Copa CONMEBOL

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Copa Conmebol
Dados gerais
Organização Confederação Sul-Americana de Futebol
Edições 8
Local de disputa América do Sul
Sistema eliminatório
editar

A Copa CONMEBOL ou Taça CONMEBOL foi uma competição de futebol organizada pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL). Foi uma competição de segundo nível sul-americano, comparada com a Copa da UEFA e considerada precursora da Copa Sul-Americana.

Desde a primeira edição, em 1992, a competição foi realizada em formato eliminatório, composta principalmente por quatro fases e disputada por 16 participantes. Ao todo, teve oito edições e sete campeões: Atlético Mineiro (dois títulos), Botafogo, Lanús, Rosario Central, Santos, São Paulo e Talleres.

História[editar | editar código-fonte]

No início da década de 1990, a Confederação Sul-Americana de Futebol organizou a criação de várias competições de clubes e, entre elas, a Copa CONMEBOL.[1] Na época, a competição foi considerada como o segundo nível do futebol sul-americano[1][2] e comparada com a Copa da UEFA.[3][4][5] Em 5 de agosto de 1992, os primeiros seis jogos da primeira edição foram disputados.[6] O Atlético Mineiro e Olimpia protagonizaram a final daquele ano, vencida pelo clube brasileiro.[7]

Aliás, os títulos das duas edições seguintes ficaram no Brasil. Em 1993, com uma equipe limitada,[8] o Botafogo comemorou o feito após vencer o Peñarol na disputa por pênaltis.[9] No ano seguinte, foi a vez do São Paulo se sagrar campeão contra o próprio Peñarol.[10] Esta hegemonia brasileira foi superada em 1995, quando o Rosario Central surpreendeu o Atlético Mineiro ao devolver uma goleada de 4 a 0.[11] O feito argentino foi repetido pelo Lanús em 1996.[12][13] Porém, ambos foram derrotados nas finais seguintes por Atlético Mineiro[14] e Santos.[15]

Com o passar do tempo, os clubes perderam o interesse pela Copa CONMEBOL e isso se refletiu na edição de 1999, quando clubes de expressões negaram disputar a competição e foram substituídos por clubes de menores expressões.[16] No mesmo ano, a entidade anunciou a extinção da competição, uma vez que o calendário sul-americano ficaria ocupado com as eliminatórias da Copa do Mundo de 2002. Dessa forma, as federações filiadas decidiram não dar sequência à Copa Conmebol.[17] O Talleres ficou com o título da última edição.[18]

Em 2022, em movimento liderado pelo Atlético Mineiro, entrou em análise a unificação da antiga taça como Copa Sul-Americana, tendo havido aprovação pelo comitê dos clubes integrantes das oitavas-de-final da Copa Libertadores daquele ano; porém, as confederações nacionais pediram mais tempo para avaliar o assunto.[19][20]

Formato[editar | editar código-fonte]

O formato da competição se manteve semelhante ao longo dos anos: um sistema eliminatório com partidas de ida e volta, normalmente disputado por 16 participantes. Os vencedores dos confrontos se classificaram para a próxima fase, reduzindo assim o número de participantes pela metade até a final.[21] A única mudança no regulamento aconteceu em 1997, quando a competição contou com 18 clubes. Isto fez com que uma fase preliminar, composta por dois confrontos, fosse disputada.[22]

Campeões[editar | editar código-fonte]

Ano Final Semifinalistas
Campeão Placares Vice
1992
Detalhes
Brasil
Atlético Mineiro
2 — 0
0 — 1
Paraguai
Olimpia
Equador
El Nacional
Argentina
Gimnasia y Esgrima
1993
Detalhes
Brasil
Botafogo
1 — 1
2 — 2
3 — 1 (pên.)
Uruguai
Peñarol
Brasil
Atlético Mineiro
Argentina
San Lorenzo
1994
Detalhes
Brasil
São Paulo
6 — 1
0 — 3
Uruguai
Peñarol
Brasil
Corinthians
Chile
Universidad de Chile
1995
Detalhes
Argentina
Rosário Central
0 — 4
4 — 0
4 — 3 (pên.)
Brasil
Atlético Mineiro
Colômbia
América de Cali
Paraguai
Atlético Colegiales
1996
Detalhes
Argentina
Lanús
2 — 0
0 — 1
Colômbia
Santa Fe
Argentina
Rosário Central
Brasil
Vasco da Gama
1997
Detalhes
Brasil
Atlético Mineiro
4 — 1
1 — 1
Argentina
Lanús
Argentina
Colón
Peru
Universitario
1998
Detalhes
Brasil
Santos
1 — 0
0 — 0
Argentina
Rosário Central
Brasil
Atlético Mineiro
Brasil
Sampaio Corrêa
1999
Detalhes
Argentina
Talleres
2 — 4
3 — 0
Brasil
CSA
Chile
Deportes Concepción
Brasil
São Raimundo-AM

