Copa Libertadores da América de 2016

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Copa Libertadores da América de 2016
LVII Copa Libertadores de América
Copa Bridgestone Libertadores 2016
Copa Bridgestone Libertadores de América.png
Dados
Participantes 38
Organização CONMEBOL
Período 2 de fevereiro27 de julho
Gol(o)s 377
Partidas 138
Média 2,73 gol(o)s por partida
Campeão Colômbia Atlético Nacional (2° título)
Vice-campeão Equador Independiente del Valle
Melhor marcador Argentina Jonathan Calleri‎ (São Paulo) – 9 gols
Melhor ataque (fase inicial) 17 gols:
Melhor defesa (fase inicial) Colômbia Atlético Nacional – 0 gol
Maiores goleadas
(diferença)
São Paulo Brasil 6–0 Venezuela Trujillanos
Estádio do MorumbiSão Paulo
5 de abril, segunda fase, grupo 1
 
River Plate Argentina 6–0 Bolívia The Strongest
Estádio Monumental de NúñezBuenos Aires
6 de abril, segunda fase, grupo 1
 
Corinthians Brasil 6–0 Chile Cobresal
Arena CorinthiansSão Paulo
20 de abril, segunda fase, grupo 8
Público 3 354 221
Média 24 663,4 pessoas por partida
Premiações
Melhor jogador
(CONMEBOL)
Venezuela Alejandro Guerra (Atlético Nacional)[1]
◄◄ 2015 Soccerball.svg 2017 ►►

A Copa Libertadores da América de 2016, oficialmente Copa Bridgestone Libertadores 2016 por questões de patrocínio, foi a 57ª edição da competição de futebol realizada anualmente pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL). Participaram clubes das dez associações sul-americanas, mais três clubes do México, como associação convidada.

O Atlético Nacional, da Colômbia, conquistou seu segundo título na competição ao vencer o Independiente del Valle, do Equador, clube que estreava em finais continentais, por um placar agregado de 2–1.[2] Como campeão, o clube colombiano participará da Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2016 como representante da CONMEBOL. Além da vaga na Copa do Mundo, disputará a Recopa Sul-Americana de 2017 com o clube vencedor da Copa Sul-Americana de 2016.

Equipes classificadas[editar | editar código-fonte]

País Equipe Classificação
 Argentina
(5 vagas + atual campeão)
River Plate Campeão da Copa Libertadores 2015[3]
Boca Juniors Campeão do Campeonato Argentino 2015[3]
San Lorenzo Vice-campeão do Campeonato Argentino 2015[3]
Rosario Central Vice-campeão da Copa Argentina 2014–15[3]
Racing Campeão da Liguilla Pré-Libertadores[3]
Huracán Melhor colocado na Copa Sul-Americana 2015[3]
 Bolívia
(3 vagas)
Bolívar Campeão do Torneio Apertura 2014 e Clausura 2015 [4]
The Strongest Melhor pontuação na temporada 2014–15[4]
Oriente Petrolero 2ª melhor pontuação na temporada 2014–15[4]
 Brasil
(5 vagas)
Corinthians Campeão do Campeonato Brasileiro Série A 2015[5]
Palmeiras Campeão da Copa do Brasil 2015[5]
Atlético Mineiro Vice-campeão do Campeonato Brasileiro Série A 2015[5]
Grêmio 3º colocado no Campeonato Brasileiro Série A 2015[5]
São Paulo 4º colocado no Campeonato Brasileiro Série A 2015[5]
 Chile
(3 vagas)
Cobresal Campeão do Torneo Clausura 2015[6]
Colo-Colo Campeão do Torneio Apertura 2015[6]
Universidad de Chile Campeão da Copa Chile 2015[6]
 Colômbia
(3 vagas)
Deportivo Cali Campeão do Torneio Apertura 2015[7]
Atlético Nacional Campeão do Torneio Finalización 2015[7]
Santa Fe Campeão da Copa Sul-Americana 2015[7]
Equador
(3 vagas)
Emelec Campeão do Campeonato Equatoriano 2015[8]
LDU Quito Vice-campeão do Campeonato Equatoriano 2015[8]
Independiente del Valle Melhor pontuação na temporada 2015[8]
 Paraguai
(3 vagas)
Cerro Porteño Campeão do Campeonato Paraguaio 2015 com melhor pontuação[9]
Olimpia Campeão do Campeonato Paraguaio 2015 com pior pontuação[9]
Guaraní Melhor pontuação na temporada 2015[9]
 Peru
(3 vagas)
Melgar Campeão do Campeonato Descentralizado 2015[10]
Sporting Cristal Vice-campeão do Campeonato Descentralizado 2015[10]
Universidad César Vallejo 3º colocado no Campeonato Descentralizado 2015[10]
Uruguai
(3 vagas)
Nacional Campeão do Campeonato Uruguaio 2014–15[11]
Peñarol Vice-campeão do Campeonato Uruguaio 2014–15[11]
River Plate Melhor pontuação na temporada 2014–15[11]
 Venezuela
(3 vagas)
Deportivo Táchira Campeão do Campeonato Venezuelano 2014–15[12]
Trujillanos Vice-campeão do Campeonato Venezuelano 2014–15[12]
Caracas Melhor pontuação na temporada 2014–15[12]
 México
(3 vagas)
Pumas UNAM Melhor colocado na fase classificatória do Apertura 2015
não classificado para a Liga dos Campeões da CONCACAF de 2015–16
Toluca 2º melhor colocado na fase classificatória do Apertura 2015
não classificado para a Liga dos Campeões da CONCACAF de 2015–16
Puebla Campeão da Supercopa MX 2015[13]

