Constantino II da Bulgária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja Constantino II (desambiguação).
Constantino II
Imperador da Bulgária
Reinado 13961422
Antecessor(a) João Esracimir
Sucessor(a) Segundo Império Búlgaro extinto e anexado ao Império Otomano
Dinastia Shishman
Morte 17 de setembro de 1422
  Belgrado
Pai João Esracimir
Mãe Ana Bassarabe

Constantino II (em búlgaro: Константин II - Konstantin II) foi o último imperador da Bulgária, reinando entre 1397 e 1422. Ele nasceu no início da década de 1370 e morreu no exílio, na corte sérvia em 17 de setembro de 1422. Constantino II era o titular do Império Búlgaro era aceito como imperador pelos governos estrangeiros, apesar de ser frequentemente omitido das listas de monarcas búlgaros.

História[editar | editar código-fonte]

Constantino II Asen era filho de João Esracimir com Ana, a filha do príncipe Nicolau Alexandre da Valáquia. Ele foi coroado coimperador pelo pai em ou pouco antes de 1395, mesmo ano em que foi enviado numa missão à antiga capital búlgara de Tarnovo.

Não se sabe quase nada sobre a situação de Constantino II depois da prisão de seu pai pelo sultão otomano Bajazeto I em 1396. Na época, João vinha contribuindo com soldados na luta das nações cristãs contra os muçulmanos do Império Otomano. Depois da Batalha de Nicópolis, o Czarado de Vidim finalmente passou para a esfera de influência dos otomanos[1][2].

Alguns historiadores búlgaros propõem que o território de Vidim - ou pelo menos parte dele - pode ter permanecido sob o controle de Constantino II quase até a sua morte em 1422. Juntamente com seu primo Fruzhin, um filho de João Sismanes, Constantino II se aproveitou do interregno otomano para liderar uma revolta anti-otomana no noroeste da Bulgária. Constantino II também se aliou com o déspota sérvio Estêvão Lazarević e com o voivoda da Valáquia Mircea I. A revolta durou meia-década (1408-1413) e se espalhou por quase toda a Bulgária até que os rebeldes foram finalmente subjugados pelo sultão otomano Muça, o Cavalheiro.

Os búlgaros tentaram compensar suas perdas se aliando com o irmão - e rival - de Musa, Maomé I, o Cavalheiro, mas a vitória deste em 1413 acabou com o plano. Depois disso, Constantino passou o resto da vida no Reino da Hungria e no Despotado da Sérvia. Seus últimos territórios na Bulgária foram anexados em 1422 e, logo depois, ele próprio faleceu na corte sérvia em 17 de setembro de 1422.

Constantino II foi o último imperador da Bulgária e sua deposição e morte em 1422 marcam o final do Segundo Império Búlgaro. A conquista otomana havia começado para valer meio século antes, em 1396, e só terminaria mais de 450 anos depois, no Tratado de San Stefano, em 1878.

Família[editar | editar código-fonte]


Ver também[editar | editar código-fonte]

Constantino II da Bulgária
Nascimento:  ? Morte: 1422
Títulos reais
Precedido por:
João Esracimir
— TITULAR —
Imperador da Bulgária
1397–1422
Motivo da não sucessão:
Exilado na Sérvia
Adormecido
Próximo detentor do título:
Alexandre I (1878)
como knyaz da Bulgária

Referências

  1. A Concise History Of Bulgaria, Cambridge Concise Histories, R. J. Crampton, Cambridge University Press, 2005, ISBN 0521616379, p. 28.
  2. The Late Medieval Balkans: A Critical Survey from the Late Twelfth Century to the Ottoman Conquest, John Van Antwerp Fine, University of Michigan Press, 1994, ISBN 0472082604, pp. 423-425.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • John V.A. Fine, Jr., The Late Medieval Balkans, Ann Arbor, 1987.
  • Ivan Tjutjundžiev and Plamen Pavlov, Bălgarskata dăržava i osmanskata ekspanzija 1369–1422, Veliko Tărnovo, 1992.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]