Crítica ao Programa de Gotha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Crítica ao Programa de Gotha (em alemão: Kritik des Gothaer Programms) é um documento baseado numa carta de Karl Marx, escrita, ao início de 1875, para o grupo da social-democracia alemã em Eisenach, com quem Marx e Friedrich Engels eram próximos. Oferecendo talvez um dos pronunciamentos mais detalhados de Marx sobre assuntos revolucionários, em termos de programação e estratégia, o documento discute a revolução socialista, a "ditadura do proletariado" — o período de transição do capitalismo para o comunismo; o internacionalismo proletário e o partido da classe operária.

A Crítica também é notável para elucidações quanto ao princípio "De cada qual, segundo sua capacidade; a cada qual, segundo suas necessidades", como base para a sociedade comunista. Marx também menciona que no socialismo "o indivíduo recebe da sociedade exatamente o que lhe oferece." Indicando que enquanto o comunismo seria um sociedade onde o pagamento é baseado nas necessidades, o socialismo sendo imaturo e incompleto, os salarios seriam baseados em feitos. A "Crítica ao programa de Gotha", publicado postumamente, é considerado um de seus escritos de maior valor, por ser uma das mais pormenorizadas quanto à sua descrição de "Comunismo".

A carta é direcionada para a cidade alemã de Gota, onde um congresso do partido ocorreria. No congresso, os militantes de Eisenach planejavam se unir com os Lassaleanos, de forma a unificar o partido para mais tarde se tornar mais poderoso sob o nome Partido Social Democrata da Alemanha. Os "Eisenaches" enviaram o esboço do programa para a união dos partidos para Marx fazer seus comentários. Este acreditou que o programa estava negativamente afetado pela influência de Ferdinand Lassalle, a quem Marx via como um oportunista desejando limitar as exigências do movimento operário em troca de concessões governamentais. Contudo, no congresso em Gota, ao final de Maio de 1875, o rascunho do programa foi aceito pela maioria com alterações mínimas.

A carta de Marx, só foi publicada em 1891, oito anos após sua morte, quando a Social Democracia Alemã declarou suas intenções de adotar novo programa, e Engels utilizou a carta de Marx como possível programa, publicando-a.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Crítica ao Programa de Gotha

Ligações externas[editar | editar código-fonte]