Conspiração de Bielefeld

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O mercado de Bielefeld. Esta fotografia, e outras provas da existência real de Bielefeld, são satiricamente consideradas como parte da conspiração.

A Conspiração de Bielefeld é uma sátira de teorias da conspiração que originou-se, em 1994, na Usenet alemã. Tal teoria afirma que a cidade de Bielefeld na verdade não existe, e que é uma ilusão propagada por diferentes forças. Originalmente um fenômeno da internet, a conspiração já foi representada no marketing da cidade,[1] e referida pela Chanceler Angela Merkel.[2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Reza a história que a cidade de Bielefeld (população de 323 076 de 2011)[3], no estado alemão de Renânia do Norte-Vestfália, na verdade não existe. Ao invés disto, a sua existência é meramente propagada por uma entidade conhecida apenas como ELES (SIE em alemão), que tem conspirado com as autoridades para criar a ilusão da existência da cidade.

A teoria postula três perguntas:

  1. Conheces alguém de Bielefeld?
  2. Já foste a Bielefeld?
  3. Conheces alguém que já tenha ido a Bielefeld?

Espera-se que a maioria das pessoas responda 'não' para todas as três perguntas. Qualquer pessoa que tenha algum conhecimento é acusada de ser parte da conspiração ou estar enganada pela conspiração.

As origens e razões para esta conspiração não são uma parte canônica da teoria. Especulações de brincadeira sobre os propagadores da ilusão da existência da cidade incluem a CIA, a Mossad, ou alienígenas que usam Universidade de Bielefeld como um disfarce para a sua nave espacial.[4][5]

Outras versões[editar | editar código-fonte]

  • No Brasil, anedota similar faz referência à não-existência do estado do Acre[6]
  • Na Itália, a região do Molise tem o mesmo papel de Bielefeld. Pelo Molise ter sido habitação de vários homens políticos, implica-se que eles podem estar envolvidos na conspiração.[7]
  • Na Índia, assume-se que a cidade de Jhumri Talaiya não existe. Essa cidade fazia um número desproporcional de pedidos de música para Vividh Bharati, uma rádio estatal popular, e isso levou a muitos acreditarem que a cidade foi inventada pela Vividh Bharati e o governo indiano.[8]
  • No Chile, a anedota é com a cidade de Rancagua.[9]
  • No México, o jornal satírico mexicano El Ruinaversal fez a piada com o estado de Tlaxcala.[10]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. von Lüpke, Marc. «'Ich habe die Bielefeld-Verschwörung unterschätzt'» ['I underestimated the Bielefeld Conspiracy']. Der Spiegel (em alemão). Consultado em 16 de maio de 2014 
  2. Article: "Auch Merkel zweifelt an Existenz Bielefelds (German), Die Welt, November 27, 2012 (retrieved May 07, 2013).
  3. «Amtliche Bevölkerungszahlen» (em alemão). Landesbetrieb Information und Technik NRW. 30 de junho de 2011. Consultado em 27 de fevereiro de 2012. Arquivado do original em 28 de setembro de 2011 
  4. Die Bielefeld-Verschwörung – German page detailing the conspiracy, as originally setup by Achim Held in 1994.
  5. Germany's Latest Conspiracy Theory at the Deutsche Welle website
  6. O ACRE NÃO EXISTE? NAS DESNOTÍCIAS, NÃO
  7. Il Molise non esiste
  8. Sanghamitra Mazumdar (21 de junho de 2008). «Where are you going this winter? Jhumri Telaiya?». Indian Express. Consultado em 9 de janeiro de 2012. Jhumri Telaiya is too quaint a name to be real—at least that’s what people who tuned into Vividh Bharati thought. 
  9. «r/chile - ¿Meme de "Rancagua no existe"?». reddit (em espanhol). Consultado em 7 de maio de 2019 
  10. elruinaversal25 (26 de janeiro de 2018). «Confirmado: revelan que Tlaxcala no existe, es un invento del PRI para desviar recursos». El Ruinaversal (em espanhol). Consultado em 7 de maio de 2019