Conselho de Transição do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Selo oficial do Conselho de Transição do Sul do Iêmen.

O Conselho de Transição do Sul ou Conselho Transitório do Sul[1] (Almajlis Alaintiqali Aljanubi; em árabe: المجلس الانتقالي الجنوبي ) é uma instituição executiva colegiada de caráter secessionista, não reconhecida pela comunidade internacional e proclamada em 11 de maio de 2017, durante a Guerra Civil Iemenita por Aidarus al-Zoubaidi[2] [3] e Hani Bin Breik.

No final de Abril de 2017, o governador da província de Áden Aidarus al-Zoubaidi foi destituído por Hadi acusado de deslealdade para com ele e ligações com o Movimento do Sul. Em 3 de maio, grandes manifestações foram realizadas em Aden para protestar contra a decisão de Hadi. O Conselho Transitório do Sul seria formado em maio de 2017, sendo composto por 26 membros e liderado por Aidarus al-Zoubaidi como presidente, com Hani Bin Breik como vice-presidente.

A instituição é apoiada pelos Emirados Árabes Unidos visando conter a Al-Islah, partido vinculado a Irmandade Muçulmana.[4] [5] O Conselho de Cooperação do Golfo condenou a formação do Conselho, enquanto a Liga Árabe se declara "preocupada".[6] Finalmente, depois da formação da instância, Hadi chamou o conselho de "ilegítimo".[7][8][9]

Referências