Console de jogos eletrônicos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Consoles de videogame)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Vg icon.svg
Jogos eletrônicos
Super Nintendo, uma consola de jogos muito popular em sua época.

Console de jogo eletrônico (pt-BR) ou consola de jogo eletrónico (pt) (também chamado no Brasil simplesmente de videogame ou console, e em Portugal de videojogo ou consola) é um microcomputador dedicado a executar jogos de vídeo (jogo eletrônico) de diversas naturezas ou, como são conhecidos, diversos gêneros, como jogos de tiro, jogos de ação, música e outros. O console executa um jogo de cada vez, mas que pode ser facilmente intercambiado de acordo com o desejo do usuário. Apreciadores de videojogos existem em ambos os sexos e todas as faixas etárias, de crianças a adultos.

Vasta é a biblioteca de títulos e estilos de jogos a disposição dos jogadores, e podem estar gravados em disco de leitura óptica (CDs, DVDs, BDs ou mídia especializada, como no caso do PSP e GameCube), no próprio disco rígido da consola, em cartões de memória ou em cartuchos. Em tais jogos, é possível interagir através de comandos dados por meio de um controle (ou comando), usualmente chamado de joystick. Atualmente também é possível controlar um jogo através de comandos de voz e por gestos, assim como funções básicas do console, como selecionar um jogo da biblioteca, administrar o conteúdo de seu disco rígido, ajustar data e hora, etc. As informações dos jogos são processadas no interior do aparelho e disponibilizadas aos jogadores através de uma interface gráfica e sonora, apresentada em algum dispositivo de áudio e vídeo (televisão, monitor de vídeo, fones de ouvido, etc. por imagens e animação, fala, efeitos sonoros e música) e muitas vezes tátil, através de vibração do controle ou do fone de ouvido.

História[editar | editar código-fonte]

O físico William Higinbotham, integrante da equipe do projeto Manhattan (produtores da primeira bomba atômica) é historicamente o inventor do videogame, em 1958 no laboratório de pesquisas nucleares estadunidense, mas este não patenteou o mesmo por achar um conceito muito elementar.[1] Portanto oficialmente não é considerado seu criador.[1]

William adaptou o programa de um osciloscópio que demonstrava a trajetória de uma bola em movimento onde os visitantes teriam de interagir com esta, sendo batizado de "Tenis para Dois" (ou Tennis Programming).[1][2]

Em 1966, o engenheiro eletrônico alemão Ralph Baer, especialista em televisores e empregado da empresa Sanders Associates, pensou no conceito que implementasse novas funções para os televisores,[1] criar um equipamento que processasse jogos eletrônicos por meio de sua veiculação na televisão, com poucos recursos financeiros.[1] Mas a empresa teve um momento de crise e demissões em massa. Assim Ralph procurou novos investidores, então em agosto de 1972 fechou parceria com a empresa de eletrônicos Magnavox, que lança o primeiro aparelho de jogos elétricos domestico (ou para televisores) da historia, batizado de Odyssey,[1] iníciando oficialmente a primeira geração de consoles (1972-1977).[2]

Fabricantes[editar | editar código-fonte]

Os modelos de consoles de videojogo recebem popularmente a denominação de plataformas ou "sistemas", e cada modelo distinto será uma plataforma diferente, mesmo se forem do mesmo fabricante [carece de fontes?]. Por exemplo, o videojogo Nintendo Wii é uma plataforma diferente do Nintendo Wii U.

Nintendo[editar | editar código-fonte]

A Nintendo, tradicional e inovadora, começou nos arcades (fliperamas) e estreou em 1983 com o console de mesa NES. Em sequência fez o SNES, o Nintendo 64, o GameCube, o Wii, o Wii U e por último o Nintendo Switch.

Líder do mercado de portáteis com Game Boy, em seguida Game Boy Color, Game Boy Advance e o console portátil mais vendido da história, o tão conhecido Nintendo DS, no início de 2011 lançou o seu novo portátil Nintendo 3DS, que traz um inovador sistema de jogos 3D.

Lançou o Wii com uma inovadora jogabilidade com o controle Wiimote, que fez com que ela voltasse a ser a líder do mercado. Na E3 2011 a Nintendo mostrou seu mais novo console, o Wii U, sucessor do Wii, lançado em 18 de Novembro de 2012. O poder gráfico do novo console é superior ao dos consoles de sétima geração.

Sony[editar | editar código-fonte]

A Sony é líder do mercado de videojogos domésticos (com o seu PlayStation 2). Estreou em 1994 com o PlayStation, em 2000 lançou o console doméstico mais vendido da história, o PlayStation 2 e em 2006 lançou o PlayStation 3. Em 2005 lançou seu primeiro console portátil, o PSP, e no quarto trimestre de 2011 lançou o PlayStation Vita, continuação da sua linha de portáteis.

No início de 2013 anunciou o novo console da empresa, o PlayStation 4, console da oitava geração, que foi lançado no dia 15 de Novembro de 2013 na América do Norte.

Microsoft[editar | editar código-fonte]

A Microsoft é uma empresa de software e hardware. Estreou-se no mercado dos consoles em 2001 com o Xbox. Em 2005 deu início a sétima geração com o Xbox 360, e em 2013 lançou o seu console da oitava geração: Xbox One, lançado dia 22 de Novembro de 2013.