Títulos por clube[editar código-fonte]

Pos Clube Títulos Vices Semifinais
1.º Brasil Atlético Mineiro 2 1 2
2.º Argentina Rosário Central 1 1 1
3.º Argentina Lanús 1 1
4.º Brasil Botafogo 1
Brasil Santos 1
Brasil São Paulo 1
Argentina Talleres 1
8.º Uruguai Peñarol 2
9.º Brasil CSA 1
Paraguai Olimpia 1
Colômbia Santa Fe 1
12.º Colômbia América de Cali 1
Paraguai Atlético Colegiales 1
Argentina Colón 1
Brasil Corinthians 1
Chile Deportes Concepción 1
Equador El Nacional 1
Argentina Gimnasia y Esgrima 1
Brasil Sampaio Corrêa 1
Argentina San Lorenzo 1
Brasil São Raimundo-AM 1
Chile Universidad de Chile 1
Peru Universitario 1
Brasil Vasco da Gama 1

Títulos por país[editar código-fonte]

Pos Clube Títulos Vices Semifinais
1.º  Brasil 5 2 6
2.º  Argentina 3 2 4
3.º Uruguai 2
4.º  Colômbia 1 1
 Paraguai 1 1
6.º  Chile 2
7.º Equador 1
 Peru 1

Artilheiros[editar | editar código-fonte]

Ano Jogador Equipe Gols
1992 Brasil Aílton Brasil Atlético Mineiro 6
1993 Brasil Sinval Brasil Botafogo 8
1994 Uruguai Martín Rodríguez
Brasil Juninho Paulista
Uruguai Peñarol
Brasil São Paulo
5
1995 Argentina es:Horacio Carbonari
Uruguai Rubén Da Silva
Argentina Rosario Central
Argentina Rosario Central
4
1996 Argentina es:Oscar Mena Argentina Lanús 5
1997 Brasil Valdir Bigode Brasil Atlético Mineiro 7
1998 Brasil Viola
Uruguai Carlos Morales
Brasil Santos
Equador Liga de Quito
4
1999 Brasil Missinho
Brasil Marcelo Araxá
Brasil Sportivo Alagoano
Brasil São Raimundo
4

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

A Copa CONMEBOL também ficou marcada pelos episódios de violência por parte de jogadores e torcedores. O primeiro ocorreu na cidade de Belo Horizonte em 23 de setembro de 1992. Na ocasião, torcedores do Atlético Mineiro, após o término da finalíssima, protagonizaram atos de vandalismo e roubos entre o bairro de Lourdes e a praça Sete de Setembro. De acordo com a Polícia Militar, dezoito lojas foram depredadas ou saqueadas e dezenas de veículos danificados.[23] Três anos depois, a torcida do Rosario Central invadiu o campo do estádio Gigante de Arroyito para festejar o título do clube argentino, iniciando uma confusão generalizada que atrapalhou até a cerimônia de entrega do troféu.[24]

O principal evento de violência, porém, ocorreu após o apito final da ida da decisão de 1997, disputada na Argentina por Atlético Mineiro e Lanús. O treinador Emerson Leão teve de fazer uma cirurgia na face em função dos golpes sofridos. Exprimidos no alambrado por todo o time mandante, outros profissionais do time mineiro também saíram machucados.[25][26]

