Conspiração Filmes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Conspiração Filmes
Logo da Conspiração Filmes.
Gênero Publicidade, Cinema, Produção cinematográfica, TV, Novas mídias
Fundação 5 de março de 1991
Fundador(es) Cláudio Torres
José Henrique Fonseca
Arthur Fontes
Lula Buarque
Sede Rio de Janeiro,  Rio de Janeiro
Área(s) servida(s)  Brasil
Locais Betim,  Minas Gerais
São Paulo,  São Paulo
Presidente Renata Brandão
Website oficial conspira.com.br

Conspiração Filmes é uma produtora independente de filmes brasileira. Atua em cinco segmentos de negócio: Publicidade, Cinema, Conteúdo Corporativo, TV e Novas Mídias.

Foi fundada em 1991 por Cláudio Torres, José Henrique Fonseca, Arthur Fontes e Lula Buarque de Hollanda. Hoje tem 16 sócios, entre eles o Banco Icatu e a Rio Bravo Investimentos.

Conta com cerca de 250 profissionais em suas três unidades de produção e pós-produção: no Rio de Janeiro e nas cidades de São Paulo e Betim, próximo à capital Belo Horizonte, em Minas Gerais.

A área de cinema tem uma representação internacional em Hamburgo, na Alemanha, para coproduções internacionais.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A Conspiração começou a fazer sucesso realizando produções de musicais e videoclipes para a MTV, nos anos 90. Recebeu 32 prêmios Video Music Brasil, da MTV Brasil, incluindo o de Melhor Videoclipe do Ano por quatro anos consecutivos. Daí, partiu para a Publicidade, passando a atender as principais agências do país. Nesta época juntaram-se ao time diretores como Andrucha Waddington e Breno Silveira.

Entre os filmes produzidos estão o longa-metragem 2 Filhos de Francisco (2005), de Breno Silveira, que teve uma bilheteria de mais de 5,3 milhões de espectadores, A Mulher Invisível (2010), de Cláudio Torres, que atraiu 2,3 milhões de pessoas e, no ano seguinte, foi transformado em série de TV, exibida pela Rede Globo, com produção da Conspiração, e "Os Penetras" e "Gonzaga-De Pai para Filho", ambos de 2012.[2] Outro filme de destaque é Casa de Areia, de Andrucha Waddington, vencedor dos prêmios do Sundance/NHK International Filmmakers Award de Melhor Roteiro, Alfred P. Sloan Award no Festival de Sundance e de Melhor Atriz no Festival de Guadalajara. Seus longas-metragens são distribuídos no Brasil e no exterior pela Columbia TriStar, Sony Classics e Warner Bros. Os filmes participam regularmente das seleções oficiais dos festivais de cinema de Cannes, Berlim, Toronto e Sundance. Em 2012, levou mais de mais de 4 milhões de espectadores aos cinemas, o que representa 30% do mercado nacional.[3]

Na TV, a Conspiração realizou também a série Mandrake, da HBO, baseada no personagem homônimo de Rubem Fonseca. A primeira temporada foi exibida em toda a América Latina, e por dois anos seguidos foi finalista do Prêmio Emmy, nos Estados Unidos. Produz também para emissoras por assinatura como Discovery Channel e o Sistema Globosat. Na TV aberta coproduziu com a TV Globo a série "A Mulher Invisível", ganhadora do Emmy Internacional 2012, na categoria série cômica.[4] Foi responsável também pela maior coprodução internacional de TV já realizada no país, "Vermelho Brasil" (coprodução França, Brasil e Portugal), exibida no Brasil e na Europa.

Desde 2007, a Conspiração tem duas novas áreas: a Concept, que produz projetos de ações digitais e/ou convergentes, e a Corp, que atua no segmento de conteúdo corporativo. Foi a vencedora do Grand Prix no Cannes Corporate Media & TV Awards 2012[5] e também foi vencedora do Prêmio Aberje Nacional em 2010, 2011 e 2012, a Corp trabalha no desenvolvimento e produção de filmes para empresas com a Vale, a Fita, a Endesa Brasil e todas do Grupo EBX, entre outras.

Em 2009, os sócios Pedro Buarque de Hollanda, Andrucha Waddington e Claudio Torres perceberam que era preciso investir para que a produtora crescesse dali em diante não só organicamente, mas aproveitando as oportunidades que se abriam.[6]

Em 2012, a Conspiração Filmes criam, uma meta de chegar em 2014 com faturamento anual de R$ 200 milhões, e atingir a marca de R$ 500 milhões até 2020. As projeções são de Pedro Buarque de Hollanda, presidente da produtora. O faturamento deste ano deve passar de R$ 130 milhões.[7]

Diretores[editar | editar código-fonte]

Produções[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

TV[editar | editar código-fonte]