Fabricantes Antigos[editar | editar código-fonte]

  • Sega: tradicional fabricante de arcades, começou no Japão com as consolas SG-1000, SG-1000 Mark II e SC-3000. Teve grande sucesso com a Master System e a Mega Drive. Mas com o grande número de periféricos da Mega Drive, o fracasso da Saturn nos EUA, mesmo com o relativo sucesso do Dreamcast (o primeiro console 128-bit) no mundo, veio a falência devido a concorrência do PlayStation da Sony e outros seguintes fatores: o PlayStation, segundo os programadores de jogos, era muito mais fácil para se programar em 3D, uma vez que o Saturn possuía 3 processadores e, dizem, era dificílimo criar jogos em três dimensões para ele. Os jogos 3D seriam algo que revolucionaria os videojogos — porém naquela época eram incipientes. Desse modo, alguns dos melhores jogos 2D de sua geração são para Saturn. Entretanto, desnecessário dizer, o que determinou o mercado foram os poligonais 3D, sendo que o PlayStation criou excelentes jogos tridimensionais e desbancou o Saturn rapidamente. Além da Nintendo, que em 1996 veio com o seu Nintendo 64 que trabalhava com 64 bits, tornando-se assim um console melhor do que o PlayStation e consequentemente, que o Sega Saturn. Os jogos poligonais para Saturn eram sofríveis com adaptações dos arcades como o jogo Virtua Fighter. Quanto ao Dreamcast: embora dona de um dos melhores videogames de sua geração, a Sega não conseguiu mais se estabilizar financeiramente, pois os prejuízos deixados pelo Saturn e a montanha de periféricos para o Mega Drive nunca foram saneados. Desse modo, a Sega passou a dedicar-se apenas a produção de softwares a partir de 2001.
  • SNK: fabricava a Neo-Geo, Neo-Geo CD
  • NEC: fabricante da TurboGrafx 16.
  • Atari: líder antes do crash de 1983 e da chegada dos japoneses. Fabricou o Pong, a Atari 2600, 5200, 7800, XEGS, a portátil Lynx e a Atari Jaguar, a sua última consola. Saiu do mercado em 1996, hoje fabrica jogos.
  • Commodore: extinta, fabricante de computadores como o Amiga.
  • Coleco: extinta, fabricava a Colecovision.
  • Magnavox / Phillips: fabricante do Odyssey e Magnavox Odyssey².
  • Mattel: fabricava a Intellivision.
  • Milton Bradley Company: Vectrex e Microvision
  • Philips: fabricava a CD-i
  • RCA: extinta, fabricante de PCs.
  • 3DO: Grupo formado por 7 empresas com licença para a fabricação do console 3DO, dentre as quais a Panasonic foi a que lançou o primeiro modelo 3DO comercialmente

Fabricantes do Brasil[editar | editar código-fonte]

Tectoy[editar | editar código-fonte]

Master System Evolution Blue[editar | editar código-fonte]

Com 132 jogos na memória.

Master System Portátil[editar | editar código-fonte]

Nas cores azul e amarelo e com 30 jogos na memória.

MD Play, portátil[editar | editar código-fonte]

Com 20 jogos na memória.

Mega Drive Edição Limitada (2017)[editar | editar código-fonte]

Com 22 jogos na memória e com suporte aos cartuchos do Mega Drive antigo.

Dynacom[editar | editar código-fonte]

Dynavision[editar | editar código-fonte]

Sistema 8-bits que suporta os cartuchos do Famicon (60 pinos) e NES (75 pinos), console na cor preta

Diplomat[editar | editar código-fonte]

Xplay Vintage[editar | editar código-fonte]

Com 101 jogos na memória.

Xplay Interactive[editar | editar código-fonte]

Com 89 jogos na memória.

Xplay Interactive II[editar | editar código-fonte]

Com 180 jogos na memória..

Pega[editar | editar código-fonte]

Pegavision[editar | editar código-fonte]

Portátil, com 76 jogos na memória.

Cronologia[editar | editar código-fonte]

Nota: Dados referentes aos Estados Unidos da América.

Xbox 360XboxPlayStation 3PlayStation 2PlayStation (console)Sega DreamcastSega SaturnSega GenesisSega Master SystemWiiNintendo GameCubeNintendo 64TurboDuoIntellivisionTurboGrafx-16Magnavox Odyssey 2Super NESColecovisionNESAtari 7800Atari 5200Atari JaguarAtari 2600

Nota: Dados referentes ao Japão.

Xbox 360XboxPlayStation 3PlayStation 2PlayStationSega DreamcastSega SaturnSega MegadriveSG-1000 Mark IIIWiiNintendo GameCubeNintendo 64SG-1000PC FXPC EngineSuper NESNES

Nota: Dados referentes à Europa.

Xbox 360XboxPlayStation 3PlayStationSega DreamcastSega GenesisNintendo GameCubeSuper NESWiiNintendo 64

Os videojogos encontram-se cada vez mais modernos, porém também mais caros. Contudo, a indústria de jogos e consoles teve uma grande expansão no mercado internacional, e já ocupa a posição primeira maior indústria do entretenimento, à frente do cinema e a indústria musical.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Videogame

Referências

  1. a b c d e f Leite, Leonardo Cardarelli (2006). «Jogos eletrônicos multi-plataforma compreendedno as plataformas de jogo e seus jogos através de uma análise em design» (PDF). Rio de Janeiro: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Sistema Maxwell da PUC. Consultado em 28 de dezembro de 2018. Resumo divulgativo (PDF) 
  2. a b «A historia e evolução dos games». Grande Gamer. 5 de agosto de 2017. Consultado em 28 de dezembro de 2018