Calendário[editar | editar código-fonte]

Para a composição do calendário foi considerada a quarta-feira de cada semana, mas os jogos podem ser às terças e quintas. O calendário de cada fase compreende as seguintes datas:[14][15][16]

Fase Ida Volta
Primeira fase 2 a 4 de fevereiro 9 a 11 de fevereiro
Segunda fase 16 de fevereiro a 21 de abril
Oitavas de final 26 a 28 de abril 3 a 5 de maio
Quartas de final 11 a 17 de maio 18 a 24 de maio
Semifinais 6 a 7 de julho 13 a 14 de julho
Finais 20 de julho 27 de julho

Sorteio[editar | editar código-fonte]

O sorteio foi realizado em 22 de dezembro, no Centro de Convenções da CONMEBOL em Luque, no Paraguai.[17]

A partir dessa temporada, a distribuição das equipes através dos potes se deu de acordo com o novo ranking de clubes da CONMEBOL e levou em consideração os seguintes fatores:[18]

  1. Performance nos últimos 10 anos, com peso maior para as edições mais recentes;
  2. Performance histórica na Copa Libertadores, abrangendo o período entre a primeira edição em 1960 até 2015;
  3. Campeão nos respectivos campeonatos nacionais nas últimas dez temporadas.

Os clubes do México, na condição de convidados, não foram considerados para o ranking.[19]

Pote A Pote B
Primeira fase
Pote 1 Pote 2 Pote 3 Pote 4
Segunda fase
  • México Pumas UNAM (–)
  • México Toluca (–)
  • Flag of None.svg Vencedor primeira fase 1
  • Flag of None.svg Vencedor primeira fase 2
  • Flag of None.svg Vencedor primeira fase 3
  • Flag of None.svg Vencedor primeira fase 4
  • Flag of None.svg Vencedor primeira fase 5
  • Flag of None.svg Vencedor primeira fase 6

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

A primeira fase foi disputada entre 2 e 11 de fevereiro, em partidas eliminatórias em ida e volta.[20] Em caso de empate no placar agregado, a regra do gol fora de casa será considerada e, persistindo a igualdade, a vaga será definida na disputa por pênaltis.

Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
G1 Oriente Petrolero Bolívia 1–6 Colômbia Santa Fe 1–3 0–3
G2 Huracán Argentina 2–2 (gf) Venezuela Caracas 1–0 1–2
G3 Puebla México 2–3 Argentina Racing 2–2 0–1
G4 River Plate Uruguai 2–0 Chile Universidad de Chile 2–0 0–0
G5 Independiente del Valle Equador 2–2 (gf) Paraguai Guaraní 1–0 1–2
G6 Universidad César Vallejo Peru 1–2 Brasil São Paulo 1–1 0–1

Segunda fase[editar | editar código-fonte]

A segunda fase será disputada entre 16 de fevereiro e 21 de abril, sendo jogada em oito grupos de quatro equipes cada, com jogos em ida e volta dentro dos grupos.[20] Para determinar as posições dentro dos grupos segue como critérios de desempate: 1) Pontos; 2) Saldo de gols; 3) Gols pró (marcados); 4) Gols marcados como visitante; 5) Sorteio. As duas primeiras equipes em cada grupo avançam à fase final.

