Copa dos Campeões de 2002

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Copa dos Campeões Regionais de 2002
Troféu Visa Electron - Copa dos Campeões 2002
Brasil
Dados
Participantes 16
Organização CBF
Período 3 de Julho4 de Agosto
Gol(o)s 83
Partidas 32
Média 2,59 gol(o)s por partida
Campeão Pará Paysandu
Vice-campeão Minas Gerais Cruzeiro
Melhor marcador 6 gols:
Melhor ataque (fase inicial) 7 gols:
Melhor defesa (fase inicial) nenhum gol:
Maior goleada
(diferença)
Bahia Bahia 0–4 Palmeiras São Paulo
Estádio AlbertãoTeresina (PI)
3 de julho, 1ª rodada
◄◄ Copa dos Campeões 2001 Soccerball.svg Cancelado ►►

A Copa dos Campeões Regionais de 2002 (oficialmente Troféu Visa Electron - Copa dos Campeões 2002 por questões de patrocínio) foi a terceira (e última) edição dessa competição brasileira de futebol organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Assim como nas edições anteriores, foi realizado em campo neutro em três estados da Região Nordeste (Piauí, Rio Grande do Norte e Ceará – local da decisão) e no Pará (Região Norte).

O vencedor foi o Paysandu Sport Club, que conquistou esse título pela primeira vez, além de garantir a vaga para a Copa Libertadores da América de 2003, ao derrotar o Cruzeiro nos pênaltis na decisão realizada no Estádio Castelão em Fortaleza (CE).[1]

Essa também foi a última edição da competição, devido a mudanças no calendário do futebol brasileiro de 2003 com a implantação do sistema de pontos corridos em turno e returno da primeira divisão do Campeonato Brasileiro.

Participantes[editar | editar código-fonte]

Com a ampliação e o sucesso dos torneios interestaduais, a CBF então resolveu expandir o número de participantes, de nove em 2001 para 16 em 2002. Pela primeira vez, o campeão da edição anterior (Flamengo) garante a vaga antecipadamente. O Torneio Rio-São Paulo destinou seis vagas; a Copa Sul-Minas destinou quatro vagas; a Copa do Nordeste destinou três vagas; e a Copa Centro-Oeste e a Copa Norte destinou apenas ao campeão.

Campeonato Equipe Classificação
Torneio Rio-São Paulo

(6 vagas + atual campeão)

Rio de Janeiro Flamengo Campeão da Copa dos Campeões de 2001
São Paulo Corinthians Campeão
São Paulo São Paulo Vice-campeão
São Paulo Palmeiras Semifinalista
São Paulo São Caetano Semifinalista
Rio de Janeiro Fluminense 5º colocado
Rio de Janeiro Vasco da Gama 6º colocado
Copa Sul-Minas

(4 vagas)

Minas Gerais Cruzeiro Campeão
Paraná Atlético Paranaense Vice-campeão
Minas Gerais Atlético Mineiro Semifinalista
Rio Grande do Sul Grêmio Semifinalista
Copa do Nordeste

(3 vagas)

Bahia Bahia Campeão
Bahia Vitória Vice-campeão
Pernambuco Náutico Melhor pontuação na primeira fase
Copa Centro-Oeste

(1 vaga)

Goiás Goiás Campeão
Copa Norte

(1 vaga)

Pará Paysandu Campeão

Sistema de disputa[editar | editar código-fonte]

O formato do campeonato foi semelhante ao adotado na Copa do Mundo. Os 16 participantes foram divididos em quatro grupos de quatro equipes em turno único. Os dois melhores de cada grupo avançam para a fase quartas de final.

A partir da fase quartas de final, começa a fase eliminatória (mata-mata), em partida única, assim como na fase semifinal. Caso certa partida terminar empatada, a definição será feita através da disputa por pênaltis.

A decisão passa a ser feita em duas partidas para definir o campeão da Copa dos Campeões. Caso houver um empate no saldo de gols nos dois jogos, a decisão será feita através da disputa por penalidades máximas (pênaltis).

O campeão tem vaga garantida na Copa Libertadores da América de 2003.

Televisão[editar | editar código-fonte]

A Rede Globo deteve os direitos de transmissão por TV aberta da Copa dos Campeões. Mesmo com a garantia de exclusividade, a Globo optou por revender os direitos de TV aberta do torneio para a Rede Record, que teve o direito de transmitir no máximo duas partidas por semana.

Já os direitos de TV por assinatura foram adquiridos com exclusividade pela empresa Globosat (pertencente ao Grupo Globo) para serem transmitidos no canal SporTV.

