Convenção de Akkerman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou seção foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou se(c)ção:
  • Não tem fontes.
  • Texto necessita de revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa.
  • Não tem imagens.
Convenção de Akkerman
Tipo de tratado Tratado governamental
Assinado 7 de outubro de 1826
Local Akkerman, Budjac (hoje Bilhorod-Dnistrovskyi, Ucrânia)
Signatários Império Russo e Otomano
Línguas Turco-otomano e russo

A Convenção de Akkerman foi um tratado assinado no dia 7 de outubro de 1826 entre o Império Russo e o Império Otomano na cidadela de Akkerman em Budjac (atual Bilhorod-Dnistrovskyi, Ucrânia). O tratado impôs que os senhores da Moldávia e da Valáquia passassem a ser eleitos pelos seus respectivos divãs por um período de sete anos, com a aprovação de ambas as potências. O tratado também implicou a retirada das forças otomanas de ambos os Principados do Danúbio depois de sua prolongada estadia seguindo ações militares em 1821, e a ascensão de Tudor Vladimirescu. Os otomanos também concordaram em ceder à Valáquia o controle dos portos do Danúbio de Giurgiu, Brăila e Turnu. A convenção confrontou a questão sérvia: no artigo 5, a autonomia ao Principado da Sérvia foi concedida, e a devolução das terras removidas em 1813. Os sérvios também receberam liberdade de movimento pelo Império Otomano. O repúdio da convenção pelo sultão Mamude II gerou a Guerra Russo-Turca (1828-1829).

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Jelavich, Charles The Establishment of the Balkan National States, 1804-1920, University of Washington Press, 1986. ISBN 0-295-96413-8.