Cordislândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cordislândia
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Cordislândia
Bandeira
Brasão de armas de Cordislândia
Brasão de armas
Hino
Gentílico cordislandense
Localização
Localização de Cordislândia em Minas Gerais
Localização de Cordislândia em Minas Gerais
Cordislândia está localizado em: Brasil
Cordislândia
Localização de Cordislândia no Brasil
Mapa de Cordislândia
Coordenadas 21° 47' 34" S 45° 42' 03" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Municípios limítrofes Elói Mendes, Monsenhor Paulo, São Gonçalo do Sapucaí, Turvolândia, Machado , Paraguaçu[1]
Distância até a capital 359 km
História
Fundação 1 de março de 1963
Administração
Prefeito(a) Marlene Monteiro de Oliveira Pereira (PR, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [2] 179,220 km²
População total (Censo IBGE/2010[3]) 3 435 hab.
Densidade 19,2 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[4]) 0,660 médio
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 35 047,131 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 9 446,67

Cordislândia é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em 2004 era de 3 528 habitantes e em 2007 de 3 570 habitantes, segundo dados do IBGE.

História[editar | editar código-fonte]

Por volta do ano de 1860 o fazendeiro de origem pernambucana José Paredes Viana, então residente na Fazenda Ipiranga, fundou um povoado sob o nome de Paredes. O solo fértil e com facilidade para a formação de lavouras atraiu novos moradores, que foram se reunindo sistematicamente na região[6]. Após edificado o arraial, Joaquim Silvério Grilo e José Máximo fizeram doações de terrenos para a instalação de igreja e cemitério, além das primeiras edificações civis. Já no ano de 1889 o local era servido por uma escola, tendo como professora D. Vitalina Pereira.

Logo o povoado seria servido por Agência Postal tendo Francisco Tomaz Arantes como agente[6]. Em 30 de agosto de 1911 é criado o distrito de Paredes do Sapucaí através da lei estadual 556 de 1911, e este anexado ao município de São Gonçalo do Sapucaí[7]. Em 1930 é inaugurada a iluminação elétrica e em 1945 criada a Paróquia do Sagrado Coração de Jesus. Em 30 de dezembro de 1962 foi mudada a denominação para Cordislândia. Pela lei 2764 de 30 de dezembro de 1962 se dá o desmembramento do município de São Gonçalo do Sapucaí[7], e é então criado o município de Cordislândia (do latim cor), topônimo alusivo ao padroeiro Sagrado Coração de Jesus. O município foi instalado em 1 de março de 1963.


Referências

  1. «Mapa Político do Estado de Minas Gerais» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2009. Consultado em 6 de julho de 2010 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 15 de junho de 2015 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. a b «Cordislândia - Histórico» (PDF). IBGE. Consultado em 26 de julho de 2012 
  7. a b «São Gonçalo do Sapucaí - Histórico» (PDF). IBGE. Consultado em 26 de julho de 2012 
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.