Criança trocada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Trolls com a criança trocada que eles criaram, John Bauer, 1913.

No folclore europeu e na crença popular, uma criança trocada (em francês changelin ou changeon, e, em inglês, changeling) é a prole de uma fada, troll ou outra criatura lendária que foi deixada secretamente em troca de uma criança humana. A motivação para esta conduta parece vir do desejo de ter um serviçal humano, para ter o amor de uma criança ou por pura maldade. Algumas pessoas acreditavam que os trolls levavam crianças não batizadas. Pensava-se ainda que encantamentos simples, como deixar um casaco virado pelo avesso, era suficiente para manter as fadas afastadas.

A realidade por trás de muitas lendas de crianças trocadas parece ser o nascimento de crianças deformadas ou retardadas. Todavia, de acordo com algumas lendas, seria possível detectar uma criança trocada pelo motivo oposto: elas seriam muito mais inteligentes do que a média das crianças. Quando tais "substitutos" eram descobertos a tempo, os pais tinham de levá-los de volta para o lugar de origem. Em um conto dos irmãos Grimm, há um conto sobre uma mulher, que suspeitando que seu filho havia sido trocado, começou a fermentar cerveja numa casca de bolota. O "substituto" então gritou: sou velho como um carvalho dos bosques, mas nunca tinha visto fazer cerveja em bolota e depois desapareceu.

Crianças trocadas na cultura popular[editar | editar código-fonte]

Crianças trocadas foram mostradas na série americana Supernatural, no episódio "The Kids Are Alright" ("As Crianças Estão Bem"), da terceira temporada. "Changeling", na série, é um parasita demoníaco que esconde crianças, normalmente, embaixo da terra e assume a forma da criança, aproximando-se da mãe para sugar toda sua força vital. Os changelings costumam matar aqueles que se aproximam da mãe e os impedem de conseguir alimento. Os changelings só têm sua verdadeira forma reconhecida quando a pessoa olha o reflexo dela em espelhos ou vidros. Os changelings só podem ser mortos quando se joga sal e ateia-se fogo neles.[1]

Também é feita uma referência aos changelings na série infantil My Little Pony: Friendship Is Magic (episódios 51 e 52 e HQs 1, 2, 3, 4 e 5). Na série, as criaturas são apresentadas como equinos alados (como insetos) e com chifres, com capacidade de mudar de forma e sugar o afeto das pessoas próximas de quem assumiram a forma para assim gerar magia.

Changelins também são citados na série britânica Outlander, no episódeo ''By The Pricking Of My Thumbs'' o décimo da primeira temporada. No episódio Claire e Gaillis estão andando pela floresta quando Claire ouve o choro de um bebê, pronta para correr em sua direção, Gaillis a avisa que não deve se aproximar, uma vez que é um bebê trocado e as fadas irão buscá-lo.

Na série americana ''Caçadores de Trolls: Contos de Arcadia''[2] de Guillermo del Toro, os changelins (na tradução brasileira chamados de 'trocadas') são ditos como trolls que sequestram bebês humanos e assumem seu lugar para o resto da vida. Os 'trocadas' diferentemente dos outros tipos de trolls podem sobreviver a luz solar mas somente quando mimetizam o humano que eles sequestraram. eles são gamgams (trolls malignos), e por isso originalmente vivem na Dimensão das Sombras, mas por terem um tamanho diminuto são os únicos que conseguem sair de lá pelo único portal que existia até então, e usam isso para levar os bebês que sequestram para lá. Na terceira temporada, Não-Henrique (um trocada que se arrependeu por ter ficado amigo da da irmã do bebê que ele sequestrou, Clara) resgata todos os bebês da Dimensão das Sombras e os leva de volta à sua dimensão original(inclusive Henrique, o bebê sequestrado por ele).a série também tem outros changelins de relevância.

Referências

  1. Supernatural Fan Wiki
  2. «DreamWorks». DreamWorks (em inglês). Consultado em 24 de agosto de 2019 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.