Conversão do apóstolo Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Conversão de São Paulo)
Ir para: navegação, pesquisa
Conversão de São Paulo, do livro d'Heures d'Étienne Chevalier (c. 1450–1460), o Livro das Horas por Jean Fouquet agora no Château de Chantilly.
Ananias restabelecendo a visão de São Paulo (c.1631) por Pietro da Cortona.
A conversão de São Paulo, uma pintura de 1600 pelo artistas italiano Caravaggio.

Conversão do Apóstolo Paulo, chamado também de Conversão de São Paulo, é, de acordo com o Novo Testamento, um acontecimento na vida do Apóstolo Paulo que o levou a deixar de perseguir os primeiros cristãos e tornar-se um seguidor de Jesus. É normalmente datado pelos pesquisadores para 33-36 DC.[1] [2] [3]  

Descrição do Novo Testamento[editar | editar código-fonte]

No Novo Testamento, a experiência da conversão de Paulo é discutida nas próprias cartas de Paulo e nos Atos dos Apóstolos. De acordo com ambas as fontes, Paulo não era um seguidor de Jesus e não o conheceu antes da crucificação. Por conseguinte, sua conversão miraculosa ocorreu após esse evento. 

Vida de Paulo antes da conversão[editar | editar código-fonte]

Antes de sua conversão, Paulo, então conhecido como Saulo, era um fariseu "observador da lei", que "intensamente perseguiu" os seguidores de Jesus. Alguns estudiosos afirmam que Paulo era um zelota, segundo Epístola aos Gálatas.

Atos dos Apóstolos[editar | editar código-fonte]

Atos dos Apóstolos discute experiência de conversão de Paulo em três pontos diferentes no texto, com mais detalhes do que nas relatadas em suas cartas. O livro dos Atos registra que Paulo estava a caminho de Jerusalém para Damasco na Síria para prender os seguidores de Jesus, com a intenção de voltar a Jerusalém como prisioneiros para interrogatório e possível execução. A viagem é interrompida quando Paulo vê uma luz ofuscante, e se comunica diretamente com uma voz divina.

Atos 9 conta a história da conversão de Paulo como uma narrativa em terceira pessoa e o relato continua com uma descrição de Ananias de Damasco recebendo uma revelação divina instruindo-o a visitar Saulo na casa de Judas e colocar as mãos sobre ele para restaurar a vista de Paulo.[4] Ananias fica inicialmente relutante, depois de ter ouvido falar sobre a perseguição de Saulo, mas obedece ao mandamento divino: Nos Atos dos Apóstolos a conversão de Paulo "ocorre em um discurso que Paulo dá quando é preso em Jerusalém.[Atos 22:6-21][1] Paulo se dirige a multidão e diz-lhes de sua conversão, com uma descrição essencialmente a mesma que em Atos 9, mas com ligeiras diferenças. Essa Profissão de Fé foi quase que integralmente em aramaico, pois estava claramente sob audiência judaica.[5] [5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Bromiley, Geoffrey William. In: Geoffrey William. International Standard Bible Encyclopedia: A-D (International Standard Bible Encyclopedia (W.B.Eerdmans)). [S.l.]: Wm. B. Eerdmans Publishing Company, 1979. 689 p. ISBN 0-8028-3781-6
  2. Barnett, Paul. In: Paul. Jesus, the Rise of Early Christianity: A History of New Testament Times. [S.l.]: InterVarsity Press, 2002. 21 p. ISBN 0-8308-2699-8
  3. L. Niswonger, Richard. In: Richard. New Testament History. [S.l.]: Zondervan Publishing Company, 1993. 200 p. ISBN 0-310-31201-9
  4. John Phillips, Exploring Acts: An expository commentary, Kregel Academic, 2001, ISBN 0-8254-3490-4, p. 179.
  5. a b C. K. Barrett, A Critical and Exegetical Commentary on the Acts of the Apostles: Introduction and commentary on Acts XV-XXVIII, Continuum, 2004, ISBN 0-567-08395-0, pp. 1029-1031.