Cosworth

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cosworth
Indústria Automobilismo, corrida de automóveis
Fundação 1958
Fundador(es) Mike Costin
Keith Duckworth
Sede  Inglaterra
Proprietário(s) Gerald Forsythe,

Kevin Kalhkhoven

Presidente Hal Reisiger
Produtos Motores, aquisição de dados eletrônicos e sistemas de controle
Página oficial www.cosworth.com
Motor Cosworth DFV V8 em um carro de Fórmula 1 da equipe Ligier de 1979

A Cosworth é uma fabricante inglesa de motores, para carros de corrida e carros esportivs. Famosa por fornecer motores para carros de corrida, como a fórmula 1 e fórmula Indy.

Fundada em 1958 por Mike Costin e Keith Duckworth, o nome surgiu da junção do sobrenome de ambos. A companhia surgiu de maneira independente, porém durante muitos anos teve como maior parceira de desenvolvimento a Ford Motor Company[1].

Na Fórmula 1 teve 176 vitórias, 13 campeonatos de pilotos e 10 de construtores. Ficou na categoria até 2006, quando forneceu para as equipes: Williams e Toro Rosso, na versão V8, tendo como sua parceira de desenvolvimento a montadora norte-americana Ford. Foi vendida em meados de 2003 para os controladores da Champ Car World Series (ex-CART), mais precisamente Kevin Kalkhoven, o "K" da equipe PKV Racing, Paul Gentilozzi, dono da equipe Rocktesports e Gerald Forsythe, proprietário da equipe Team Forsythe.

A Cosworth ficou famosa graças ao motor Cosworth DFV onde conquistou 176 vitórias, outro motor de sucesso foi o Cosworth DFX, variação do DFV mas para a fórmula Indy onde conquistou varias vitórias.

A Cosworth vendeu motores para equipes importantes da Fórmula 1 como: a Mclaren, a Lotus, entre outras.

Início e tempos de ouro[editar | editar código-fonte]

A Cosworth começou em 1958 na fórmula 1, rapidamente na década seguinte começou a ganhar corridas com equipes que usavam seus motores, como a Lotus. ao longo de sua trajetória na Fórmula 1 teve 176 vitórias, 13 campeonatos de pilotos e 10 de construtores. A sua perda de desempenho na Fórmula 1 deve-se a era dos motores turbos mais potentes que o motor Cosworth DFV e com isso as equipes se desinteresaram por este motor assim marcando o fim da soberania da Cosworth na Fórmaula 1.

Rápido retorno à Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Os motores Cosworth retornaram à Fórmula 1 na temporada de 2010 equipando os carros das equipes: Williams, Lotus, Hispania e Virgin. A reestreia aconteceu no Grande Prêmio do Bahrain 2010, onde quatro dos oito carros equipados com o motor Cosworth chegaram ao final da corrida.[2]

O retorno da Cosworth a Fórmula 1 foi corto encerrando suas atividades no ano de 2013. A partir de 2014 a Cosworth não participou mais da Fórmula 1 com a volta do motores turbinados.

Saída[editar | editar código-fonte]

Em 2013, sem resultados de grande expressão, a Cosworth deixou a categoria devido aos altos custos para o desenvolvimento dos motores V6 turbinados. Estes são os principais fatores da desistência da marca inglesa.[3]

Referências

  1. A história da Cosworth, uma viagem no mundo das competições e dos carros esportivos Motorpasión - Carros e corridas
  2. ZANGIACOMO, Felipe Cosworth feliz com desempenho em Sakhir Revista Racing
  3. Estepe: A última música dos motores Revista Warm Up, Edição 45 - Dezembro de 2013

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Automobilismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.