Cosan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Cosan
Razão social Cosan S/A
Empresa de capital aberto
Slogan Eficiência para atingir resultados
Cotação B3CSAN3
NYSE: CZZ
Atividade Conglomerado
Gênero Sociedade Anônima
Fundação 1936 em Piracicaba
Sede São Paulo, SP,  Brasil
Presidente Luis Henrique Guimarães
Pessoas-chave Rubens Ometto Silveira Mello (Presidente do conselho de administração)
Marcelo Martins (Diretor financeiro)
Produtos Logística
Energia
Alimentos
Combustíveis
Infraestrutura
Subsidiárias Raízen
Rumo Logística
Moove
Compass (Comgás)
Valor de mercado Aumento R$ 17,897 bilhões (Ago/2014)[1]
Lucro Aumento R$ 292 milhões (2014)[2]
LAJIR Aumento R$ 3,763 bilhões (2014)[3]
Faturamento Aumento R$ 39,083 bilhões (2014)[4]
Website oficial www.cosan.com.br

Cosan S.A. é uma empresa brasileira com negócios nas áreas de açúcar, álcool, energia, lubrificantes, e logística.[5]

Grupo Cosan[editar | editar código-fonte]

Por meio de seus negócios, a empresa produz e exporta etanol e açúcar, gerando energia ao utilizar o bagaço da cana. Também fornece gás canalizado no Brasil e atua na logística de açúcar e outros granéis sólidos destinados à exportação. Com a produção de lubrificantes e especialidades, exporta para mais de 40 países da América do Sul, Europa e Ásia.[6]

Moove[editar | editar código-fonte]

Atua na produção, comercialização e distribuição de óleo lubrificante e especialidades para os mercados varejista e industrial desde 2008, quando a Cosan adquiriu os ativos da afiliada brasileira da ExxonMobil. Fruto dessa aliança estratégica, a Moove [7] detém o direito de uso da marca Mobil no Brasil, Uruguai, Paraguai e Bolívia.

Em julho de 2012, a Moove ingressou no mercado europeu com a aquisição da Comma Oil & Chemicals Limited, localizada no Reino Unido, a empresa produz e distribui óleos lubrificantes e outros produtos relacionados à manutenção automotiva para o mercado do Reino Unido, além de 40 países da Europa e Ásia.[8]

Compass[editar | editar código-fonte]

A Compass Gás & Energia atua e investe em quatro segmentos de negócios (distribuição, infraestrutua e originação, comercialização e geração térmica), se estabelecendo como uma plataforma complementar de atividades para explorar as oportunidades do setor de gás natural e energia no Brasil.[9]

A Compass é controladora da Sulgás, Comgás, Commit Gás e Gasbrasiliano.[9]

Em 2020, foram distribuídos 4,5 bilhões de m³ de gás, ou 32% do gás canalizado distribuído no Brasil, o maior share entre todas as distribuidoras do país segundo o Ministério de Minas e Energia.[9]

Comgás[editar | editar código-fonte]

Desde 2012, a Companhia de Gás de São Paulo – Comgás[10] também faz parte dos negócios da Cosan. A companhia está presente em mais de 94 cidades, atende a mais de um milhão de consumidores no Estado de São Paulo. Com proximamente 19 mil km de redes em operação em sua área de concessão, concentrando aproximadamente 25% do PIB brasileiro.

A Comgás fornece energia para residências, veículos, indústrias e termelétricas. Nos últimos cinco anos, a empresa ganhou o prêmio de segurança, concedido pela American Gas Association (AGA), por ter obtido o menor índice de incidentes registráveis por km de rede.

Radar[editar | editar código-fonte]

Com a gestão de aproximadamente 175,5 mil hectares de terras para o plantio de cana-de-açúcar, soja, algodão e milho, a Radar[11] utiliza um sistema de monitoramento de terras por satélite que permite detalhadas análises do relevo e outras características físicas do solo e do regime climático, além do histórico de ocupação do solo.

Além de acompanhar as plantações, fiscalizando as áreas de preservação permanente e matas ciliares, a Radar ainda atua na recuperação de áreas que historicamente apresentavam problemas de degradação.

