Crátero da Macedônia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Crátero da Macedônia
Rei da Macedônia
Reinado 339 a. C.
Antecessor(a) Arquelau I da Macedônia
Sucessor(a) Orestes da Macedônia
Dinastia Dinastia argéada

Crátero (grego antigo: Κρατερός), também chamado de Crateruas, foi rei da Macedônia durante três ou quatro dias[1] em 339 a. C..

Crátero era um pajem real e eromenos (amante) do rei Arquelau I (Platão não o chamava de rei, mas de tirano).[1] Em 339 a.C. [carece de fontes?] assassinou o rei e amante por ambição, e reinou durante três ou quatro dias, até que foi traído por outros e morto.[1] Ele foi sucedido pelo filho de Arquelau, Orestes.

Uma versão alternativa é que Arquelau havia prometido uma filha em casamento a Crátero, mas, quando Arquelau deu a filha para outro, por indignação, Crátero o matou.[1]

Este rei não é mencionado nas listas de reis da Macedônia de Eusébio de Cesareia.[2]

Referências

  1. a b c d Cláudio Eliano, Varia Historia, Livro VIII, Capítulo 9, De um tirano morto por seu amigo
  2. Eusébio de Cesareia, Crônica, 86 e 87