Referências

  1. a b «Novo torneio do continente entre clubes». Jornal dos Sports 19761 (1) ed. Rio de Janeiro. 20 de maio de 1992  Versão online disponível na Hemeroteca Digital Brasileira.
  2. «Confederação divulga calendário do torneio e também da Conmebol». Jornal dos Sports 19811 (1) ed. Rio de Janeiro. 9 de julho de 1992  Versão online disponível na Hemeroteca Digital Brasileira.
  3. «Copa América de Clubes começará no próximo ano». Jornal do Commercio 00127 (2) ed. Rio de Janeiro. 9 de novembro de 1991  Versão online disponível na Hemeroteca Digital Brasileira.
  4. «América do Sul tem na Copa Conmebol a Uefa dos europeus». Jornal do Brasil 00127 (2) ed. Rio de Janeiro. 13 de agosto de 1992  Versão online disponível na Hemeroteca Digital Brasileira.
  5. «Josenilton apóia o treinador». Jornal dos Sports 19845 (2) ed. Rio de Janeiro. 12 de agosto de 1992  Versão online disponível na Hemeroteca Digital Brasileira.
  6. «COPA CONMEBOL 1992». Bolanaarea.com. Consultado em 14 de agosto de 2022. Cópia arquivada em 24 de abril de 2021 
  7. «Primeiro título internacional do Atlético completa 25 anos; relembre a saga do Galo até a taça da Conmebol em 1992». Mg.superesportes.com.br. 22 de setembro de 2017. Consultado em 10 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 27 de outubro de 2017 
  8. Daniel Mundim; Thiago Quintella (30 de setembro de 2013). «Geração esquecida: o título de 93 na visão dos campeões com o Botafogo». GloboEsporte.com. Consultado em 14 de agosto de 2022. Cópia arquivada em 1 de fevereiro de 2022 
  9. «Botafogo é campeão da Copa Conmebol». Jornal do Brasil 00176 (4) ed. 1 de outubro de 1993  Versão online disponível na Hemeroteca Digital Brasileira.
  10. «Título do "Expressinho" do São Paulo com Ceni e Muricy completa 20 anos». GloboEsporte.com. 21 de dezembro de 2014. Consultado em 16 de setembro de 2018. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2017 
  11. Julio Gomes (14 de dezembro de 2021). «Com Taffarel no gol, Atlético já jogou fora vantagem de 4 a 0 em uma final». UOL. Consultado em 22 de agosto de 2022. Cópia arquivada em 14 de agosto de 2022 
  12. «La Conmebol 1996, aquel primer grito internacional». Diario Clarín (em espanhol). 12 de dezembro de 2013. Consultado em 1 de fevereiro de 2022. Cópia arquivada em 31 de janeiro de 2021 
  13. Carlos Eduardo Gonzalez (5 de dezembro de 1996). «SANTA FE, DE CORAZÓN, GRACIAS!». El Tiempo (em espanhol). Consultado em 1 de fevereiro de 2022. Cópia arquivada em 3 de março de 2016 
  14. «Atlético Mineiro invicto na Copa Conmebol de 1997». Confederação Sul-Americana de Futebol. 17 de dezembro de 2014. Cópia arquivada em 25 de agosto de 2022 
  15. «Santos mostra garra e conquista o título». A Tribuna 00210 (1) ed. Santos. 22 de outubro de 1998  Versão online disponível na Hemeroteca Digital Brasileira.
  16. Rodrigo Bueno (3 de outubro de 1999). «Desinteresse despedaça a Conmebol». Folha de S.Paulo. Consultado em 25 de agosto de 2022. Cópia arquivada em 25 de agosto de 2022 
  17. «Torneio será extinto no próximo ano». Folha de S.Paulo. 3 de outubro de 1999. Consultado em 25 de agosto de 2022. Cópia arquivada em 25 de agosto de 2022 
  18. «1999. TALLERES CAMPEÓN DE LA COPA CONMEBOL» (em espanhol). El Gráfico. 2 de dezembro de 2021. Consultado em 25 de agosto de 2022. Cópia arquivada em 25 de agosto de 2022 
  19. «Copa Conmebol: comitê sinaliza unificação; federações pedem prazo para analisar aprovação». ge. Consultado em 24 de outubro de 2022 
  20. «Unificação da Copa Conmebol e Sul-Americana tem novo capítulo; veja quem seria beneficiado». LANCE!. Consultado em 24 de outubro de 2022 
  21. «Copa Conmebol». Bolanaarea.com. Consultado em 25 de agosto de 2022. Cópia arquivada em 16 de janeiro de 2014 
  22. «Copa Conmebol 1997». Bolanaarea.com. Consultado em 25 de agosto de 2022. Cópia arquivada em 7 de março de 2014 
  23. «Festa do Atlético acaba em tumulto». Jornal do Brasil 00170 (1) ed. Rio de Janeiro. 25 de setembro de 1992  Versão online disponível na Hemeroteca Digital Brasileira.
  24. Juan Moreno (19 de dezembro de 2020). «Rosario Central campeón de la Conmebol, a 25 años: los secretos de la hazaña histórica» (em espanhol). TyCSports. Consultado em 22 de agosto de 2022. Cópia arquivada em 1 de fevereiro de 2022 
  25. «Leão e Doriva lembram batalha campal no Lanús x Atlético-MG de 1997: "Eram 200 contra 30"». ge. Consultado em 18 de fevereiro de 2022 
  26. Peixoto, Paulo (7 de novembro de 1997). «Atlético-MG goleia Lanús e é surrado na Argentina». Folha de S. Paulo. Consultado em 18 de fevereiro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]