Copacabana (Belo Horizonte)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Copacabana (Belo Horizonte)
—  Bairro do Brasil  —
Distritos
Área
 - Total 1,33
População
 - Total 13,333
 - IDH 0,808
Energia elétrica (%) 100
Água encanada (%) 100
Coleta de lixo (%) 100
Fonte: Não disponível
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Copacabana, veja Copacabana (desambiguação).
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada.

O Copacabana é um bairro situado em Belo Horizonte, metade dele na região da Pampulha e metade em Venda Nova. Faz divisa com os bairros Santa Amélia, Jardim Leblon, Jardim Atlântico, Garças e Céu Azul. É considerado um bairro de classe média.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1980, era praticamente inexistente, existindo hoje o que é a Avenida Central. Se resumia a uma aglomeração de casas, não havendo linhas de ônibus que servissem a região e nem infra estrutura. A partir de 1990, chegaram as mudanças como a pavimentação e reestruturação da Av. Central que trouxe desenvolvimento para o bairro.

Já nos anos 1990, chegaram três novas linhas de ônibus e melhorou a infra estrutura do bairro contando agora com escolas, supermercados, mercearias, farmácias e energia elétrica. A linha de ônibus que liga o bairro ao centro é o 2212-C (Copacabana). Além deste, a linha 2212-B (Jardim Leblon) e o ônibus circular 608 (Nova Pampulha/Venda Nova) também faz seu itinerário pelo bairro. Posteriormente foi feita a pavimentação de muitas ruas, sendo a região privilegiada da Pampulha servindo de divisa e moldura natural.

Formaram-se grandes empreendimentos de casas e apartamentos, valorizando os preços dos imóveis consideravelmente. Até pouco tempo ainda não existia posto de saúde (centro de Saúde). Contudo, fora instalada uma unidade de saúde denominada Centro de Saúde Copacabana que atende a população.

O Bairro possui alto índice de desenvolvimento, porém ainda existem regiões em que não há pavimentação, saneamento e até mesmo iluminação pública de qualidade e acessibilidade de veículos e pessoas.

Segundo contam os moradores mais antigos, o bairro teve sua origem em uma fazenda intitulada Olhos d'água. Com a crescente urbanização da capital e com as desigualdades sociais aliados ao esgotamento do espaço urbano em Belo Horizonte, o bairro tomava suas formas, mas houve uma ocupação desordenada. Os moradores da época utilizavam a infraestrutura dos bairros vizinhos, pois não havia água, luz ou telefone, muito menos ruas e avenidas. Isso só começou a mudar nos anos 1980 quando o bairro já tomava forma e os moradores começaram a denominar nomes de ruas e becos.

No ano de 1986, a prefeitura de Belo Horizonte iniciou as obras da Avenida Central que cortaria o bairro e o ligaria ao bairro Jardim Leblon, com isso as pessoas que moravam onde hoje é a avenida se realocaram no entorno criando as ruas paralelas à Av. Central como a Rua Estados Unidos.

Entretanto, a rua Estados Unidos, que possui inúmeros prédios residenciais e casas planejadas, ainda possui uma parte inacabada que encontra-se em obras de pavimentação, sendo cortada por um sítio contendo uma pequena lagoa protegida por leis e órgãos ambientais o que dificulta a pavimentação continua até o seu final. A rua Madrid, que também não é pavimentada, encontra-se em processo de pavimentação e canalização de seu esgoto.

Obras da Copa do Mundo de 2014[editar | editar código-fonte]

Com a chegada da Copa do Mundo de 2014, Belo Horizonte foi escolhida como sede dos jogos, e por isso realizam grandes investimentos em mobilidade urbana, entre esses grandes empreendimentos está a pavimentação e reestruturação da avenida Álvaro Camargo que liga a Rua Padre Pedro Pinto em Venda Nova ao bairro Santa Mônica. No entanto, a Prefeitura de Belo Horizonte está ampliando a avenida até o bairro onde deve ganhar também um parque ecológico na antiga área denominada pelos moradores de matinha, com isso o bairro se valorizará e terá uma ligação importante com o centro comercial de Venda nova

Infra Estrutura[editar | editar código-fonte]

Conta com duas avenidas principais que leva o nome de avenida Central e avenida Universo, onde está localizado o centro comercial do bairro. Nas proximidades da praça da Igrejinha - como é chamada a única praça do bairro - há dois supermercados de grande porte e alguns de pequeno e médio porte. Há também padarias, casas de ração, depósitos de construções, lojas de roupas, calçados, papelarias, dentre outros. Conta também com algumas igrejas evangélicas e duas igrejas católicas.

Educação[editar | editar código-fonte]

Contém uma escola pública municipal de ensino fundamental chamada Cora Coralina e outras escolas de pré-ensino e maternal.

Gastronomia[editar | editar código-fonte]

Possui inúmeros bares e botecos, além de restaurantes, pizzarias e churrascarias.

Observações[editar | editar código-fonte]

Quase todas as suas ruas, com poucas exceções, levam nomes de países ou cidades como Lisboa, Paris, Argentina, Brasil, Estados Unidos, Londres, Inglaterra, entre outros.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]