Cris Peter

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cris Peter
Cris Peter na edição de 2017 da Comic Con Experience.
Nascimento 15 de junho de 1983 (36 anos)
Porto Alegre
Cidadania Brasil
Ocupação artista de história em quadrinhos, colorista
Prêmios Troféu HQ Mix de melhor colorista, Troféu HQ Mix de melhor colorista
Magnum opus Casanova, The Manhattan Projects, Astronauta - Magnetar, Astronauta - Singularidade, Pétalas, Astronauta - Assimetria
Página oficial
http://crispeterdigitalcolors.com

Cris Peter (Porto Alegre, 15 de junho de 1983) é uma colorista brasileira. Ela atua principalmente no mercado estadunidense de quadrinhos, já tendo trabalhado para as editoras DC Comics, Marvel Comics, entre outras. Foi a primeira brasileira a ser indicada para o Eisner Award, por seu trabalho nas cores da série em quadrinhos norte-americana Casanova. Em 2012, coloriu o álbum Astronauta - Magnetar, escrito e ilustrado por Danilo Beyruth, primeiro título do selo Graphic MSP, [1] em 2013, lançou uma campanha de financiamento coletivo no site Catarse.me para publicar o livro teórico O uso das cores, lançado no mesmo ano pela Marsupial Editora.[2] Em 2015, fez as cores para outro projeto no Catarse, Pétalas, escrito e desenho por Gustavo Borges, publicado no mesmo ano numa parceria entre a Marsupial Editora e a Tambor Quadrinhos.[3]

Roteirizou Quimera, publicada pelo selo Pagu Comics dirigido por Ana Recalde[4] e Patas Sujas, ilustrada por SulaMoon[5] e Érica Awano, feito em parceria com o coletivo Estúdio Complementares.[6]

Ganhou o Troféu HQ Mix em 2016 na categoria "melhor colorista/arte-finalista" e, em 2017, na categoria "melhor colorista nacional".[7][8][9][10]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.