  • 2005 - Mandrake, de José Henrique Fonseca e Rubem Fonseca
  • 2011 - A Mulher Invisível, de Claudio Torres
  • 2011 - Histórias do Brasil, de Arthur Fontes
  • 2012 - Detetives do Prédio Azul, de André Pellenz
  • 2013 - Mundo Sem Mulheres
  • 2013 - Surtadas na Yoga, de Arthur Fontes
  • 2013 - Viver para Contar, de Arthur Fontes
  • 2014 - Amor Veríssimo, de Arthur Fontes
  • 2014 - Bela Cozinha, de Pedro Waddington
  • 2014 - A Segunda Vez, de Arthur Fontes
  • 2014 - Hoje é Dia de Música, de Hugo Sukman
  • 2014 - Superbonita
  • 2014 - Vermelho Brasil, de Jean-Christophe Rufin
  • 2015 - Andre Midani - Do Vinil ao Download, de Mini Kerti e Andrucha Waddington
  • 2015 - Odeio Segundas, de Arthur Fontes
  • 2015 - Magnífica 70, de Carolina Jabor e Cláudio Torres (cineasta)
  • 2015 - A Incrível Expedição ao Mundo Selvagem de Atur Pereira Ferreira - 11 anos, de Vinicius Reis
  • 2015 - Móv3l, de Fred Ouro Preto, Vitor Mafra e Hana Vaisman
  • 2015 - Corre e Costura, de Christiano Metri e Rafael Baroni
  • 2015 - Terra Prometida, de Paschoal Samora
  • 2015 - 1 Contra Todos, de Gustavo Lipsztein, Breno Silveira e Thomas Stavros
  • 2016 - Minha Estupidez, de Mini Kerti
  • 2016 - Adotada, de Padu Estevão
  • 2016 - Vida + Bela, de Pedro Waddington
  • 2017 - Sob Pressão, de Andrucha Waddington
  • 2017 - Barão Vermelho: Por que a Gente é Assim, de Mini Kerti
  • 2017 - Vlog da Mila, de Vivianne Juni
  • 2017 - Entre Irmãs, de Breno Silveira
  • 2018 - Vlog da Berenice, de Vivianne Jundi
  • 2018 - Desnude, de Carolina Jabor e Anne Pinheiro Guimarães
  • 2018 - Jorge Mautner - Kaos em Ação, de Mini Kerti
  • 2018 - Mulheres na Luta, de Flávio Barone
  • 2018 - Refavela 40, de Mini Kerti

Produções Musicais[editar | editar código-fonte]

  • 1991 - Marisa Monte: Mais, de Lula Buarque de Hollanda e Arthur Fontes
  • 1991 - Titãs - Tudo ao Mesmo Tempo Agora
  • 1991 - Tudo ao Mesmo Tempo Agora, de Lula Buarque de Hollanda e Arthur Fontes
  • 1996 - Marisa Monte: Barulhinho Bom - Uma Viagem Musical
  • 1997 - Milton Nascimento: A Sede do Peixe, de Lula Buarque de Hollanda e Carolina Jabor
  • 1998 - Paralamas em Close UP, de Breno Silveira e Andrucha Waddington
  • 1999 - Chico e as Cidades, de José Henrique Fonseca
  • 2001 - Marisa Monte - Memórias, Crônicas e Declarações de Amor, de Lula Buarque de Hollanda e Cláudio Torres
  • 2002 - Gilberto Gil - Kaya N'Gandaya, de Lula Buarque de Hollanda
  • 2002 - Os Paralamas do Sucesso - Longo Caminho, de Adrucha Waddington
  • 2002 - Outros (Doces) Bárbaros, de Andrucha Waddington
  • 2002 - Gilberto Gil: Tempo Rei, de Lula Buarque de Hollanda, Breno Silveira e Andrucha Waddington
  • 2007 - Maria Bethânia - Pedrinha de Aruanda, de Andrucha Waddington
  • 2008 - Marisa Monte: Infinito ao Meu Redor
  • 2014 - Marisa Monte: Verdade, Uma Ilusão
  • 2017 - Acabou Chorare, Novos Baianos Se Encontram, de Mini Kerti e Andrucha Waddingyon

Referências

  1. «Conspiração Filmes terá uma filial na Alemanha». O Estado de S. Paulo. 8 de novembro de 2007. Consultado em 9 de fevereiro de 2019 
  2. «Conspiração Filmes aposta em carteira diversificada». valor.globo.com. 3 de dezembro de 2012. Consultado em 17 de abril de 2013 
  3. «Filmes da Conspiração fazem 4 milhões de espectadores em 2012». Tela Viva. 19 de fevereiro de 2013. Consultado em 17 de abril de 2013. Arquivado do original em 23 de fevereiro de 2013 
  4. «Após Emmy, Conspiração mira a TV». 29 de novembro de 2012 
  5. «Conspiração ganha Grand Prix no Cannes Corporate Media & TV Awards». 22 de outubro de 2012. Consultado em 17 de abril de 2013 [ligação inativa] 
  6. «Conspiração em busca dos R$ 200 milhões». Meio&Mensagem. 16 de maio de 2012. Consultado em 17 de abril de 2013 
  7. «Conspiração projeta crescimento de 20% ao ano». Tela Viva. Consultado em 17 de abril de 2013. Arquivado do original em 16 de novembro de 2012 
  8. a b «Produção 2». 10 de abril de 2012. Consultado em 17 de abril de 2013. Arquivado do original em 6 de setembro de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]