Crioulos de base malaia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Além de sua forma clássica e literária, malaio tem vários dialetos regionais estabelecidos antes da ascensão do Sultanato de Malaca. Mas, além destas, a propagação do malaio através do contato interétnico e do comércio em todo o arquipélago malaio, tanto quanto nas Filipinas. Este contato resultou em uma língua franca que foi chamada de malaio bazaar ou baixo malaio. Acredita-se geralmente que malaio bazaar era um pidgin, influenciados pelo contato entre os malaios e comerciantes chineses, portugueses e neerlandeses.

Além da simplificação geral que ocorre com pidgins, a língua franca malaia tinha várias características distintas. O malaio bazaar ainda é usado de forma limitado, em Singapura e na Malásia. A consequência mais importante, no entanto, foi a crioulização do pidgin malaio, criando várias novas línguas,[1] como:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Vehicular Malay» (em inglês). Glottolog. Consultado em 11 de julho de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]