Fase de grupos[editar | editar código-fonte]

Classificados para a fase final.
Eliminados

Fase final[editar | editar código-fonte]

Quartas de final[editar | editar código-fonte]

Time 1 Placar Time 2
Flamengo Rio de Janeiro 2–1 Bahia Vitória
Cruzeiro Minas Gerais 2–1 Goiás Goiás
Palmeiras São Paulo 1–0 Rio de Janeiro Fluminense
Paysandu Pará 2–1 Bahia Bahia

Semifinais[editar | editar código-fonte]

Time 1 Placar Time 2
Cruzeiro Minas Gerais 2–1 Rio de Janeiro Flamengo
Paysandu Pará 3–1 São Paulo Palmeiras

Final[editar | editar código-fonte]

Time 1 Total Time 2 1º jogo 2º jogo
Cruzeiro Minas Gerais 5–5 (0–3 p) Pará Paysandu 2–1 3–4

Primeiro Jogo[editar | editar código-fonte]

31 de julho Paysandu Pará 1 – 2 Minas Gerais Cruzeiro Mangueirão, Belém
21:45
Sandro Goiano Gol marcado aos 32 minutos de jogo 32' Fabio Júnior Gol marcado aos 14 minutos de jogo 14'
Joãozinho Gol marcado aos 63 minutos de jogo 63'
Público: 53 000
Árbitro: São PauloSP Edilson Pereira de Carvalho

Segundo Jogo[editar | editar código-fonte]

4 de agosto Cruzeiro Minas Gerais 3 – 4 Pará Paysandu Castelão, Fortaleza (CE)
16:00
Fábio Júnior Gol marcado aos 9 minutos de jogo 9' Gol marcado aos 48 minutos de jogo 48'
Cris Gol marcado aos 39 minutos de jogo 39'
Vandick Gol marcado aos 11 minutos de jogo 11' Gol marcado aos 22 minutos de jogo 22' Gol marcado aos 40 minutos de jogo 40'
Jóbson Gol marcado aos 57 minutos de jogo 57'
Público: N/D
Árbitro: São PauloSP Paulo César de Oliveira
    Penalidades  
Ricardinho Erro
Vânder Erro
Jussiê Erro
0 – 3 Convertido Jóbson
Convertido Wélber
Convertido Gino
 

Paysandu: Marcão, Marcos, Gino, Sérgio e Luís Fernando; Sandro Goiano, Rogerinho, Jóbson e Wélber; Jajá (Vânderson) e Vandick (Albertinho). Técnico: Givanildo Oliveira.

Cruzeiro: Jefferson, Maicon (Ruy), Cris, Luisão e Leandro; Augusto Recife, Ricardinho, Vânder e Jorge Wagner (Jussiê); Joãozinho e Fábio Júnior. Técnico: Marco Aurélio.

Campeão[editar | editar código-fonte]

Campeão da Copa dos Campeões 2002
Bandeira do Pará.svg
PAYSANDU
(1º título)

Destaques[editar | editar código-fonte]

Fase de Grupos[editar | editar código-fonte]

Quartas de final[editar | editar código-fonte]

Semifinais[editar | editar código-fonte]

  • O Flamengo já era cotado como o favorito ao bicampeonato, além de ser até então um dos invictos na competição, até que na fase semifinal, perde para o Cruzeiro por 2 – 1 no Estádio Castelão em Fortaleza (CE).

Decisão[editar | editar código-fonte]

  • A final da Copa dos Campeões foi decidida entre Cruzeiro e Paysandu em duas partidas. O primeiro jogo aconteceu no Estádio Mangueirão em Belém (PA), mas quem levou a melhor foi o clube mineiro que venceu por 2 – 1 e podendo jogar por um empate na segunda partida para ser campeão.
  • A segunda partida realizada no Estádio Castelão em Fortaleza (CE), foi digna de uma decisão. No primeiro tempo, o Cruzeiro abriu o placar com Fábio Júnior já aos nove minutos. Dois minutos depois, Vandick empatou para o Paysandu. Aos 22 minutos, Vandick de novo vira para o clube paraense, 2 – 1. Mas Cris (Cruzeiro) consegue um novo empate para aos 39. Não demorou nada e logo depois, Vandick (Paysandu) faz o hat-trick e vira novamente. Final do primeiro tempo, 3 – 2 para o Paysandu. Chega o segundo tempo. Aos três minutos, Fábio Júnior empara para a Raposa, ganhando chances de conquistar o título no tempo regulamentar. Mas aí, Jóbson faz o quarto gol do Papão da Curuzu e leva a decisão para os pênaltis. Final do segundo tempo: Paysandu 4 – 3 Cruzeiro.
  • Na disputa de pênaltis, o Cruzeiro foi quem deu início para as cobranças: Ricardinho perdeu. Logo após, foi a vez de Jóbson, do Paysandu fazer (1 – 0). Vânder (Cruzeiro) chega e também perde. Wélber (Paysandu) faz (2 – 0). Jussiê perde o que seria a última chance da Raposa. Contudo, Gino marca e o Paysandu conquista a Copa dos Campeões.[2]

Outros destaques[editar | editar código-fonte]

  • O que mais favoreceu o Paysandu a conquista do título foi o chaveamento, cujo todas as partidas do Papão (exceto o segundo jogo da decisão que foi em Fortaleza) foram realizadas no Mangueirão.
  • A então Copa dos Campeões (desde 2000) encerra-se sem que nenhum desses clubes disputassem por não conseguir determinadas vagas: Botafogo, Santos e Internacional.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  1. Müller, Ingo (30 de julho de 2012). «Paysandu comemora 10 anos da conquista da Copa dos Campeões». GloboEsporte.com/TV Liberal. Consultado em 14 de julho de 2017 
  2. «Paysandu vence o Cruzeiro e vai à Libertadores pela primeira vez». Folha Online. 4 de agosto de 2002. Consultado em 14 de julho de 2017