Crackle

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Crackle
Razão social Crackle, Inc.
Tipo Subsidiária da Sony Pictures Entertainment, Inc.
Fundação julho de 2007
Fundador(es) Sony
Sede Culver City, Califórnia
Área(s) servida(s) Estados Unidos
Canadá
Reino Unido
Brasil
Proprietário(s) Sony Pictures Entertainment, Inc.
Vice-presidente Jose Rivera Font (Crackle América Latina e Brasil)
Website oficial www.crackle.com.br

Crackle (anteriormente conhecido como Grouper) é uma rede de vídeo em multiplataforma gratuito, caracterizado comercialmente com suporte a streaming para conteúdo de vídeo no formato Flash vídeo. É de propriedade da Sony Pictures Entertainment, e seu conteúdo consiste basicamente na biblioteca da Sony de filmes e programas de televisão. O Crackle fornece o conteúdo por meio de uma rede de distribuição da web, incluindo YouTube, Hulu, AOL, MySpace e prestadores de serviços móveis.

História[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2007, a Sony comprou o site de vídeos on-line Grouper por US $65 milhões.[1] No mesmo mês, a Sony anunciou que o Grouper seria renomeado para Crackle, uma rede multi-plataforma de vídeo, entretenimento e estúdio, apresentando filmes completos e de televisão da Sony, bem como a produção de conteúdo original feito apenas para a internet. Em outubro de 2008, a Sony transferiu a sede do Crackle para Culver City na Califórnia.[2]

Em abril de 2009, o Crackle bloqueou o acesso a pessoas não residentes nos Estados Unidos. Em 8 de junho de 2010, o Crackle abriu o acesso a conteúdos selecionados do site para telespectadores do Reino Unido, Canadá e Austrália.[3] Em março de 2011, o Crackle foi lançado no PS3, aparelhos Roku, e Blu-ray's da Sony e de TVs da Bravia.[4] e em abril de 2011, o Crackle lançou seu aplicativo móvel para os usuários do iPad, iPhone e iPod touch.[5] Em julho de 2011, o aplicativo foi lançado para a plataforma Android[6] em 5 de outubro de 2011, a Microsoft fez uma parceria com o site, para trazer seu canal para o Xbox 360 Live.[7] Em 2013 foi lançado o aplicativo oficial na loja da Microsoft, diponível para computador nas versões Windows 8.1 e Windows 10.[8]

O Crackle atualmente traz conteúdos originais e licenças de filmes da Columbia Pictures, TriStar Pictures, Screen Gems, Sony Pictures Classics e programas de TV da Sony Pictures Television.[9]

A partir de outubro de 2011, o aplicado do Crackle totalizou 5 milhões de downloads em todo o mundo.[10]

Em janeiro de 2012, o Crackle adicionou o Animax ao seu conteúdo, disponível para espectadores dos Estados Unidos e Canadá.[11]

No dia 13 de março de 2012 o site foi lançado no Brasil, possuindo mais de 150 títulos.[12] Em abril de 2013 a Sony divulgou que o serviço havia atingido um milhão e meio de usuários no país.[13]

No final de 2016 o site do serviço divulga uma grande mudança, o novo Crackle, com séries originais e exclusivas. Isso depois de alguns anos com filmes e séries de pouca fama, uma mudança ocorrida para atrair novos assinantes.[14]

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Sony's Grouper becomes Crackle, a pathway to Hollywood». VentureBeat (em inglês). 16 de janeiro de 2007. Consultado em 24 de outubro de 2010 
  2. «Sony restructuring Crackle online video hub» (em inglês). Reuters. 29 de outubro de 2008. Consultado em 8 de janeiro de 2009 
  3. «G'Day Crackle! Sony's Online Network Opens Up to Australia, UK» (em inglês). Tubefilter News. Consultado em 8 de junho de 2010 
  4. Richard; Lawler (18 de abril de 2011). «Crackle starts streaming all of its free movies to Roku, PS3, Sony TVs and Blu-ray players."». AOLtech (em inglês). Consultado em 21 de outubro de 2011 
  5. Mike; Snider (18 de abril de 2008). «Sony's New Crackle app for iPad and iPhone lets you take». USAToday (em inglês). Consultado em 21 de outubro de 2011 
  6. Cervantes; Edgar (18 de abril de 2011). «Watch movies and shows on your phone free with Crackle». Android and me (em inglês). Consultado em 21 de outubro de 2011 
  7. Shen; Maxine (17 de outubro de 2011). «Xbox 360 takes TV». New York Post (em inglês). Consultado em 21 de outubro de 2011 
  8. «Crackle – Aplicativos do Windows na Microsoft Store». Microsoft Store. Consultado em 7 de janeiro de 2017 
  9. Wallenstein; Andrew (5 de maio de 2010). «Crackle takes a crack at scripted series». Variety (em inglês). Consultado em 21 de outubro de 2010 
  10. «Crackle Bringing Free Movies to Xbox Live». Gamers Temple (em inglês). 17 de outubro de 2010. Consultado em 24 de outubro de 2011 
  11. «Sony's Crackle Adds Animax Anime Channel» (em inglês). The Deadline Team. 17 de janeiro de 2012. Consultado em 17 de março de 2012 
  12. «Site de filmes gratuitos pela web Crackle é lançado no Brasil». G1. 13 de março de 2012. Consultado em 17 de março de 2012 
  13. Lauterjung, Fernando (4 de abril de 2013). «A indústria precisa prover ao usuário formas legítimas de assistir conteúdo, diz VP do Crackle». Tela Viva. Converge. Consultado em 7 de abril de 2013 
  14. «Crackle - Watch Movies Online, Free TV Shows, & Original Online Series». novo.crackle.com. Consultado em 7 de janeiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Informática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.