Coração

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Coração
Heart tee four chamber view.jpg
As quatro câmaras (dois átrios e dois ventrículos) do coração humano.
ECG Principle fast.gif
Condução cardíaca em um eletrocardiograma.
Latim 'cor'
Sistema Cardiovascular
Batidas de um coração normal em cerca de 70BPM.

O coração (Pronúncia em pt-pt pronúncia ajuda · ficheiro · ouvir) (lat. cor, grc. καρδία) é um órgão oco de tecido muscular estriado cardíaco que tem como função bombear o sangue de forma que circule por todo o sistema vascular sanguíneo através de sucessivos movimentos de contração, denominado sístole, e relaxamento, denominada diástole. Também produz um hormonio denominado de Peptídeo natriurético atrial, responsável pelo controle da volemia e concentração de íons Na⁺[1] . Conforme a filogenética, o coração começa a ocorre de forma simples no filo Mollusca e permanece evoluindo nos demais filos conseguintes[2] .

A partir dos répteis crocodilianos surge o septo de sabatier', uma barreira física ventricular que impossibilita a mistura de sangue venoso com o arterial. Assim, internamente o coração fica dividido pelos septos em 4 cavidades, dois átrio (um esquerdo e outro direito) e dois ventrículo (esquerdo e direito). Entre o átrio e ventrículo existe uma junção comunicante que permitem a passagem do sangue, chamada óstio. Nesses óstios há lâminas descontínuas de tecido conjuntivo denso chamadas de válvulas. O óstio que comunica o átrio direito com o ventrículo direito possui três dessas válvulas e recebe o nome de Valva tricúspide. O óstio que comunica o átrio esquerdo com o ventrículo esquerdo possui duas válvulas e recebe o nome de Valva bicúspide ou Valva mitral[3] . Por esse motivo esses animais possuem circulação dupla e completa (os humanos são um exemplo de portadores de circulação dupla e completa).

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Imagem das quatro câmaras obtida por ressonância magnética.

A estrutura do coração varia entre as diferentes classes do reino animalanimal. Cefalópodes têm dois "corações branquiais" e um "coração sistêmico". Nos vertebrados, o coração está na parte anterior da cavidade do corpo, dorsal ao intestino. É sempre envolto por um pericárdio, que normalmente é uma estrutura distinta, mas pode ser contínua com o peritônio em peixes sem mandíbula e cartilaginosos. O peixe-bruxa, de maneira única entre os vertebrados, também possui uma segunda estrutura assemelhada a um coração na cauda.[4]

Nos seres humanos[editar | editar código-fonte]

Vista frontal de um coração humano.

O coração humano tem uma massa entre 250 e 350 gramas e tem aproximadamente o tamanho de um punho.[5] Está localizado na parte anterior à coluna vertebral e posterior ao esterno.[6]

O tecido muscular cardíaco está estruturado em três camadas. A camada exterior do coração é chamada de epicárdio, onde se infiltra a gordura e por onde passam os vasos coronários (vasos responsáveis em irrigar o coração). A camada do meio é chamada de miocárdio, composto principalmente de fibras musculares cardíacas, é camada responsável pela contração involuntária do coração. E a camada interna é chamada de endocárdio e está em contato com o sangue que afeta o sistema de ereção que o coração bombeia.[7] Além disso, ela se funde com o revestimento interno (endotélio) dos vasos sanguíneos que absorve e cobre as válvulas cardíacas.[8] . Externamente ao Epicárdio, o corações é revestido pelo pericárdio, um saco fechado fibroso que contém uma película de líquido com função hidrostática, evitando a dilatação e também lubrificando as superfícies móveis do coração.[9]

O caminho do sangue através do coração humano é constituído de um circuito pulmonar[10] e um circuito sistêmico. No circuito pulmonar, o sangue não oxigenado flui através do coração em uma direção, que entra através da veia cava no Átrio direito e é bombeado através da valva tricúspide no ventrículo direito antes de ser bombeado através da válvula pulmonar para as artérias pulmonares para o pulmões. Ele retorna dos pulmões através das veias pulmonares. No circuito sistêmico, o sangue continua seguindo para o Átrio esquerdo onde é bombeado através da válvula mitral no ventrículo esquerdo antes de sair através da Arteria aórta .[11] [12]

Os Peixes[editar | editar código-fonte]

Peixes primitivos têm um coração de quatro cavidades, mas as cavidades estão organizadas sequencialmente. Dessa forma este coração primitivo é bastante diferente dos corações de quatro cavidades de mamíferos e aves. A primeira cavidade é o seio venoso, que coleta sangue não oxigenado do corpo através das veias hepática e cardinal. A partir daqui, o sangue flui para a aurícula e depois para o potente ventrículo muscular onde a ação principal de bombeamento terá lugar. A quarta e última cavidade é o cone arterial, que contém várias válvulas e envia sangue para a aorta ventral. A aorta ventral distribui sangue para as brânquias, onde é oxigenado e flui, através da aorta dorsal, para o resto do corpo. (Nos tetrápodes, a aorta ventral foi dividida em duas; uma metade forma o aorta ascendente, enquanto a outra forma a artéria pulmonar).[4]

No peixe adulto, as quatro cavidades não estão dispostas em uma linha reta mas, em vez disso, tomam uma forma de S, com as duas últimas cavidades deitadas acima das duas anteriores. Este padrão relativamente mais simples é encontrado em peixes cartilagíneos e no peixe actinopterígeo. Nos teleósteos, o cone arterioso é muito pequeno e pode ser mais precisamente descrito como parte da aorta, em vez do próprio coração. O cone arterial não está presente em qualquer amniota, presumivelmente tendo sido absorvido nos ventrículos ao longo da evolução. Do mesmo modo, enquanto o seio venoso está presente como uma estrutura vestigial em algumas aves e répteis, é em outros casos absorvido dentro da aurícula direita e não é mais distinguível.[4]

