Continuum Entertainment

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Continuum
C E L.png
Razão social Continuum Entertainment
Privada
Indústria Jogos eletrônicos
Interactive entertainment
Fundação Janeiro de 1998
Sede  Brasil
Pessoas-chave Alexandre Vrubel
Daniel Rodrigues Dolzan
Henry Tanaka Baggio
Rafael Rodrigues Dolzan
Rafael Pereira Dubiela
Rodrigo Otávio Dal'Asta

Maurício Valle

Produtos Outlive
Website oficial Continuum.com.br

A Continuum Entertainment foi uma empresa especializada na criação e desenvolvimento de jogos e softwares para a plataforma PC, XBOX, PlayStation e MAC com a missão de trazer para o mercado produtos com foco na diversão e qualidade. Além disso, trabalhou no desenvolvimento de novas tecnologias para ampliar o potencial e visar a inovação no mercado tecnológico.

História[editar | editar código-fonte]

A Continuum Entertainment foi fundada em janeiro de 1998, com o objetivo de atuar na pesquisa e desenvolvimento de jogos para PC e consoles, após passar por um rigoroso processo de seleção e ingressar na Incubadora Tecnológica de Curitiba (INTEC), onde ficou até outubro de 2000.

Durante este período, a empresa desenvolveu seu principal produto, o jogo Outlive, que foi o primeiro jogo de computador desenvolvido no Brasil e publicado mundialmente, sendo comercializado no Brasil, EUA, e alguns países da Europa. Neste período, a empresa também desenvolveu Othello, baseado em um popular jogo de tabuleiro, que foi publicado pelas revistas BIG MAX (75.000 exemplares) e Revista do CD-ROM (100.000 exemplares), e exportado para a Europa.

Após o término do período de incubação em outubro de 2000, a Continuum mudou-se para uma sede própria, também situada na cidade de Curitiba, Paraná. Neste período, a empresa desenvolveu os jogos Big Brother Brasil e No Limite, baseados em programas de televisão de grande sucesso na época, também desenvolveu o jogo infantil Xuxa e os Duendes 2, baseado no filme infantil de mesmo nome. A Continuum também desenvolveu alguns jogos como prestação de serviço para outras empresas brasileiras, que foram utilizados para diversas finalidades, desde educação até campanha publicitária.

Em 2004 o site da empresa parou de se ser atualizado, dando rumores na época de que a empresa estava com problemas o que foi confirmado meses depois. Por falta de investimento e tendo baixos lucros, o desenvolvimento de um novo projeto foi descartado e todos os sócios decidiram seguir caminhos diferentes, abandonando a empresa que não poderia encerrar suas atividades em razão de um contrato assinado com a Take-Two que tinha validade até 2009. Após este período e empresa encerou suas atividades oficialmente.

Em 2011, um garoto de 19 anos invadiu o website oficial e se passou por novo CEO da empresa, prometendo novas continuações dos games da companhia. Mais tarde ele revelou que conseguiu o acesso de forma legal e até mesmo pagou pela reativação do site. Afirmou também que o objetivo era explorar o potencial de uma notícia e saber quanto tempo duraria a repercussão de um notícia falsa até ser descoberta. O jovem contou que havia intenção de compra da empresa mas devido ao ato, todas as chances foram descartadas pelos próprios fundadores que se manifestara e lhe renderam um boletim de ocorrência. Após os fatos o jovem se desculpou com os fundadores e com os fãs. Excluiu as redes sociais que havia criado e excluiu todo o conteúdo relacionado a ele com a empresa. Deixou apenas o novo logotipo que ele mesmo redesenhou. Alexandre Vrubel, um dos sócios fundadores da empresa se pronunciou em uma nota divulgada no site oficial da empresa.

Alianças estratégicas[editar | editar código-fonte]

A Continuum fez parte da GAMENET (Associação das empresas de desenvolvimento de Software de Entretenimento e Educacionais), que reúne as principais empresas desenvolvedoras de jogos do Paraná. Esta iniciativa tem o objetivo de fortalecer os desenvolvedores e o mercado de jogos no Brasil.

A Continuum reconhece a importância de trabalhar cooperativamente com o meio acadêmico, contribuindo para a formação dos profissionais no Brasil. Desta forma, a empresa participou do conselho consultivo do primeiro curso de graduação na área de jogos criado no Brasil, ministrado pela Universidade Anhembi-Morumbi em São Paulo. Alguns dos ex-diretores da empresa também são professores do primeiro curso de pós-graduação em jogos do Brasil, criado pela UNICENP em Curitiba.

Na área de desenvolvimento, a Continuum participa dos programas da INTEL, NVidia e ATI, que auxiliam o desenvolvimento e aperfeiçoamento de novas tecnologias.

Principais jogos desenvolvidos[editar | editar código-fonte]

Continuum na mídia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]