Raízen[editar | editar código-fonte]

Joint-venture entre a Cosan e a Shell, a Raízen[12] possui 61 terminais de distribuição, produzindo mais de 1,9 bilhões de litros de etanol e 4,2 milhões de toneladas de açúcar por ano. Sua rede é formada por 4.700 postos de combustível com as marcas Shell e 720 lojas de conveniência.[13]

Todas as suas usinas são autossuficientes. A empresa gera energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar e foi a primeira no mundo a ser certificada[14] pela Bonsucro, uma exigência da União Europeia (UE) para exportadores de açúcar e etanol.

Rumo[editar | editar código-fonte]

A Rumo[15] oferece serviços de transporte multimodal, armazenagem e embarque. Seus terminais estão localizados nas cidades de Santos, Sumaré, Jaú, Fernandópolis, Barretos, Pradópolis, Rondonópolis e Itirapina.

Trabalho escravo[editar | editar código-fonte]

Entre 2009 e 2010 a empresa COSAN foi incluída na lista de empresas que exploram o trabalho escravo mundial.[16] A mesma tentou por meio da justiça sair da lista, e em um acordo político conseguiu sair da lista.[17] Tal ação pode ter aberto brechas para outras empresas explorar o trabalho escravo.[17] Em 2017 a empresa Rumo foi condenada a pagar R$15 milhões de reais por jornadas de trabalho escravo.[18]

História[editar | editar código-fonte]

A usina Costa Pinto, em Piracicaba, foi comprada pelos irmãos Pedro Ometto e João Ometto, e o sócio Mário Dedini em 1936.[19] O grupo Pedro Ometto, sob lideração de Pedro Ometto, cresceu. Em 1949 fundou a usina da Barra, a maior de todas, administrada por Orlando Chesini Ometto.[20]

Orlando, filho de Pedro, junto com sua irmã Isaltina Ometto Silveira Mello, controlou o grupo Ometto pela holding Aguassanta. Em 1989 o grupo era o maior produtor de açúcar e álcool do mundo com vinte duas empresas e moagem de 10,5 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, 5% do total brasileiro.[21]

Grupo Cosan/BJ[editar | editar código-fonte]

Em 1986, Rubens Ometto Silveira Mello começou a trabalhar para o grupo Pedro Ometto. Era o responsável pelas usinas de Costa Pinto e Santa Bárbara,[22] essa última desativada em 1995.

Também em 1986 comprou o controle do grupo Bom Jesus que incluía as usinas de Santa Helena, São Francisco e Ipaussu,[22] formando o grupo Cosan/BJ.

Com a morte de Orlando, em 1988, houve um conflito entre os primos herdeiros. O conflito se iniciou por conta de um acordo de acionistas de 1985, com vigência de vinte cinco anos, sobre o controle das unidades do grupo.[21] Em 12 de abril de 1989, em assembléia extraordinária, o grupo Pedro Ometto afastou os diretores irmãos Rubens Ometto Silviera Mello e Celso Silveira Mello Filho, filhos de Isaltina.[23] Em dezembro de 1989, a justiça cancelou essa assembléia extraordinária, retornando Rubens e Celso à diretoria.[21] As desavenças duraram muitos anos.

Nova Celisa[editar | editar código-fonte]

Em 1996 houve uma reorganização acionária.[22] A empresa holding de Isaltina, Celisa Participações, se transformou em Nova Celisa com o controle das usinas do grupo Bom Jesus e a participação acionária no grupo Pedro Ometto (usinas Costa Pinto e da Barra, entre outras). Rubens passou a ter metade da Nova Celisa.[22]

Grupo Cosan[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2000 foi criada oficialmente a Cosan S.A. Indústria e Comércio.[24] Em 2002 essa comprou o controle da usina da Barra em Barra Bonita,[25] consolidando o controle do antigo grupo Pedro Ometto.

