Corneteiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde julho de 2015). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Corneteiro ou clarim é uma qualificação militar (QM-00/10) do Exército Brasileiro. Seus integrantes são formados em unidades militares possuidoras de banda de música. Apesar de os atuais quadros de Organização das Unidades Militares possuirem vagas apenas para cabos e soldados desta qualificação militar, é possível encontrar sargentos que cumprem suas funções. Militares estes que fazem parte de uma qualificação militar extinta (QM 51/10). A última turma de formação de sargentos corneteiros foi em 1999, após esse ano o comando do exército achou por bem extinguir essa qualificação.

Sua função nas unidades do exército é participar das diversas solenidades e formaturas, dando os toques para a execução dos movimentos de Ordem Unida, bem como através de seus toques diários: Alvorada, Recepção de Autoridades Militares, Silêncio e outros[quais?]. O manual que regula os toques militares é o C-20-5 (Manual de Toques do Exército).

A música sempre esteve ligada às ações militares desde tempos muito remotos, não apenas como meio de comunicação no campo de batalha, como também como elemento psicológico, animando as tropas e atemorizando os inimigos. Os soldados usavam deste artifício como forma de comunicação e orientação em combate e este instrumento era um dos itens mais revenerados juntamente com os estandartes de tropas. O soldado corneteiro tinha ordens expressas de destruir a sua corneta em caso de risco de captura e hoje em dia são muito raros os objetos intactos em museus e coleções particulares.

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.