Copa do Mundo FIFA de 2026

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sports icon.png
Este artigo ou seção contém informações sobre um evento desportivo que ainda não ocorreu.
É provável que contenha informações de natureza especulativa, e seu conteúdo pode mudar drasticamente à medida que novas informações estiverem disponíveis.
Copa do Mundo FIFA de 2026
2026 FIFA World Cup
Dados
Participantes 48
Anfitrião A definir
Período
Gol(o)s Não disponível
◄◄ Catar 2022 Soccerball.svg 2030 Flag of None.svg ►►

A Copa do Mundo FIFA de 2026 será a vigésima terceira edição deste evento esportivo, um torneio internacional de futebol masculino organizado pela Federação Internacional de Futebol (FIFA).

O processo de escolha da sede deveria ter começado em 2015, com a nomeação de anfitriões previamente agendada pelo Congresso da FIFA em 10 de maio de 2017 em Kuala Lumpur, capital da Malásia.[1] Em 10 de junho de 2015, foi anunciado que o processo foi adiado e será retomado em 2020, em meio à alegações de corrupção em torno dos torneios anteriores, que se realizarão em 2018, na Rússia, e em 2022, no Catar.[2][3]

Essa edição será a primeira que contará com 48 seleções, depois que a FIFA aprovou a expansão de 32 seleções no dia 10 de janeiro de 2017.[4]

Formato[editar | editar código-fonte]

O então presidente da UEFA, Michel Platini, sugeriu, em janeiro de 2015, a expansão da copa para 40 seleções,[5][6] uma ideia que o presidente da FIFA, Gianni Infantino, também sugeriu em março de 2016.[7] O desejo de aumentar o número de participantes no torneio a partir do atual formato de 32 seleções foi anunciado em 4 de outubro de 2016. Foram consideradas quatro opções de expansão:[8][9]

  • Expansão para 40 seleções (8 grupos com 5 seleções) - 88 jogos
  • Expansão para 40 seleções (10 grupos com 4 seleções) - 76 jogos
  • Expansão para 48 seleções (Playoffs com 32 seleções) - 80 jogos
  • Expansão para 48 seleções (16 grupos com 3 seleções) - 80 jogos

Em janeiro de 2017, o Conselho da FIFA votou, por unanimidade, na expansão para 48 seleções.[10] O torneio começará na fase de grupos consistindo em 16 grupos com 3 seleções cada, os dois melhores de cada grupo avançam para a fase final, o mata-mata, iniciando pelos Dezesseis-Avos de Final, com 32 seleções.[11] O número de jogos aumentará de 64 para 80, mas o número de partidas jogadas pelos finalistas continua sendo 7, o mesmo como era com as 32 seleções, mas um jogo da fase de grupos atual será substituído por mais um jogo no mata-mata. O torneio será realizado em 32 dias, a mesma quantidade atual.[12]

A proposta de expansão sofreu a oposição da Associação de Clubes Europeus e os seus membros, dizendo que o número de jogos chegou a um nível inaceitável e pediram ao órgão regulador a reconsiderar sua ideia de aumento do número de equipes que se qualificam.[13] O presidente da Liga Espanhola de Futebol Profissional, Javier Tebas, diz que o novo método empregado não é aceitável. Tebas disse ao jornal Marca que "a indústria do futebol é mantida graças aos clubes e as ligas, não graças à FIFA" e que "Infantino faz política" porque "para eleger ele prometeu mais países na Copa do Mundo, ele quer cumprir as promessas eleições".[14] O treinador da seleção alemã, Joachim Löw, alertou que a expansão, tal como ocorreu na Euro 2016, diluirá o valor do torneio mundial, pois os jogadores já atingiram seus limites físico e mental.[15] Outra crítica é em relação ao formato com 3 seleções por grupo, o risco de conluio entre as duas equipes que jogarão na última rodada aumentará em relação ao atual formato com 4 seleções por grupo (onde as duas últimas partidas são jogadas simultaneamente). Uma sugestão do presidente, Infantino, é que os jogos da fase de grupos que terminem empatados sejam decididos por pênaltis.[16]

País Sede[editar | editar código-fonte]

Mapa do mundo com todas as seis confederações

O Conselho da FIFA decidiu em 30 de maio de 2015 que qualquer país poderá concorrer ao processo de escolha da sede desta copa, desde que sua confederação não tenha o país que sediou a competição anterior. Para a Copa do Mundo FIFA de 2026, os membros da AFC (visto que a copa de 2022 ocorrerá no Qatar) não poderão concorrer. Depois, em outubro de 2016, o Conselho da FIFA aprovou o critério geral que os membros associados às confederações que tenham países que sediaram as duas últimas copas (A AFC e a UEFA, pois a copa de 2018 ocorrerá na Rússia) ficarão inelegíveis para o processo de escolha da sede da copa de 2026; contudo, o Conselho da FIFA terá o poder de conceder elegibilidade às federações membros da confederação da penúltima anfitriã da Copa do Mundo FIFA (neste caso, a UEFA) e abrir o processo de licitação a todas as interessadas, no caso de nenhuma das propostas recebidas satisfazerem os rigorosos requisitos técnicos e financeiros.[17][18]

