Coração do Oceano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Um exemplo de uma das muitas réplicas do Coração do Oceano.

O Coração do oceano é um diamante azul ficcional que aparece proeminentemente no filme Titanic de 1997. Na história, o diamante de 56 quilates pertenceu originalmente a Luís XVI, tendo sido lapidado em forma de coração após a Revolução Francesa. No filme, o colar foi comprado por Hockley, interpretado por Billy Zane, uma semana antes de embarcar no malfadado transatlântico RMS Titanic. O colar deveria ser dado como presente de noivado para sua noiva Rose, interpretada por Kate Winslet e Gloria Stuart. Acredita-se que tanto Rose quanto o colar afundaram com o navio, levando alguns dos personagens principais a acreditar que o colar estaria em algum lugar dentro dos destroços do Titanic.[1]

Origem[editar | editar código-fonte]

A história do diamante Hope tem muitas semelhanças com a história do Coração do Oceano, com a exceção óbvia que o diamante Hope nunca esteve a bordo do Titanic. No filme Náufragos do Titanic de 1953, um diamante azul também desempenha um papel importante em um caso de amor. Um ponto principal do enredo neste filme é o roubo do diamante, que cria uma ruptura dramática em um relacionamento romântico que é semelhante ao filme de 1997.

Filme de 1997[editar | editar código-fonte]

No filme de 1997, um caçador de tesouros, Brock Lovett (Bill Paxton), procura um inestimável colar de diamantes azuis, que acredita estar dentro dos destroços do RMS Titanic. Lovett explica que o colar foi lapidado a partir de um grande diamante azul usado por Louis XVI em sua coroação real. Logo após a execução do rei em 1793, o diamante foi cortado em forma de coração e ficou conhecido como o Coração do Oceano. A história do Coração do Oceano é semelhante à história do diamante Hope, exceto que o diamante Hope foi usado por Luís XIV em um colar real. O palpite de Lovett sobre o paradeiro do diamante parece ser confirmado quando sua equipe resgata um desenho em que uma mulher nua está usando o colar. O desenho é datado de 14 de abril de 1912, o dia em que o Titanic afundou.

Mais tarde, uma mulher idosa (Gloria Stuart) assiste à descoberta de Lovett no noticiário e imediatamente contata a equipe de expedição. Afirmando ser a mulher na foto e Rose DeWitt Bukater, ela é levada imediatamente para o navio de salvamento de Lovett. Rose pede para ver o desenho recuperado e Lovett mostra alguns artefatos resgatados do naufrágio, especificamente aqueles recuperados de seu camarote no Titanic. Durante esta cena, Lovett revela as origens do diamante e que, se for recuperado, o Coração do Oceano valeria mais do que o diamante Hope. Ao olhar um pente de borboleta ornamentado, Rose se emociona e começa a detalhar seu tempo a bordo do Titanic. Durante o filme, a perspectiva do público alterna entre o passado e o presente, enquanto Rose compartilha suas memórias. Rose divulga os detalhes íntimos de sua relação com o desenhista, Jack Dawson (Leonardo DiCaprio), que leva até a noite do naufrágio.

Na noite do naufrágio, Jack é acusado pelo noivo de Rose, Cal, de ter roubado o colar. Quando o navio começa a afundar Cal vai a sua suíte e esvazia o cofre colocando a pedra preciosa em seu casaco. Mais tarde, Cal coloca este mesmo casaco em Rose quando ela entra em um bote salva-vidas, esquecendo-se do diamante no bolso. No final do filme, Rose caminha sozinha até a popa do navio de salvamento e abre as mãos revelando tanto o colar quanto a identidade de Rose como Rose Dewitt Bukater. Ao olhar para o colar, Rose tem um flashback de 1912 em sua chegada em Nova York quando descobre o colar no casaco. Voltando ao presente, Rose, com um sorriso, solta o colar de sua mão na água presumivelmente acima do local do naufrágio do Titanic.[2]

Design[editar | editar código-fonte]

Um exemplo do colar estilo J. Peterman.

Os joalheiros Asprey & Garrard (contratados para criar o diamante que aparece no filme) usaram zircônia cúbica em ouro branco para criar um colar em estilo eduardiano para ser usado como acessório no filme. A Asprey & Garrard produziu e desenhou os colares: o resultado foram três designs diferentes e únicos. Dois de seus desenhos foram usados no filme, enquanto o outro não foi utilizado até que o filme fosse lançado. Os três colares são comumente conhecidos como o colar original, o colar J. Peterman e o colar Asprey. Os três colares são todos muito semelhantes, mas possuem diferenças distintas.[3]

O Colar Original[editar | editar código-fonte]

"O colar original", é o colar visto ao longo do filme. A peça foi produzida através de uma pedra sintética denominada zircônia cúbica de cor azul, que foi afixada a uma armação de ouro branco, cujo valor era de 10.000 dólares. Hoje esta joia utilizada nas cenas do filme encontra-se protegida no acervo dos estúdios Fox.

O Colar J. Peterman[editar | editar código-fonte]

John Peterman adquiriu o direito de vender réplicas do colar, já que a 20th Century Fox certificou reproduções autênticas no final dos anos 90. Ele comprou um dos colares que os joalheiros Asprey & Garrard criaram para o filme por US$ 1,000. Em 1997, quando o filme foi lançado, a Companhia J. Peterman fabricou reproduções do Coração do Oceano. Esta versão consiste em 137 cristais austríacos que rodeiam uma imitação de diamante azul.[4]

O Colar Asprey & Garrard[editar | editar código-fonte]

Após o sucesso do filme, Asprey & Garrard foram contratados para criar um autêntico colar Coração do Oceano usando como base o design original. Esta peça foi feita com uma safira do Ceilão engastada em platina e rodeada por 65 diamantes reais. A joia não aparece no filme, foi usada apenas na noite do Oscar 1998 por Celine Dion. Mais tarde, foi vendida num leilão de beneficência para o "Diana, Princess of Wales Memorial Fund e Southern California's Aid For AIDS" por US $ 1,4 milhão por um comprador não identificado.[5]

Reproduções[editar | editar código-fonte]

Após o lançamento do filme em 1998, a The J. Peterman Company vendeu reproduções menos caras. Seu colar consistia de 137 cristais austríacos e um pendente destacável, inautêntico, de "diamante azul", embalado em uma caixa de apresentação azul-marinho com dobradiças. Esta é a única reprodução oficialmente licenciada do colar, embora muitas outras reproduções não oficiais inspiradas estejam disponíveis no mercado secundário.[6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências