Corrida espacial dos bilionários

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Bilionários mais proeminentes na corrida espacial[1]
Jeff Bezos [1]
Richard Branson [1]
Elon Musk [1]

A corrida espacial dos bilionários[2][3][4] é a rivalidade intensa entre empreendedores do NewSpace que entraram na indústria espacial a partir de outras áreas - como a computação.[5][6] Esta corrida espacial da indústria privada envolve o envio de foguetes na ionosfera (mesosfera e termosfera), foguetes orbitais e voos suborbitais para turistas.[7]

Entre os bilionários no NewSpace estão:

História[editar | editar código-fonte]

A base para essa corrida espacial foi possivelmente criada pelo empreendedor estadunidense Peter Diamandis. Nos anos 80, ele criou o Estudantes pela Exploração e Desenvolvimento do Espaço. Posteriormente, Jeff Bezos foi presidente do grupo. Nos anos 90, Diamandis, desapontado com o estado do desenvolvimento aeroespacial, decidiu estimulá-lo e disparar o mercado de turismo suborbital ao criar um prêmio, o XPrize. Isso fez com que Paul Allen se envolvesse na competição, criando a plataforma Scaled Composites Tier One para a SpaceShipOne e White Knight, que venceu o prêmio nos anos 2000. A tecnologia vencedora foi licenciada pelo Virgin Group como uma base para a criação da Virgin Galactic. As técnicas de base do Tier One foram a base do Stratolaunch Systems do Vulcan Aerospace.[10][7] Essa corrida espacial mostra os objetivos dos bilionários de irem além dos contratos governamentais, com suas próprias visões para a era espacial, onde esperam estender suas capacidades e seus desejos. Elon Musk já expressou animação por uma nova corrida espacial.[11]

Rivalidades[editar | editar código-fonte]

SpaceX vs Blue Origin[editar | editar código-fonte]

A SpaceX e Blue Origin tem um longo histórico de conflitos.[4][6] Ambas as empresas já fizeram press releases que competiam com os anuncios e eventos da outra.[12][13]

As duas empresas já disputaram o direito de alugar a base LC-39A, que já foi usada para lançar as missões Apollo. A SpaceX ganhou esse direito em 2013, mas a Blue Origin levantou um processo por isso. Atualmente a base está nas mãos da SpaceX, enquanto a Blue Origin alugou a SLC-36.[6]

A SpaceX já processou a Blue Origin para invalidar a patente deles referente ao pouso de foguetes em navios no mar. Eles venceram a disputa em 2014. A SpaceX conseguiu pousar um foguete numa base marítima em 2016, antes da Blue Origin sequer construir uma base do tipo.[6]

A SpaceX e Blue Origin já discutiram no Twitter sobre o significado de um foguete usado, pousado e foguete espacial no fim de 2015, quando o New Shepard pousou de forma bem sucedida após um voo suborbital. Anteriormente a SpaceX havia lançado e pousado seu Grasshopper várias vezes, mas sem chegar no espaço. Então a SpaceX pousou o primeiro estágio do Falcon 9 em 2016, o que causou mais discussões no Twitter.[6]

No fim de 2016 a Blue Origin anunciou o New Glenn, visando competir diretamente com o Falcon Heavy, com um foguete maior, mas uma carga menor.[14]

Em 2016, no International Astronautical Congress em Guadalajara, México, Rob Meyerson, Presidente da Blue Origin, elabou a visão do Bezos previsamente apresentada no anuncio do New Glenn. O New Armstrong da Blue Origin teria uma função parecida com o Interplanetary Transport System, que o Musk apresentou no mesmo encontro.[15]

Em abril de 2021, a SpaceX venceu a Blue Origin ao receber um contrato de 2,9 bilhões de dólares para a construção de um módulo lunar para o Programa Artemis.[16]

Blue Origin vs Virgin Galactic[editar | editar código-fonte]

