Cortiçadas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Portugal Cortiçadas 
  Freguesia portuguesa extinta  
Localização
Concelho primitivo Montemor-o-Novo
História
Extinção 28 de janeiro de 2013
Características geográficas
Área total 100,19 km²

Cortiçadas (ou Cortiçadas de Lavre) é uma antiga freguesia portuguesa do concelho de Montemor-o-Novo, com 100,19 km² de área e 821 habitantes (2011). A sua densidade populacional era 8,2 h/km².
Foi extinta (agregada) pela reorganização administrativa de 2012/2013,[1] sendo o seu território integrado na União de Freguesias de Cortiçadas de Lavre e Lavre.

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Cortiçadas [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 136 995 821

Criada pela Lei nº 63/88, de 23 de Maio [3], com lugares desanexados da freguesia de Lavre

Localidades[editar | editar código-fonte]

  • Alhos Vedros
  • Alto da Mata
  • Cartaxa
  • Casa de Pau
  • Casas Novas
  • Cortiçadas de Lavre
  • Foros da Palhota
  • Gralheira
  • Lalanças
  • Monte da Oliveira
  • Monte do Sobralinho
  • Monte do Tintureiro
  • Monte dos Casarões
  • Monte dos Frades
  • Paraíso da Mata
  • Vale das Custas

Área e Localização[editar | editar código-fonte]

Com aproximadamente 100Km2, Cortiçadas de Lavre, situa-se no limite Noroeste do Concelho de Montemor-o-Novo. Faz fronteira (a Norte e Oeste) com o Concelho de Coruche, Distrito de Santarém, com a Freguesia de Lavre (a Este) e com a Freguesia de Foros de Vale Figueira (a Sul).

Acessibilidades[editar | editar código-fonte]

O acesso à sede de Freguesia é efectuado por estradas municipais, acedendo, posteriormente à E. M. 365, que exerce a ligação para a E. N. 114, no sentido de Montemor ou para a E. N. 4, no sentido de Vendas Novas.

Breve História[editar | editar código-fonte]

Segundo a tradição, o nome da localidade de Cortiçadas de Lavre, tem origem nas casas feitas de cortiça aí existentes, construídas pelos primeiros moradores. Nos finais do Séc. XVIII é possível falar, com base na análise de livros do lançamento da Décima do Concelho de Lavre, do crescimento da povoação, graças à exploração de madeira, carvão, casca e cortiça, matérias primas e produtos abundantes na região (vide Ferreira, Rui, (2000), "Construções de Cortiça e Terra de Cortiçadas De Lavre" in Almansor, nº14, Montemor-o-Novo, pp. 328-329). A área envolvente da povoação freguesia, foi fortemente abalada pela guerra da independência e foi das mais devastadas pelo terramoto de 1755, perdendo-se então muitos documentos e parte da história desta zona. Cortiçadas de Lavre esteve integrada no termo do extinto Concelho de Lavre até 1836 e mais tarde na freguesia de Lavre, até ser elevada a Freguesia em 1988.

Actividades Económicas[editar | editar código-fonte]

O sector de actividade mais representativo é o terciário, ocupando cerca de metade da população, incidindo sobre os serviços ligados à acção social. A expressividade do sector secundário, é de cerca de 30%, sobretudo através de actividades ligadas à indústria de cortiça e alguma construção civil, sendo a silvicultura e a exploração florestal as principais actividades que caracterizam o sector primário, abrangendo cerca de 20% da população activa empregada.

Património[editar | editar código-fonte]

Das casas de cortiça e terra das Cortiçadas, conhecem-se actualmente um exemplar na Herdade da Cascada de que restam as paredes com cerca de 0,5 m de altura e uma parede no Monte da Gralheira Velha. Este tipo de construções utilizando grandes blocos de cortiça ligados com terra crua, e cobertura de palha de centeio, destinava-se principalmente a instalações de apoio às aactividades agrícolas (palheiros, arrumos de alfaias, cocheiras, etc), no entanto em épocas mais recuadas é possível terem servido para fins habitacionais. Destaque ainda para os antigos moínhos de vento já desactivados e para o fontanário das Casas Novas.

Paisagem[editar | editar código-fonte]

A freguesia apresenta um relevo ondulado com altitudes médias de 110-120m. Os pontos mais altos da freguesia são, Vale Largo e Mata com 161 e 140 metros respectivamente. A freguesia apresenta, segundo a Carta de Precipitação Total - Continente do Atlas do Ambiente, valores de precipitação entre os 600-700mm. Os solos dominantes são do tipo Pódzois (Px) associados a Câmbissolos, que vão condicionar o tipo de ocupação de solo. A freguesia de Cortiçadas de Lavre, inserida na bacia hidrográfica do Tejo, é atravessada pela ribeira de Lavre, que corta a freguesia ao meio, pela ribeira do vale da Ramalheira e ribeira do Vale Poços (ambas a Norte) e a ribeira do vale da Barrosinha (a oeste), estas ultimas de baixo caudal. A freguesia é ainda drenada por diversas linhas de água sem grande expressão. Esta freguesia é dominada por extensos montados de sobro, cuja importância está bem patente no seu nome. Ocorrem ainda áreas significativas de pinheiro manso e pinheiro bravo e pontualmente, é possível encontrar algumas manchas de eucalipto.

Equipamentos sociais[editar | editar código-fonte]

Cortiçadas de Lavre dispõe de uma extensão do Centro de Saúde e de um posto de medicamentos.

Colectividades[editar | editar código-fonte]

  • Junta de Freguesia de Cortiçadas de Lavre
  • Centro Cultural Recreativo e Desportivo de Cortiçadas de Lavre
  • Associação de Jovens das Cortiçadas
  • Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos de Cortiçadas de Lavre
  • Rancho Folclórico Infantil e Adulto de Cortiçadas de Lavre
  • Associação de Pais de Cortiçadas de Lavre

Festividades Anuais[editar | editar código-fonte]

  • Festas em honra de Nossa Senhora da Ajuda (2º Fim-de-semana de Agosto)
  • Festa da Queima dos Compadre (Sempre no sábado antes do Carnaval)

Referências

  1. Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  2. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  3. Diário da República - http://dre.tretas.org/dre/57973/
Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.