Invertebrados[editar | editar código-fonte]

Nos anelídeos o coração é formado por cinco pares de vasos, situados ao redor do esôfago, que impelem o sangue para o vaso ventral. Já nos moluscos o coração tem posição dorsal, localizando-se no interior de uma cavidade pericárdica, recebendo sangue proveniente dos órgãos respiratórios por intermédio das veias. Nos crustáceos há um coração dorsal recebendo das brânquias sangue arterial que será distribuído para o corpo. Já nos insetos, trata-se de um órgão tubuloso, dorsal ao abdômen, apresentando pequenas câmaras contrácteis, os ventriculites, assim como nos aracnídeos, quilópodes e diplópodes.

Protocordados[editar | editar código-fonte]

Mapa do coração

Destaca-se o subfilo Urochordata, cujo coração alterna o sentido contrario da corrente sanguínea.

Peixes[editar | editar código-fonte]

A circulação é fechada, simples e completa. Simples, pelo fato de que o sangue passa uma vez pelo coração, a cada ciclo de circulação, porém, o sangue rico em oxigênio se mistura com o que contém grande quantidade de gás carbônico.

Anfíbios[editar | editar código-fonte]

Possuem coração com duas aurículas e um ventrículo.

Répteis[editar | editar código-fonte]

A maioria dos répteis possui duas aurículas e um ventrículo incompletamente separados, ocorrendo a mistura de sangue arterial com venoso, exceto crocodilianos, possuem dois átrios e dois ventrículos. Nos crocodilianos, portanto, ocorre uma menor mistura dos sangues arterial e venoso. Também existe o chamado "septo de sabatier" que atua em répteis crocodilianos.

Mamíferos[editar | editar código-fonte]

Coração de um cão.

O coração das aves e mamíferos é semelhante, possuindo dois átrios e dois ventrículos, porém a artéria aorta das aves curva-se para direita, enquanto nos mamíferos, curva-se para a esquerda.

Coração humano[editar | editar código-fonte]

Nos seres humanos o percurso do sangue bombeado pelo coração através de todo o organismo é feito em aproximadamente 50 horas em repouso.tem o Tamanho de uma Mão Adulta Fechada,Em Media,São 80 Batimentos Cardiacos por Minuto em uma pessoa Adulta.Contando os Batimentos da artéria que passa pelo pulso (lembre-se de que esses vasos são elasticos e não rigidos),sabemos quantas vezes o coração bate por minuto

Neste tempo o órgão bombeia sangue suficiente a uma pressão razoável, para percorrer todo o corpo nos sentidos de ida e volta, transportando assim, oxigénio e nutrientes necessários às células que sustentam as actividades orgânicas.O coração localiza-se em uma bolsa de nome caixa torácica, entre os pulmões. O coração é um órgão muscular,pode se contrair e se relaxar.

A contração do miocádio é chamada de SÍSTOLE e nessa etapa os ventrículos esvaziam, e o relaxamento do miocárdio é chamado de DIÁSTOLE onde os ventrículos se enchem de sangue

O coração possuí dois tipos de contração, a grande circulação e a pequena circulação,sempre as circulações começaram em um ventrículo e finalizaram em um átrio. As etapas da GRANDE CIRCULAÇÃO são: Ventrículo esquerdo- Artéria Aorta - Tecidos do Corpo-Veias Cavas superior e inferior - Átrio Direito. E as etapas da PEQUENA CIRCULAÇÃO são: Ventrículo direito - Tronco Pulmonar - Pulmões - Veias Pulmonares - Átrio Esquerdo.

Referências

  1. AIRES, M.M Fisiologia 2. Ed. Rj. Guanabara Koogan, 1999.
  2. RUPPERT, E. & BARNES, R.D. 1996. Zoologia dos Invertebrados. 6ª ed., Roca Ed., São Paulo
  3. DANGELO, J. G.; FATTINI, C. A. Anatomia humana básica. 2. ed. Rio de Janeiro: Atheneu. 2002.
  4. a b c Romer, Alfred Sherwood. The Vertebrate Body. Philadelphia, PA: Holt-Saunders International, 1977. 437–442 p. ISBN 0-03-910284-X
  5. MacDonald, Matthew. Your Body: The Missing Manual. Sebastopol, CA: Pogue Press, 2009. ISBN 0-596-80174-2
  6. Biology: Today and Tomorrow With Physiology. [S.l.]: Cengage Learning, 2 January 2009. 422– p. ISBN 978-0-495-56157-6 Página visitada em 7 June 2012.
  7. Pratiyogita Darpan. Competition Science Vision. [S.l.]: Pratiyogita Darpan, April 2009. 55– p. Página visitada em 7 June 2012.
  8. Heart MedicaLook Medicalook.com. Visitado em 2010-05-03.
  9. GARDNER, E.; GRAY, D. J.; O’RAHILLY, R. Anatomia: Estudo regional do corpo. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan
  10. Pulmonary circuit medical-dictionary.thefreedictionary.com. Visitado em 2011-05-10.
  11. Emergency Medical Responder 3rd Can Ed. Pearson, 2010 p. 131
  12. Marieb, Elaine Nicpon. Human Anatomy & Physiology. 6th ed. Upper Saddle River: Pearson Education, 2003.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons