Correio Lageano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes. Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Correio Lageano
Baggio Editora Jornalística Ltda.
Periodicidade diário
Formato tabloide
Sede Lages, SC
Fundação 21 de outubro de 1939
Fundador(es) José Paschoal Baggio
Diretor Isabel Baggio

O Correio Lageano é um jornal diário em formato tabloide publicado na cidade de Lages, no estado de Santa Catarina. Seu conteúdo é regional e abrange a Serra Catarinense. Fundado em 21 de outubro de 1939, é um dos jornais mais antigos ainda em circulação no Estado.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O Correio Lageano é o maior jornal diário da região da Serra Catarinense. Em 2019, completa 80 anos de fundação, de uma história que se iniciou em 21 de outubro de 1939, por Almiro Lustosa Teixeira de Freitas, Indalécio Arruda e João Ribas Ramos. Durante 12 anos, o Correio Lageano circulou semanalmente, quando em 1951, quatro idealistas assumiram o compromisso de oferecer ao público um veículo “independente e noticioso”.

Os jovens eram José Paschoal Baggio, Evilásio Neri Caon, Edézio Neri Caon e Sirth de Aquino Nicolelli. Nesse mesmo ano, foi definida a missão: “O Correio Lageano, enquanto estiver sob nossa orientação, será um órgão livre, independente, sem subordinação a organizações de qualquer espécie. (...) nos endereçando sempre aos anseios do povo, quer das classes produtoras, quer das classes trabalhadoras, humildes e de todas as categorias profissionais”.

Em 1955, o Correio Lageano passou a circular duas vezes por semana, um grande marco para a imprensa local, até então todos os jornais que circulavam em Lages apresentavam edições semanais. Onze anos após a inovação promovida pela equipe chefiada por José Paschoal Baggio, o jornal passou a ser distribuído três vezes por semana, este foi o ensaio para um desafio ainda maior: tornar o CL um jornal com circulação diária, o que aconteceu em 8 de outubro de 1967.

Um dos significativos avanços foi a aquisição de uma impressora rotativa em 1990, que dispensou a impressão off-set, tornando o processo muito mais ágil e fazendo do parque gráfico do CL um dos mais modernos de Santa Catarina na época.

Em 2006, iniciou também sua versão online, com o lançamento de seu site, que pouco tempo depois tornou-se um moderno portal de notícias, o CLMais. Com a popularidade das redes sociais, passou também a estar presente nas mídias sociais, trazendo mais agilidade à informação e proximidade com o público.

Em 2012, o jornal passou a ser impresso totalmente colorido, iniciando uma nova fase.

A história do jornal se confunde com a da cidade, pois em suas páginas estão registrados os fatos mais importantes e toda a evolução socieconômica da região ao longo dessas oito décadas.

O Correio Lageano é uma marca sólida, sinônimo de credibilidade e confiabilidade, seja junto dos leitores ou internautas. Atento às novas tendências mundiais de informação e aos hábitos comportamentais dos internautas, constantemente reposiciona sua marca para se tornar cada vez mais moderno e dinâmico.

Gerar conteúdos qualificados para aproximar pessoas, é sob esta missão que a empresa busca crescer junto com a sociedade.


Produção de Conteúdo[editar | editar código-fonte]

O Correio Lageano é referência regional em produção de conteúdo qualificado. Produz livros, e revistas, sobre variados temas, a exemplo do anuário regional Serra Catarinense em Desenvolvimento, que traça um panorama sobre a economia local; o Guia Turístico Serra Catarinense, um completo guia de bolso com informações turísticas sobre a região; a Revista da Saúde, que trata sobre assuntos médicos referentes a patologias, prevenção e especialidades. A Revista de Microfinanças é um exemplo de material de alcance estadual que é produzido anualmente pelo Correio Lageano. Marketing de conteúdo também são produzidos, tanto para o jornal impresso quanto para o online.


Bibliografia[editar | editar código-fonte]

WAGNER, Jonilda. José Paschoal Baggio da madeira ao jornalismo. Lages: Bampi Editora, 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.