tornariam membros da próxima junta militar mauritana, o Alto Conselho de Estado, quando esta chegou ao poder no golpe de Estado de 2008, sob a liderança de Mohamed Ould Abdel Aziz.

Membros[editar | editar código-fonte]

Referências