A Blue Origin e a Virgin Galactic estão no mesmo mercado de turismo espacial suborbital, com o New Shepard e a SpaceShipTwo (Tier 1b). Eles estão numa corrida para lançar os primeiros pagantes em voos curtos, com as tecnologias rivais envolvendo cápsulas espaciais e aviões espaciais.[17][18][2][1]

Empresas particulares vs públicas[editar | editar código-fonte]

A SpaceX e Blue Origin são empresas particulares, enquanto a Virgin Galactic é publicamente vendida no mercado de ações com o ticket SPCE. Os investidores comuns já reclamaram que o mercado espacial, potencialmente lucrativo, só está aberto para os ultra ricos e com poucas empresas sendo públicas. A Virgin Orbit também considera se tornar pública.[19]

Devido ao seu status como uma empresa pública, a Virgin Galactic ganhou um número de seguidores considerável no Reddit, mais especificamente no subreddit Wall Street Bets.[20]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e f g h Polina Marinova (15 de novembro de 2016). «What Billionaire Richard Branson Thinks of Jeff Bezos and Elon Musk». Fortune. Time 
  2. a b c d Clive Irving (19 de junho de 2016). «Jeff Bezos Ready to Beat Richard Branson in the Billionaire Space Race». The Daily Beast 
  3. a b c Robert Lafranco (13 de abril de 2015). «Allen and Branson Best Musk as the Billionaire Space Race Takes Off». Bloomberg 
  4. a b c d e Charles W. Luzier (17 de setembro de 2016). «The great billionaire space race». Reuters. The Week 
  5. a b Matthew Lynn (maio de 2016). «Watch this space: why billionaires are launching extraterrestrial adventures». The Spectator 
  6. a b c d e Christian Davenport (19 de agosto de 2016). «The inside story of how billionaires are racing to take you to outer space». Washington Post 
  7. a b Julian Guthrie (2016). How to Make a Spaceship: A Band of Renegades, an Epic Race, and the Birth of Private Spaceflight. [S.l.: s.n.] ISBN 978-1594206726 
  8. «Jeff Bezos, Mark Bezos, Wally Funk and Oliver Daemen reach edge of space, return safely on Blue Origin's New Shepard rocket». Washington Post (em inglês). 20 de julho de 2021 
  9. «Richard Branson sai na frente na corrida do turismo espacial». 11 de julho de 2021. Consultado em 11 de julho de 2021 
  10. Vivek Wadhwa (19 de setembro de 2016). «The renegade whose dream started the latest space race». Washington Post 
  11. Alan Yuhas (9 de fevereiro de 2018). «The new space race: how billionaires launched the next era of exploration». The Guardian 
  12. Dana Hull (8 de março de 2017). «SpaceX Will Launch Its First Reused Rocket Later This Month». Bloomberg 
  13. Rae Paoletta (31 de março de 2017). «Is Blue Origin's Tourist Capsule Sexier Than SpaceX's?». Gizmodo 
  14. Eric Mack (12 de setembro de 2016). «Jeff Bezos' Blue Origin to take on SpaceX with supersized rocket New Glenn». cNet news 
  15. Alan Boyle (27 de setembro de 2016). «Jeff Bezos' Blue Origin space venture sets its sights on trips to Mars and the moon». GeekWire 
  16. Brown, Katherine (16 de abril de 2021). «NASA Picks SpaceX to Land Next Americans on Moon». NASA. Consultado em 2 de maio de 2021 
  17. Josh Hrala (4 de agosto de 2016). «Virgin Galactic is finally licensed to take tourists into space». Science Alert 
  18. Jackie Wattles (20 de junho de 2016). «Blue Origin successfully crash tests space-tourism capsule». CNN Money 
  19. Daily, Investor's Business (12 de julho de 2021). «You Can't Buy SpaceX Yet But These Space Stocks Are Up For Grabs». Investor's Business Daily (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2021 
  20. New_Faces (10 de junho de 2021). «Friday Ready for Take-Off 🚀🚀». r/wallstreetbets. Consultado em 15 de julho de 2021