Crio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a comunidade de descendentes de não nativos africanos, veja Crioulos da Serra Leoa.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Crio
Casado(a) com Euríbia
Pais Urano e Gaia
Irmão(s) Titãs (Oceano, Céos, Hiperião, Jápeto, Cronos); e
Titânides (Tétis, Teia, Febe, Reia, Mnemosine, Têmis)
Filho(s) Palas, Astreu e Perses

Crio (em grego: Κρείος, transl.: Kreíos), na mitologia grega é um dos doze titãs clássicos da tradição hesiódica. Ele desposou Euríbia e gerou: Palas, Astreu e Perses.

Filho de Urano e de Gaia, Crio representa o inverno, o frio, os seres marítimos, os rebanhos e seu poder destrutivo envolve as criaturas até hoje desconhecidas do mar abissal. Ninguém conhece a real forma deste titã.

Crio, assim como os demais titãs que ficaram ao lado de Cronos na Titanomaquia, foi aprisionado no Tártaro.

Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia grega é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.