Crioulo do Estreito de Torres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Crioulo do Estreito de Torres (Yumplatok)
Falado em: Austrália
Total de falantes: 6.040 (2006)
Família: Crioulos de base inglesa
 Pacífico
  Crioulo do Estreito de Torres
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: tcs

Crioulo do estreito de Torres (ou ainda Pidgindo estreito de Torres, Celine, Yongpapa , frinupsu Yumplatok , Brokan (quebrado) do estreito de Torres, Crioulo do cabo York, crioulo Lockhart , Pidgin Inglês de Papua, Inglês Broken, Brokan, Blaikman , Big Thap) é uma língua falada em várias Ilhas do Estreito de Torres (Queensland, Austrália), Península do Cabo York, litoral sudeste da Papua-Nova Guiné. São cerca de 25.000 falantes entre trilíngues, bilingues, sendo uma língua bem usada no comércio. Os outros crioulos de Austrália (do rio Roper, etc.) são mais relacionados de forma mais distante, sendo descendentes do Pidgin Inglês que desenvolveu em torno de Sydney após a colonização da Austrália.

Escrita[editar | editar código-fonte]

Como todas línguas crioulas originadas de colonização europeia, o Crioulo do Estreito de Torres usa uma forma do alfabeto latino. Essa forma específica não apresenta as consoantes C, F, H, J, Q, V, X e tem as 5 vogais convencionais mais as formas Ò, Ù, os ditongos Ai, Ei, Oi, Ui e ainda œ.

Fonologia[editar | editar código-fonte]

A linguagem tem as seguintes vogais (notar que há alguma diferença dialetal):

  • alta: i, u
  • meio alta : ù
  • média : e, o
  • Baixa : a, ò

Sons de alguns dialetos:

  • Meio central : œ - Western-Central-TI-Papuan (in words from English, Kala Lagaw Ya, Agöb, Gidra, Malay and other languages)
  • Alto retraído : ì – Oriental (em palavras do Meriam Mìr)
  • A extensão da vogal para a linguagem como um todo não é contrastiva , embora em alguns subdialetos parece ser contrastante;

Consoantes:

  • labial: p, b, m, w
  • dental: th, dh, n, l
  • alveolar: t, d, r
  • alveo-palatal: s, z, y
  • velar: k, g, ng

O contraste dental -alveolar existe nos dialetos Ocidental, Central e do Cabo York, no entanto, só existe em outros dialetos na medida que influências do Inglês ou centro-ocidentaisl forçem um contraste, ou quanto há oclusiva alveolar sonora; d é perceeida com oclusiva rótica r (no Ocidental Central em wasamada qual é o problema, Em Papua Oriental wasamara). Nos dialetos Papuas, as únicas consoantes alveolares são r, t com d sendo dental (ex.: usa-se junto com th e dh), enquanto que na influência de Meriam no Broken, t é dental, mas d é alveolar.

P, b, th, dh, k , g são aspiradas oclusivas (ou seja acompanhado por um pequeno ' sopro de ar "), e também tem alofones totalmente aspirados , particularmente p (assim, [pʰ] - [ɸ], [bʱ] - [β], [t̪ʰ] - [θ], [d̪ʱ] - [ð], [kʰ] - [x], [ɡʱ] - [ɣ]) enquanto que s e z variam em pronúncia entre [s/z], [ʃ/ʒ], e [tʃ/dʒ]. Isso reflete alofonias da língua como também a racionalização do maior inventário de fonemas do malaio e do inglês. As consoantes t, d, m, n, l, w, y e ng não têm grandes variações alofônicas, enquanto que r varia de vibrante simples para vibrante múltimpla e para vibrante líquida.

Dialetos[editar | editar código-fonte]

São seis os dialetos principais: Papuas, Centro-ocidentais, TI, Malaios, Orientais e Cabo York . Suas principais características mostram que é um Pidgin da região do Pacífic, no entanto, o futuro em X [i] ir + verbo alinha os mesmo com crioulos atlânticos. As línguas relacionadas são o Pidgin das Ilhas Salomão , o Tok Pisin de Papua-Nova Guiné e o Bislama de Vanuatu.

Amostras de textos[editar | editar código-fonte]

A) Brokan i kriol langgus we òl i spikem lo dhem ailan blo Thoris Stret, lo nòthsaid gowe prom Kep Yòk, ausaid lo SauthWessaid blo Papua. I gad samwe waze 25,000 pipol i sabe tòkem waze namba-wan langgus, namba-tu langgus 'ne namba-thri langgus blo dhempla. Òl i yuzem lo plande ples waze langgus blo treiding an pò bai òl samthing. I gad siks kain Brokan: blo Papua, blo Westen-Sentrel, blo Tiai, blo Maleman, blo Esten, blo Kep Yòk. Òl dhem wòd blo em soem dhiskain pò yumpla, waze em i pizin blo Pasipik, dhasòl i gad wanwan thing, òlsem we yumpla spik pò taim we i go kam, yumpla yuzi dhis tòk : X [i] go meke samthing, dhisan i gad rilesen lo Kriol blo Atlantic, blo Zameka.

Thri langgus we i òlsem Brokan i Pijin blo Solomon Ailan, Tok Pisin blo Niu Gini, ane Bislama blo Banuatu.

B) Pai Nosso:

  • Padha blo mipla, yu we yu stap dhe antap lo eben,
  • Nem blo yu mipla mas mekem oliwan,
  • Bambai basalaya blo yu i mas kam,
  • Òl i mas meke laik blo yu iya lo apaguwa, òlsem òl i mekem we eben.
  • Gibi dhamba blo tide pò mipla,
  • Pigibi òlgedha nugud pasen blo mipla, òlsem mipla pigibi nugud pasen blo dhempla we òl i meke nugud pasen pò mipla.
  • No libi mipla go pò laik pò nugud thing,
  • Kasa dhasòl lego mipla prom nugudwan,
  • Waze basalaya i blo yu, 'ne pawa,'ne glòri,
  • Amen.

Notas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Shnukal, Ann. Broken : an introduction to the Creole language of Torres Strait. Canberra, A.C.T. : Australian National University, Research School of Pacific Studies, Dept. of Linguistics, 1988.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]