Convento dos Capuchos (Sintra)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o outro convento com o mesmo nome, veja Convento dos Capuchos (Caparica).
Vista geral do Convento dos Capuchos.
A capela do Convento dos Capuchos.
O claustro do Convento dos Capuchos.
Fonte e mesas no exterior do Convento.
Escadinhas de acesso ao Convento.

O Convento dos Capuchos (embora também intitulado de Convento da Santa Cruz) é um antigo convento da Ordem de São Francisco[1] que fica localizado na Serra de Sintra, na freguesia de São Martinho, concelho de Sintra, distrito de Lisboa, Portugal.

História[editar | editar código-fonte]

De acordo com a lenda, durante uma caçada na serra de Sintra, quando em perseguição a um veado, o 4º vice-rei da Índia, D. João de Castro, se terá perdido vindo a adormecer de cansaço debaixo de um penedo. Em sonho, ter-lhe-á sido revelada então a necessidade de se erigir um templo cristão naquele local.

Vindo a falecer mais tarde (1548), sem que tivesse tido oportunidade de cumprir essa obrigação, transmitiu-a ao filho. Desse modo, um convento de frades franciscanos da mais estrita observância da Província da Arrábida foi fundado em 1560 por D. Álvaro de Castro, Conselheiro de Estado de Sebastião I de Portugal e administrador da Fazenda.

A primitiva comunidade era composta por oito frades, sendo o mais conhecido Frei Honório que, de acordo com a lenda, viveu até perto dos 100 anos de idade, apesar de ter passado as últimas três décadas da sua vida a cumprir penitência habitando uma pequena gruta dentro da cerca do convento.

Com a extinção das ordens religiosas masculinas no país (1834), a comunidade de franciscanos foi expropriada e viu-se obrigada a abandonar as dependências do convento. Posteriormente, ainda no século XIX, o espaço foi adquirido por Francis Cook, 1.º visconde de Monserrate.

Em 1949 o imóvel foi adquirido pelo Estado Português, tendo chegado ao final do século XX em precário estado de conservação. A partir de 2000 passou à responsabilidade da empresa "Parques de Sintra, Monte da Lua, S.A.", que tem como um dos objectivos centrais da sua actividade a recuperação do espaço.

Em 2011 foi lançado o filme Deste Lado da Ressurreição, de Joaquim Sapinho, filmado no interior do convento.

Encontra-se aberto a visitas, estando simultaneamente a decorrer obras de restauro nos caminhos e Cerca Conventual.

Características[editar | editar código-fonte]

A pobreza foi levada ao extremo na construção deste convento. O conjunto edificado possui uma área relativamente reduzida e várias das suas celas têm portas revestidas a cortiça com altura inferior à de um homem, de modo a induzir a genuflexão. Os elementos decorativos são também escassos, tendo sido mantidos ao mínimo. No refeitório existe uma grande laje de pedra a servir de mesa, oferta do cardeal-rei D.Henrique.

Após uma vista ao convento em 1581, Filipe I de Portugal terá comentado: "De todos os meus reinos, há dois lugares que muito estimo, o Escorial por tão rico e o Convento de Santa Cruz por tão pobre".

Cronologia[2][editar | editar código-fonte]

  • 1560 - O convento é mandado erguer por D. Álvaro de Castro;
  • 1834 - Extinção das Ordens Religiosas em Portugal;
  • 1873 - Aquisição pela família Cook;
  • 1949 - Aquisição pelo Estado Português;
  • 1995 - a serra de Sintra, onde se localiza o Convento dos Capuchos, é classificada pela UNESCO como Paisagem Cultural, Património da Humanidade.

Notas

  1. Frades Capuchos e Frades Capuchinhos: Embora pelo nome pareçam a mesma ordem religiosa, na verdade não o são. Os Frades Capuchos são uma reforma saída dos Ordem dos Franciscanos Observantes, aqueles que possuíam o desejo de uma observância mais estrita da Regra, que se instalaram em conventos ou ermitérios fora das povoações e formaram Províncias dependentes apenas do Padre Geral da Ordem dos Franciscanos Observantes. Propagaram-se muito e deu-se-lhes o nome de Récollets em França, Descalzos em Espanha e Capuchos em Portugal. Em território português, a primeira Província dos Frades Capuchos iniciou-se em 1517, o mesmo ano em que se tinha fundado também a Província dos Franciscanos Observantes, chamada de Portugal. Ora, os Frades Capuchinhos apenas se estabeleceram em Portugal em 1934, e aos Capuchinhos estrangeiros, que até um século antes viveram em Lisboa, o povo chamou-lhes sempre de Barbadinhos por causa da barba que usavam. A primeira Província dos Capuchos em Portugal foi a Província da Piedade, que tinha como Casa-Mãe o Convento de Nossa Senhora da Piedade, em Vila Viçosa; depois, em 1560, fundou-se a Província da Arrábida (de que se conservam os conventos da Arrábida, de Sintra e da Caparica), e em 1568 a de Santo António, que tinha a Casa Mãe no edifício do actual Hospital de Santo António dos Capuchos, em Lisboa. Para saber mais: Frei Francisco Leite de Faria, em «Irmãos Felizes», edição da Difusora Bíblica; «Os Capuchinhos em Portugal e no Ultramar Português», separata dos «Anais» da Academia Portuguesa de História, II série, vol. 27, 1982, pp. 161-180.
  2. Linha de tempo. Desdobrável "Convento dos Capuchos". Parques de Sintra - Monte da Lua.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • PACHECO, Ana Assis, «Arquitectura Franciscana Observante: a ermida e o tempietto do Cardeal Infante D.Henrique», in «El franciscanismo en la Península Ibérica, El viaje de San Francisco por la Península Ibérica y su legado (1214-2014)», Actas del III Congreso Internacional, Ediciones El Almendro, Córdoba, 2010.
  • PACHECO, Ana Assis, 'Capuchos de Sintra', (ARQUITECTURA FRANCISCANA) in www.academia.edu

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Convento dos Capuchos (Sintra)
Ícone de esboço Este artigo sobre Património de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.