Equipes classificadas para a fase final
Equipes eliminadas

Grupo 1[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Argentina River Plate 11 6 3 2 1 17 7 +10
Brasil São Paulo 9 6 2 3 1 11 5 +6
Bolívia The Strongest 8 6 2 2 2 6 11 –5
Venezuela Trujillanos 4 6 1 1 4 7 18 –11
  RIV STR TRU SPA
River Plate 6–0 4–3 1–1
The Strongest 1–1 2–1 1–1
Trujillanos 0–4 2–1 1–1
São Paulo 2–1 0–1 6–0

Grupo 2[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Argentina Rosario Central 11 6 3 2 1 13 8 +5
Uruguai Nacional 9 6 2 3 1 6 6 0
Brasil Palmeiras 8 6 2 2 2 12 8 +4
Uruguai River Plate 3 6 0 3 3 6 15 –9
  CNF PAL RCE RPU
Nacional 1–0 0–2 0–0
Palmeiras 1–2 2–0 4–0
Rosario Central 1–1 3–3 4–1
River Plate 2–2 2–2 1–3

Grupo 3[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Argentina Boca Juniors 12 6 3 3 0 11 4 +7
Argentina Racing 9 6 2 3 1 11 7 +4
Bolívia Bolívar 6 6 1 3 2 10 10 0
Colômbia Deportivo Cali 3 6 0 3 3 7 18 –11
  BOC BOL DCA RAC
Boca Juniors 3–1 6–2 0–0
Bolívar 1–1 5–0 1–1
Deportivo Cali 0–0 1–1 2–2
Racing 0–1 4–1 4–2

Grupo 4[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Colômbia Atlético Nacional 16 6 5 1 0 12 0 +12
Argentina Huracán 8 6 2 2 2 7 7 0
Uruguai Peñarol 5 6 1 2 3 5 11 –8
Peru Sporting Cristal 4 6 1 1 4 9 15 –6
  PEN ATN SCR HUR
Peñarol 0–4 4–3 0–1
Atlético Nacional 2–0 3–0 0–0
Sporting Cristal 1–1 0–1 3–2
Huracán 0–0 0–2 4–2

Grupo 5[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Brasil Atlético Mineiro 13 6 4 1 1 12 4 +8
Equador Independiente del Valle 11 6 3 2 1 7 4 +3
Chile Colo-Colo 9 6 2 3 1 4 5 –1
Peru Melgar 0 6 0 0 6 2 12 –10
  ATM COL MEL IDV
Atlético Mineiro 3–0 4–0 1–0
Colo-Colo 0–0 1–0 0–0
Melgar 1–2 1–2 0–1
Independiente del Valle 3–2 1–1 2–0

Grupo 6[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
México Toluca 13 6 4 1 1 9 5 +4
Brasil Grêmio 11 6 3 2 1 10 6 +4
Argentina San Lorenzo 4 6 0 4 2 5 8 –3
Equador LDU Quito 4 6 1 1 4 7 12 –5
  SLO GRE LDU TLC
San Lorenzo 1–1 1–1 1–1
Grêmio 1–1 4–0 1–0
LDU Quito 2–0 2–3 1–2
Toluca 2–1 2–0 2–1

Grupo 7[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
México Pumas UNAM 15 6 5 0 1 17 8 +9
Venezuela Deportivo Táchira 9 6 3 0 3 6 11 –5
Paraguai Olimpia 7 6 2 1 3 12 12 0
Equador Emelec 4 6 1 1 4 10 14 –4
  OLI EME TAC PUM
Olimpia 4–2 4–0 0–2
Emelec 2–2 2–0 2–3
Deportivo Táchira 2–1 1–0 2–0
Pumas UNAM 4–1 4–2 4–1

