Crediário

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Crediário é um tipo de financiamento oferecido ao consumidor para possibilitar o parcelamento de compras no comércio. De acordo com a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas[1], esta modalidade de pagamento é utilizada hoje por três em cada dez brasileiros para aquisição de bens de consumo. É uma alternativa para milhões de pessoas que não têm como pagar por certos produtos à vista utilizando cartão de crédito ou cheque.

Muito popular nas classes C, D e E, o crediário torna o crédito acessível até mesmo para pessoas sem acesso aos serviços bancários (os chamados "desbancarizados"[2]).

A venda é aprovada pela loja após uma análise de risco que inclui, entre outras informações, a consulta do CPF do consumidor nos órgãos de proteção ao crédito.

O pagamento é dividido em parcelas mensais e pode ser feito por meio de carnê, boleto bancário ou cartão de loja.

No comércio brasileiro, os segmentos de mercado que mais vendem no crediário são as lojas de confecção, calçados, móveis, material de construção e agências de turismo.

Dependendo da forma como é administrado, o crediário pode ser dividido em três modalidades[3]:

Crediário financiado[editar | editar código-fonte]

No crediário financiado, o lojista utiliza o capital de uma financeira para reduzir o risco da concessão de crédito. Nesta modalidade, o cliente geralmente paga com boleto bancário e não necessita retornar à loja para pagar a prestação. A empresa financiadora se responsabiliza pela cobrança e absorve a inadimplência. Em contrapartida, fica com o valores cobrados de juros e multas de mora.

Crediário garantido[editar | editar código-fonte]

No crediário garantido, ainda existe uma empresa que assume o risco da inadimplência e garante o pagamento em dia para o varejista. A diferença para o modelo financiado é o uso do carnê de pagamento como instrumento de fidelização do cliente. Contudo, a lucratividade ainda fica com a administradora do crediário.

Crediário próprio[editar | editar código-fonte]

No crediário próprio, o lojista usa os recursos financeiros do próprio negócio para financiar as compras. Ele se encarrega de administrar o risco, fazer a cobrança e manter a inadimplência em níveis adequados. Também baseado no carnê, este modelo permite à loja ficar manter todas as informações sobre o comportamento dos clientes e lucrar com a cobrança de juros e multa.

  1. «SPC Brasil». www.spcbrasil.org.br. Consultado em 2 de setembro de 2019 
  2. «Crédito para desbancarizados: uma oportunidade para expandir suas vendas no crediário». Blog do Meu Crediário. 27 de agosto de 2019. Consultado em 2 de setembro de 2019 
  3. «Como funciona o crediário?». Blog do Meu Crediário. 26 de julho de 2018. Consultado em 2 de setembro de 2019