Cordilheira de Ames

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cordilheira de Ames
AmesRangeMap.jpg
Localização
Coordenadas 75° 42' S 132° 20' O
Continente Antártida
Região geográfica Terra de Marie Byrd
Características
Altitude máxima 2 978 m
Cumes mais altos Monte Andrus
Comprimento 32 km

A Cordilheira de Ames (75° 42′ S, 132° 20′ O) é uma cordilheira da Antártida coberta de neve, de topo plano, de lado íngreme, e que se estende na direção N-S por 32 km. Forma um ângulo reto com a extremidade oriental da Cordilheira de Flood na Terra de Marie Byrd.

Descoberta pela expedição do Serviço Antártico dos Estados Unidos (1939-41), foi nomeada por Richard E. Byrd em homenagem ao seu sogro, Joseph Ames.

A cordilheira é composta por 3 vulcões em escudo coalescentes: o Monte Andrus, o Monte Kosciusko, e o Monte Kauffman, mais o Monte Boennighausen.[1] A ligação relativamente fina entre o Mt. Kosciusko e o Mt. Kauffman é conhecida como Serra de Gardiner, e o vale formado entre esses dois montes e a serra é conhecido como Vale Brown. Ela é drenada pelas geleiras Rosenberg, Coleman e Jacoby.

Juntamente com o Monte Andrus, a Serra de Lind forma a extremidade sul da cordilheira, e a passagem entre essa extremidade e a Cordilheira de Flood é conhecida como Passo de Forrest.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Andrus». Global Volcanism Program (em inglês). Smithsonian Institution. Consultado em 31 de outubro de 2018. 

 Este artigo incorpora material em domínio público de United States Geological Survey , documento "Cordilheira de Ames" (conteúdo do Geographic Names Information System).

Ícone de esboço Este artigo sobre a localização da Terra de Marie Byrd é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.