Grupo 8[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Brasil Corinthians 13 6 4 1 1 13 4 +9
Paraguai Cerro Porteño 10 6 3 1 2 6 7 –1
Colômbia Santa Fe 8 6 2 2 2 6 4 +2
Chile Cobresal 3 6 1 0 5 4 14 –10
  COR CPO COB SFE
Corinthians 2–0 6–0 1–0
Cerro Porteño 3–2 2–1 1–0
Cobresal 0–1 2–0 1–2
Santa Fe 1–1 0–0 3–0

Classificação para a fase final[editar | editar código-fonte]

Para a determinação das chaves da fase de oitavas de final em diante, as equipes foram divididas entre os primeiros colocados e os segundos colocados na fase de grupos, definindo os cruzamentos da seguinte forma: 1º vs. 16º, 2º vs. 15º, 3º vs. 14º, 4º vs. 13º, 5º vs. 12º, 6º vs. 11º, 7º vs. 10º e 8º vs. 9º, sendo de 1º a 8º os primeiros de cada grupo e de 9º a 16º os segundos.[21]

Esta classificação também serve para determinar em todas as fases seguintes qual time jogará a partida de volta em casa, sendo sempre o time de melhor colocação a ter este direito.[21]

Caso duas equipes de um mesmo país se classifiquem para a fase semifinal, elas obrigatoriamente terão que se enfrentar, mesmo que o emparelhamento não aponte para isso. Se na decisão, uma das equipes for do México, a primeira partida da final será obrigatoriamente em território mexicano.[21]

Tabela de classificação
Pos. Primeiros dos grupos Pts J V E D GP GC SG Ap
1 Colômbia Atlético Nacional 16 6 5 1 0 12 0 +12 89%
2 México Pumas UNAM 15 6 5 0 1 17 8 +9 83%
3 Brasil Corinthians 13 6 4 1 1 13 4 +9 72%
4 Brasil Atlético Mineiro 13 6 4 1 1 12 4 +8 72%
5 México Toluca 13 6 4 1 1 9 5 +4 72%
6 Argentina Boca Juniors 12 6 3 3 0 11 4 +7 67%
7 Argentina River Plate 11 6 3 2 1 17 7 +10 61%
8 Argentina Rosario Central 11 6 3 2 1 13 8 +5 61%
Pos. Segundos dos grupos Pts J V E D GP GC SG Ap
9 Brasil Grêmio 11 6 3 2 1 10 6 +4 61%
10 Equador Independiente del Valle 11 6 3 2 1 7 4 +3 61%
11 Paraguai Cerro Porteño 10 6 3 1 2 6 7 –1 55%
12 Brasil São Paulo 9 6 2 3 1 11 5 +6 50%
13 Argentina Racing 9 6 2 3 1 11 7 +4 50%
14 Uruguai Nacional 9 6 2 3 1 6 6 0 50%
15 Venezuela Deportivo Táchira 9 6 3 0 3 6 11 –5 50%
16 Argentina Huracán 8 6 2 2 2 7 7 0 44%

Fase final[editar | editar código-fonte]

Em itálico, os times que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto e em negrito os times classificados.

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
 26 de abril a 5 de maio  11 a 24 de maio  6 a 14 de julho  20 e 27 de julho
                                                 
 Equador Independiente del Valle 2 0 2  
 Argentina River Plate 0 1 1  
   Equador Independiente del Valle (pen) 2 1 3 (5)  
   México Pumas UNAM 1 2 3 (3)  
 Venezuela Deportivo Táchira 1 0 1
 México Pumas UNAM 0 2 2  
   Equador Independiente del Valle 2 3 5  
   Argentina Boca Juniors 1 2 3  
 Uruguai Nacional (gf) 0 2 2  
 Brasil Corinthians 0 2 2  
   Uruguai Nacional 1 1 2 (3)
   Argentina Boca Juniors (pen) 1 1 2 (4)  
 Paraguai Cerro Porteño 1 1 2
 Argentina Boca Juniors 2 3 5  
   Equador Independiente del Valle 1 0 1
   Colômbia Atlético Nacional 1 1 2
 Brasil São Paulo 4 1 5  
 México Toluca 0 3 3  
   Brasil São Paulo (gf) 1 1 2
   Brasil Atlético Mineiro 0 2 2  
 Argentina Racing 0 1 1
 Brasil Atlético Mineiro 0 2 2  
   Brasil São Paulo 0 1 1
   Colômbia Atlético Nacional 2 2 4  
 Brasil Grêmio 0 0 0  
 Argentina Rosario Central 1 3 4  
   Argentina Rosario Central 1 1 2
   Colômbia Atlético Nacional 0 3 3  
 Argentina Huracán 0 2 2
 Colômbia Atlético Nacional 0 4 4  

