Crimes do Coração (peça teatral)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o filme, veja Crimes do Coração (filme).
Crimes do Coração
Benedicta Boccoli, Paola Bonesi e Fulvia Lorenzetti durante a rapresentação de Crimini del Cuore, Teatro São Bábilas[1], de Milão, 1 de maio 2015.
Autoria Beth Henley
Personagens - Babe, Lenny e Meg (irmãs)
- Barnette Lloyd (prima)
- Doc Porter (ex namorado de Meg)
- Chick Boyle (advogado que defende Babe)
Dados da estreia 9 de dezembro de 1980
Local da estreia Manhattan Theater Club
Nova York, Estados Unidos
Idioma original Inglês americano
Assunto Autobiográfico
Gênero Humor negro
Cenário Hazlehurst, casa de Lenny
Perfil IBDB

Crimes do Coração (título original Crimes of the Heart) é uma peça teatral de 1978, uma comédia dramática em dois atos da dramaturga americana Beth Henley. A obra é considerada por muitos sua obra-prima, e Henley recebeu, em 1981, o Prêmio Pulitzer de dramaturgia por ela.[2]

A peça, cujo título original era Crimes de paixão (Crimes of Passion), foi inspirada pelo relacionamento que Beth Henley tinha com suas irmãs. As críticas do Village Voice e do Time não foram mais que moderadamente positivas. É só a partir de 1980 que a peça começa a ter sucesso com a Companhia Manhattan Theatre Club.[3]

Desta peça foi tirado também o filme homónimo em 1986.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A peça é ambientada em Hazlehurst no Mississippi, onde vive Lenny, uma mulher que cuida do velho avô doente, rico e despótico.

Está quase isolando-se do mundo, quando um dia voltam na casa dela as duas irmãs: Babe, de vida sentimental como um furacão (atirou no marido violento, por isso arrisca ser internada num manicômio e agora está apaixonada por um rapaz de 15 anos); e Meg, que tentou a carreira de cantora sem muito sucesso.

Na peça aparecem também Barnette, prima das três irmãs, que tem um jeito e comportamento muito diferente delas; Doc, o ex-namorado de Meg, que reaproxima-se dela como grande amigo; e Chick, advogado defensor de Babe na causa de tentado homicídio.

Benedicta Boccoli (Babe) e seu saxófono, durante a rapresentação de Crimini del Cuore, Teatro São Bábilas[4], de Milão, 1 de maio 2015

.

A peça põe em evidência mil lembranças tristes e felizes e é ocasião para as três irmãs reunirem-se como nunca.

Honrarias[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre teatro (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.