As candidaturas múltiplas também foram permitidas, mas elas serão avaliadas, caso a caso. A secretaria-geral da FIFA terá o poder de excluir os candidatos que não satisfaçam os requisitos técnicos mínimos para sediar o concurso.[19]

Portanto, a Copa do Mundo FIFA de 2026 poderá ser sediada pelas seguintes confederações: CONCACAF (Sediou pela última vez em 1994), CAF (Sediou pela última vez em 2010), CONMEBOL (Sediou pela última vez em 2014) ou OFC (Nunca sediou), além da UEFA, que, como já citado anteriormente, pode sediar esta copa, caso nenhum dos candidatos de outros continentes apresentarem os devidos requisitos exigidos pela FIFA.

De acordo com a decisão inicial, haveria uma mudança da política anterior da FIFA, que foi aplicada nos processos de escolha das sedes de 2018 e 2022, e permitiu que qualquer país se oferecesse, desde que sua confederação não tenha sediado nenhuma das duas copas anteriores. No entanto, a decisão revista efetivamente significa que esta política permanece a mesma, com a exceção da chance de elegibilidade potencial da confederação que sediou a então penúltima copa.

Processo de Escolha[editar | editar código-fonte]

O Processo de Escolha da Sede da Copa do Mundo FIFA de 2026 foi adiada devido ao Caso de corrupção na FIFA em 2015 e consequentemente à renúncia de Joseph Blatter,[20] então recomeçou seguindo a reunião do Conselho da FIFA em 10 de maio de 2016, em que foi decidido que o processo consistiria em quatro fases:[21]

Referências

  1. FIFA.com (20 de março de 2015). «2022 FIFA World Cup to be played in November/December». FIFA.com (em inglês) 
  2. «Fifa World Cup 2026 bidding process delayed». BBC Sport (em inglês). 10 de junho de 2015 
  3. FIFA.com (10 de junho de 2015). «FIFA Statement on 2026 FIFA World Cup bidding». FIFA.com (em inglês) 
  4. FIFA.com (10 de janeiro de 2017). «Unanimous decision expands FIFA World Cup™ to 48 teams from 2026». FIFA.com (em inglês) 
  5. staff, Guardian (27 de outubro de 2013). «Michel Platini calls for 40-team World Cup starting with Russia 2018». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  6. «Michel Platini's World Cup expansion plan unlikely - Fifa». BBC Sport (em inglês). 29 de outubro de 2013 
  7. «Infantino suggests 40-team World Cup finals | IOL» 
  8. «FIFA's 5 options for a 2026 World Cup of 48, 40 or 32 teams» (em inglês) 
  9. «Federations 'overwhelmingly in favour' of 48-team World Cup - Infantino». ESPNFC.com 
  10. FIFA.com (10 de janeiro de 2017). «Unanimous decision expands FIFA World Cup™ to 48 teams from 2026». FIFA.com (em inglês) 
  11. Conn, David (10 de janeiro de 2017). «Fifa's Infantino claims 48-team World Cup will boost football worldwide». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  12. «World Cup: Gianni Infantino defends tournament expansion to 48 teams». BBC Sport (em inglês). 10 de janeiro de 2017 
  13. CNN, Eoghan Macguire. «Top Euro clubs oppose World Cup expansion». CNN. Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  14. «Mundial de 48 equipos: durísimas críticas en Europa» (em espanhol). 10 de janeiro de 2017. Consultado em 25 de outubro de 2017 
  15. «Low confirms opposition to 40-team World Cup». The World Game (em inglês) 
  16. Flood, George (10 de janeiro de 2017). «How 48-team World Cup in 2026 will work and what is left to be decided». International Business Times UK 
  17. FIFA.com (14 de outubro de 2016). «FIFA Council discusses vision for the future of football». FIFA.com (em inglês) 
  18. «FIFA blocks Europe from hosting 2026 World Cup, lifting Canada's chances». CBC Sports (em inglês) 
  19. FIFA.com (14 de outubro de 2016). «FIFA Council discusses vision for the future of football». FIFA.com (em inglês) 
  20. «Scandal-plagued FIFA postpones 2026 World Cup bidding». ABC News (em inglês). 10 de junho de 2015 
  21. FIFA.com (10 de maio de 2016). «FIFA Council agrees on four-phase bidding process for 2026 FIFA World Cup». FIFA.com (em inglês)