Final[editar | editar código-fonte]

Jogo de ida
20 de julho Independiente del Valle Equador 1 – 1 Colômbia Atlético Nacional Estádio Olímpico Atahualpa, Quito
19:45 (UTC−5)
Mina Gol marcado aos 86 minutos de jogo 86' Relatório Berrío Gol marcado aos 35 minutos de jogo 35' Público: 40 000
Árbitro: ParaguaiPAR Enrique Cáceres
Jogo de volta
27 de julho Atlético Nacional Colômbia 1 – 0 Equador Independiente del Valle Estádio Atanasio Girardot, Medellín
19:45 (UTC−5)
Borja Gol marcado aos 8 minutos de jogo 8' Relatório Público: 46 000
Árbitro: ArgentinaARG Néstor Pitana

Premiação[editar | editar código-fonte]

Copa Libertadores da América de 2016
Colômbia
ATLÉTICO NACIONAL
Campeão
(2° título)

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Esses são os dez maiores públicos do campeonato:

Público Mandante Placar Visitante Estádio Data Fase Ref.
1 61 766 São Paulo Brasil 0–2 Colômbia Atlético Nacional Morumbi 6 de julho Semifinal [23]
2 61 297 São Paulo Brasil 1–0 Brasil Atlético Mineiro Morumbi 11 de maio Quartas de final [24]
3 55 000 River Plate Argentina 1–0 Equador Independiente del Valle Monumental de Núñez 4 de maio Oitavas de final [25]
4 53 241 São Paulo Brasil 4–0 México Toluca Morumbi 28 de abril Oitavas de final [26]
5 51 342 São Paulo Brasil 2–1 Argentina River Plate Morumbi 13 de abril Segunda fase [27]
6 50 000 Boca Juniors Argentina 3–1 Paraguai Cerro Porteño La Bombonera 5 de maio Oitavas de final [28]
7 46 000 Atlético Nacional Colômbia 1–0 Equador Independiente del Valle Atanasio Girardot 27 de julho Final [29]
8 45 000 Rosario Central Argentina 4–1 Uruguai River Plate Gigante de Arroyito 9 de março Segunda fase [30]
River Plate Argentina 1–1 Brasil São Paulo Monumental de Núñez 10 de março Segunda fase [31]
Boca Juniors Argentina 6–2 Colômbia Deportivo Cali La Bombonera 20 de abril Segunda fase [32]
Pumas UNAM México 2–1 Equador Independiente del Valle Olímpico Universitário 24 de maio Quartas de final [33]

Menores públicos[editar | editar código-fonte]

Esses são os dez menores públicos do campeonato:

Público Mandante Placar Visitante Estádio Data Fase Ref.
1 500 Cobresal Chile 2–0 Paraguai Cerro Porteño El Cobre 13 de abril Segunda fase [34]
2 1 699 Cobresal Chile 1–2 Colômbia Santa Fe El Cobre 9 de março Segunda fase [35]
3 2 000 Emelec Equador 2–3 México Pumas UNAM Jocay 13 de abril Segunda fase [36]
Deportivo Cali Colômbia 1–1 Bolívia Bolívar Deportivo Cali 14 de abril Segunda fase [37]
5 3 000 River Plate Uruguai 2–2 Brasil Palmeiras Domingo Burgueño 16 de fevereiro Segunda fase [38]
6 3 500 River Plate Uruguai 1–3 Argentina Rosario Central Centenário 17 de março Segunda fase [39]
7 4 000 Cobresal Chile 0–1 Brasil Corinthians El Cobre 17 de fevereiro Segunda fase [40]
Independiente del Valle Equador 2–0 Peru Melgar Rumiñahui 15 de março Segunda fase [41]
9 5 000 Guaraní Paraguai 2–1 Equador Independiente del Valle Defensores del Chaco 11 de fevereiro Primeira fase [42]
Independiente del Valle Equador 3–2 Brasil Atlético Mineiro Rumiñahui 6 de abril Segunda fase [43]
Peñarol Uruguai 4–3 Peru Sporting Cristal Campeón del Siglo 19 de abril Segunda fase [44]

