Cordislândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Cordislândia
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Fundação 1 de março de 1963
Gentílico cordislandense
Prefeito(a) Édson Júnior Mendes (Juninho) (PP)
(2013–2016)
Localização
Localização de Cordislândia
Localização de Cordislândia em Minas Gerais
Cordislândia está localizado em: Brasil
Cordislândia
Localização de Cordislândia no Brasil
21° 47' 34" S 45° 42' 03" O21° 47' 34" S 45° 42' 03" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Sul/Sudoeste de Minas IBGE/2008 [1]
Microrregião Santa Rita do Sapucaí IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Elói Mendes, Monsenhor Paulo, São Gonçalo do Sapucaí, Turvolândia, Machado , Paraguaçu[2]
Distância até a capital 359 km
Características geográficas
Área 179,220 km² [3]
População 3 435 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 19,17 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,660 médio PNUD/2010[5]
PIB R$ 35 047,131 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 9 446,67 IBGE/2008[6]
Página oficial

Cordislândia é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em 2004 era de 3 528 habitantes e em 2007 de 3 570 habitantes, segundo dados do IBGE.

História[editar | editar código-fonte]

Por volta do ano de 1860 o fazendeiro de origem pernambucana José Paredes Viana, então residente na Fazenda Ipiranga, fundou um povoado sob o nome de Paredes. O solo fértil e com facilidade para a formação de lavouras atraiu novos moradores, que foram se reunindo sistematicamente na região[7]. Após edificado o arraial, Joaquim Silvério Grilo e José Máximo fizeram doações de terrenos para a instalação de igreja e cemitério, além das primeiras edificações civis. Já no ano de 1889 o local era servido por uma escola, tendo como professora D. Vitalina Pereira.

Logo o povoado seria servido por Agência Postal tendo Francisco Tomaz Arantes como agente[7]. Em 30 de agosto de 1911 é criado o distrito de Paredes do Sapucaí através da lei estadual 556 de 1911, e este anexado ao município de São Gonçalo do Sapucaí[8]. Em 1930 é inaugurada a iluminação elétrica e em 1945 criada a Paróquia do Sagrado Coração de Jesus. Em 30 de dezembro de 1962 foi mudada a denominação para Cordislândia. Pela lei 2764 de 30 de dezembro de 1962 se dá o desmembramento do município de São Gonçalo do Sapucaí[8], e é então criado o município de Cordislândia (do latim cor), topônimo alusivo ao padroeiro Sagrado Coração de Jesus. O município foi instalado em 1 de março de 1963.


Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. «Mapa Político do Estado de Minas Gerais» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2009. Consultado em 6 de julho de 2010 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 15 de junho de 2015 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  7. a b «Cordislândia - Histórico» (PDF). IBGE. Consultado em 26 de julho de 2012 
  8. a b «São Gonçalo do Sapucaí - Histórico» (PDF). IBGE. Consultado em 26 de julho de 2012 
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.