Em 2005 abriu seu capital no novo mercado da Bovespa.[26] Em 2007 realizou sua primeira oferta pública na bolsa de Nova York.[26] Em 2008 adquiriu o controle dos ativos brasileiros da ExxonMobil.[26] Também nesse ano criou a Rumo, empresa de logística.[26] Em 2009 comprou a empresa fabricante do açúcar União.[26] Em 2011 criou a joint venture Raízen com a Shell. [26] Em 2012 comprou a Comgás.[26] Em 2015 organizou a fusão da Rumo com a ALL.[26]

Em julho de 2022, a Petrobras concluiu a venda de 51% da Petrobras Gás S.A. (Gaspetro) para a Compass Gás e Energia S.A., empresa do grupo Cosan. A transação foi feita no valor de R$ 2,097 bilhões.[27]

Logo em seguida, Compass e Mitsui anunciaram mudança na razão social da empresa, que passou a se chamar Commit Gás S.A..[28]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Day Stock Quote - Cosan». Bloomberg.com (em inglês) 
  2. «Lucro da Cosan cresce 11,7% em 2014». Mobile.valor 
  3. «Cosan prevê aquisição em combustíveis». Canaonline.com 
  4. http://www3.eliteccvm.com.br/novo/cosan-ebitda-proforma-para-2015-esta-estimado-entre-r-4-bi-e-r-4-3-bi-news-21923.html
  5. «CZZ - Cosan Limited Stock». Finance.yahoo.com (em inglês) 
  6. «Exame» 
  7. «A Cosan Lubrificantes agora é Moove. Empresa adota nova marca e identidade visual». Cosan. Consultado em 11 de janeiro de 2017 [ligação inativa]
  8. «Cosan conclui compra da Comma Oil and Chemicals». Mobile.valor 
  9. a b c «Portfólio de Negócios». Compass RI. Consultado em 25 de novembro de 2022 
  10. «Sobre a Comgás». Consultado em 26 de fevereiro de 2015. Arquivado do original em 25 de fevereiro de 2015 
  11. «Sobre a Radar». Consultado em 26 de fevereiro de 2015. Arquivado do original em 18 de março de 2013 
  12. «Sobre a Raízen». Consultado em 26 de fevereiro de 2015. Arquivado do original em 18 de março de 2013 
  13. «Exame» 
  14. «Página Rural» 
  15. «Sobre a Rumo Logística». Consultado em 29 de junho de 2014. Arquivado do original em 18 de julho de 2014 
  16. «Caso Cosan: aliciamento, dívidas e cortador de 17 anos». web.archive.org. 25 de fevereiro de 2021. Consultado em 15 de setembro de 2021 
  17. a b Sinait. «Trabalho escravo – Governo fecha acordo com Cosan, que fica fora da Lista Suja». www.sinait.org.br. Consultado em 15 de setembro de 2021 
  18. Comércio, Jornal do. «Empresa da Cosan, Rumo é condenada a pagar R$ 15 milhões por jornadas de trabalho que chegavam a 34h». Jornal do Comércio. Consultado em 15 de setembro de 2021 
  19. Elites Empresarias Paulistas: Depoimentos à FGV. [S.l.]: FGV CPDOC. 2011. p. 193 
  20. «Orlando Ometto morre aos 66 anos». Estado de S. Paulo. 14 de dezembro de 1988 
  21. a b c Géia, Ana Maria (4 de janeiro de 1990). «Justiça favorece herdeiro de Ometto». Estado de S. Paulo 
  22. a b c d Moreira, Lourenço Passeri Lavrado da Silva (2013). «A Corporação Cosan e a Conquesta de um Território em Torno de sua Usina de Etanol em Jataí, Goiás (2007-2012)» (PDF). UFRJ 
  23. «Grupo Pedro Ometto: Esclarecimentos dos Acionistas à Sociedade Brasileira». Estado de S. Paulo. 30 de junho de 1989 
  24. «O novo olhar da Cosan». Dinheiro Rural. 1 de julho de 2010. Consultado em 16 de novembro de 2020 
  25. «Histórico». Cosan Limited. Consultado em 16 de novembro de 2020 
  26. a b c d e f g h «Histórico». Cosan Limited. Consultado em 16 de novembro de 2020 
  27. CNPI, Jader Lazarini, analista (23 de junho de 2022). «Compass (PASS3) assume Gaspetro e reforça tese do IPO que falhou». TradeMap. Consultado em 25 de novembro de 2022 
  28. Nascimento, Houldine (12 de julho de 2022). «Gaspetro agora vai se chamar Commit Gás S.A.». Poder360. Consultado em 25 de novembro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]