Classificação geral[editar | editar código-fonte]

Oficialmente a CONMEBOL não reconhece uma classificação geral de participantes na Copa Libertadores. A tabela a seguir classifica as equipes de acordo com a fase alcançada e considerando os critérios de desempate.[45]

Referências

  1. «Alejandro Guerra el elegido como el mejor jugador de la Copa Libertadores 2016». CONMEBOL. 21 de dezembro de 2016 
  2. «Carrasco do São Paulo decide e Atlético Nacional é campeão da Libertadores». UOL. 27 de julho de 2016. Consultado em 28 de julho de 2016 
  3. a b c d e f «Reglamento del Campeonato de Primera División 2015» (PDF) (em espanhol). AFA. Consultado em 22 de dezembro de 2015 
  4. a b c «Con 12 o más, el Apertura se jugará «todos contra todos»» (em espanhol). la-razon.com. 28 de maio de 2014. Consultado em 22 de dezembro de 2015 
  5. a b c d e «Campeonato Brasileiro da Série A de 2015 REC - REGULAMENTO ESPECÍFICO DA COMPETIÇÃO» (PDF). CBF. Consultado em 22 de dezembro de 2015 
  6. a b c «Bases Campeonato Nacional Primera División 2015-2016» (PDF) (em espanhol). ANFP. Consultado em 22 de dezembro de 2015 
  7. a b c «Reglamento Liga Águila 2015» (PDF) (em espanhol). dimayor.com. Consultado em 22 de dezembro de 2015 
  8. a b c «Reglamento del Comité Ejecutivo de fútbol Profesional» (PDF) (em espanhol). FEF. Consultado em 22 de dezembro de 2015 
  9. a b c «Reglamento del Campeonato Oficial Año 2015» (PDF) (em espanhol). APF. Consultado em 22 de dezembro de 2015 
  10. a b c «Bases del Torneo Descentralizado 2015» (PDF) (em espanhol). ADFP. Consultado em 22 de dezembro de 2015 
  11. a b c «Reglamento de Primera División» (PDF) (em espanhol). AUF. Consultado em 22 de dezembro de 2015 
  12. a b c «COMISIÓN DE TORNEOS NACIONALES NORMAS REGULADORAS DE CATEGORÍA NACIONAL TEMPORADA 2014-2015» (PDF) (em espanhol). FVF. Consultado em 22 de dezembro de 2015 
  13. Israel Martinez Lopez (24 de maio de 2015). «Puebla a Libertadores» (em espanhol). En El Area Chica. Consultado em 22 de dezembro de 2015 
  14. «Bridgestone Libertadores: datas e horários definidos» (PDF). CONMEBOL. 5 de janeiro de 2016. Consultado em 18 de abril de 2016 
  15. «Copa Bridgestone Libertadores: CONMEBOL confirma datas e horários dos jogos de oitavas de final». CONMEBOL. 22 de abril de 2016. Consultado em 27 de abril de 2016 
  16. «Copa Brigestone Libertadores: CONMEBOL anuncia programa das etapas finais». CONMEBOL. 3 de maio de 2016. Consultado em 6 de maio de 2016 
  17. «Sorteio da Copa Bridgestone Libertadores: vem aí o grande encontro!». CONMEBOL. 18 de dezembro de 2015. Consultado em 22 de dezembro de 2015 
  18. «Corinthians e Atlético-MG serão cabeças de chave na Libertadores». GloboEsporte.com. 21 de dezembro de 2015. Consultado em 22 de dezembro de 2015 
  19. «Pautas e formato de sorteio da Bridgestone Libertadores 2016». CONMEBOL. 21 de dezembro de 2015. Consultado em 22 de dezembro de 2015 
  20. a b «FIXTURE COPA LIBERTADORES 2016» (PDF) (em espanhol). CONMEBOL. Consultado em 8 de janeiro de 2016 
  21. a b c «Copa Libertadores de America - Reglamento 2016» (PDF) (em espanhol). CONMEBOL. Consultado em 14 de abril de 2016 
  22. a b «Copa Libertadores: Estatísticas» (em espanhol). CONMEBOL. Consultado em 20 de julho de 2016 
  23. «Maicon vacila, é expulso, e São Paulo perde do Atlético Nacional em casa». GloboEsporte.com. 6 de julho de 2016. Consultado em 6 de julho de 2016 
  24. «Michel Bastos entra no 2º tempo e coloca o São Paulo em vantagem contra o Atlético». GloboEsporte.com. 11 de maio de 2016. Consultado em 21 de julho de 2016 
  25. «Ficha técnica: River Plate - Independiente del Valle 1:0». WorldFootball.net. 4 de maio de 2016. Consultado em 5 de maio de 2016 
  26. «Mais um! São Paulo quebra o próprio recorde de público no Brasil em 2016». globoesportes.com. 29 de abril de 2016. Consultado em 29 de abril de 2016 
  27. «É do São Paulo! Morumbi lotado dá recorde de público no Brasil em 2016». globoesportes.com. 13 de abril de 2016. Consultado em 14 de abril de 2016 
  28. «Ficha técnica: Boca Juniors - Cerro Porteño 3:1». WorldFootball.net. 5 de maio de 2016. Consultado em 6 de maio de 2016 
  29. «Ficha técnica: Atlético Nacional - Independiente del Valle 1:0». WorldFootball.net. 27 de julho de 2016. Consultado em 28 de julho de 2016 
  30. «Ficha técnica: Rosario Central - River Plate (URU) 4:1». WorldFootball.net. 9 de março de 2016. Consultado em 14 de abril de 2016 
  31. «Ficha técnica: River Plate - São Paulo (1-1)». bol.uol.com.br. 10 de março de 2016. Consultado em 29 março de 2016 
  32. «Ficha técnica: Boca Juniors - Deportivo Cali 6:2». bol.uol.com.br. 20 de abril de 2016. Consultado em 23 de abril de 2016 
  33. «Ficha técnica: Pumas UNAM - Independiente del Valle 2:1». bol.uol.com.br. 24 de maio de 2016. Consultado em 25 de maio de 2016 
  34. «Ficha técnica: Cobresal - Cerro Porteño 2:0». WorldFootball.net. 13 de abril de 2016. Consultado em 24 de março de 2016 
  35. «Ficha técnica: Cobresal - Santa Fe 1:2». WorldFootball.net. 9 de março de 2016. Consultado em 24 de março de 2016 
  36. «Ficha técnica: Emelec - Pumas UNAM 2:3». WorldFootball.net. 13 de abril de 2016. Consultado em 24 de março de 2016 
  37. «Ficha técnica: Deportivo Cali - Bolívar 1:1». WorldFootball.net. 14 de abril de 2016. Consultado em 24 de março de 2016 
  38. «Ficha técnica: River Plate (URU) - Palmeiras 2:2». WorldFootball.net. 16 de fevereiro de 2016. Consultado em 24 de março de 2016 
  39. «Ficha técnica: River Plate (URU) - Rosario Central 1:3». WorldFootball.net. 17 de março de 2016. Consultado em 24 de março de 2016 
  40. «Ficha técnica: Cobresal - Corinthians 0:1». WorldFootball.net. 17 de fevereiro de 2016. Consultado em 24 de março de 2016 
  41. «Ficha técnica: Independiente del Valle - Melgar 2:0». WorldFootball.net. 15 de março de 2016. Consultado em 24 de março de 2016 
  42. «Ficha técnica: Guaraní - Independiente del Valle 2:1». WorldFootball.net. 11 de fevereiro de 2016. Consultado em 1 de junho de 2016 
  43. «Ficha técnica: Independiente del Valle - Atlético Mineiro 3:2». WorldFootball.net. 6 de abril de 2016. Consultado em 24 de março de 2016 
  44. «Ficha técnica: Peñarol - Sporting Cristal 4:3». WorldFootball.net. 19 de abril de 2016. Consultado em 24 de março de 2016 
  45. «Classificação Final da Libertadores 2016». Bola na Área. Consultado em 22 de abril de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]