Crise de Identidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Identity Crisis
IDENTITY CRISIS - TENTH ANNIVERSARY EDITION.jpg
Capa da Identity Crisis 10th Anniversary Edition (2014). Edição comemorativa dos 10 anos de Crise de Identidade".
País de origem Estados Unidos Estados Unidos
Língua de origem Estados Unidos Inglês
Editora(s) DC Comics
Periodicidade Mensal
Formato de publicação Minissérie
Lançada em Junho de 2004
Terminou em Dezembro de 2004
Edições 7
Género(s) Super-herói
Autor(es) Brad Meltzer, Rags Morales, Michael Bair e Alex Sinclair
Argumento Brad Meltzer
Desenho Rags Morales
Colorista(s) Alex Sinclair
Arte-finalista(s) Michael Bair
Personagens principais LJA, Arqueiro Verde, Jean Loring, Homem Elástico, Batman, Dr. Luz
Título(s) em português Crise de Identidade
Editora(s) lusófona(s) Panini Comics
ISBN Capa dura: ISBN 1-4012-0688-3
Brochura: ISBN 1-4012-0458-9
Absolute Identity Crisis: ISBN 9781401232580

Crise de Identidade (Identity Crisis, no original em inglês) é uma minissérie em sete edições publicada originalmente pela DC Comics de junho a dezembro de 2004 nos EUA. Escrita por Brad Meltzer, desenhada por Rags Morales com arte-final de Michael Bair e colorida por Alex Sinclair, foi um dos títulos de maior vendagem da editora na época, sempre aparecendo entre os dez títulos mais vendidos.[1][2][3]

A série atraiu enorme controvérsia ao inserir retcons (novas informações no passado dos personagens) que mudavam vários aspectos da história da DC na Era de Prata dos Quadrinhos.

Enquanto alguns a consideram uma série sensacionalista, que apenas tentou adicionar modernidade e dramaticidade a personagens antiquados, muitos a consideram uma obra-prima da história dos quadrinhos que mostra o quão atuais os super-heróis da DC podem e devem ser.

No Brasil, é nome de uma minissérie homônima de sete edições publicada pela Panini Comics de e de dois encadernados coletando toda a história original.

Publicação[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Uma das séries de maior vendagem da DC, a primeira edição foi lançada em junho de 2004 e ficou no topo das vendas de gibis desse período com pré-vendas na ordem de 163.111.[2] A segunda edição teve uma leve queda e ficou em terceiro lugar nas vendas de gibis em julho de 2004, com pré-vendas na ordem de 129.852.[3] A história segue às mudanças de continuidade introduzidas pela Crise nas Infinitas Terras (Crisis on Infinite Earths), como é o caso da Mulher-Maravilha que foi reintroduzida e eliminada dos eventos Pré-Crise da LJA. Em todas as referências futuras às aventuras Pré-Crise da LJA, incluindo suas origens e o incidente com a Sociedade Secreta, Mulher-Maravilha é substituída pela Canário Negro. Após "Crise Infinita" ("Infinite Crisis"), no entanto, a Mulher-Maravilha é restituída como membro fundador.

Um dos principais tópicos do enredo, — o colapso dos relacionamentos na Liga da Justiça da América — é analisado no arco "Crise de Consciência" em JLA #115–119 (agosto–dezembro de 2005). A minissérie é continuada no crossover Crise Infinita.

Equipe criativa[editar | editar código-fonte]

Edição Cover date's Roteiro Desenhos Arte-final Editor original Ref.
#1–7 Agosto de 2004 – Fevereiro de 2005 Brad Meltzer Rags Morales Michael Bair Mike Carlin [4]

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Em português, a minissérie foi publicada no Brasil pela editora Panini Comics em sete edições de setembro de 2005 a março de 2006 na revista Crise de Identidade.[5] A história também foi compilada em dois encadernados pela mesma editora, um capa cartonada Crise de Identidade[6] e outro capa dura Crise de Identidade,[7] ambos, lançados em setembro de 2007.

História[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A história começa com o Homem Elástico (Ralph Dibny) de tocaia, enquanto um vilão chamado Bolt é baleado e ferido por criminosos, enquanto isso, o universo DC é abalado pelo assassinato de Sue Dibny, esposa do Homem Elástico em seu aparatamento, supostamente morta por envenenamento por dióxido de carbono, provocado por queimaduras de terceiro grau.[8] A comunidade de super-heróis da DC reúne-se para encontrar o assassino, sendo o vilão Doutor Luz o principal suspeito. Homem Elástico, juntamente com Arqueiro Verde, Canário Negro, Zatanna e Gavião Negro iniciam uma caçada obsessiva ao Doutor Luz. Arqueiro Verde revela ao Flash (Wally West) e Lanterna Verde (Kyle Rayner) que Luz tinha estuprado Sue Dibny no satélite Q.G. da LJA. Ralph Dibny acaba lhes revelando o que sabia: certa vez, quando a Liga estava em missão, o Dr. Luz apareceu no Q.G. da equipe (que na época era um satélite) para recuperar sua arma, que estava em posse dos heróis. Ao encontrar Sue sozinha no Q.G., ele acaba por violentá-la. O que Ralph não sabia era o que acontecera logo após o espancamento e captura do vilão pela Liga. Enquanto ele estava com a esposa no hospital, os demais perceberam que o Doutor Luz ainda era uma ameaça para Sue e tomaram a difícil decisão de lobotomizá-lo. Para garantir que isso não acontecesse novamente, os membros da Liga na época — Eléktron (Ray Palmer), Arqueiro Verde (Oliver Queen), Canário Negro, Gavião Negro, Lanterna Verde (Hal Jordan), e Flash (Barry Allen) — votaram para que a feiticeira Zatanna limpasse a mente do vilão e alterasse sua personalidade. O Dr. Luz teria sido o caso mais extremo pois Zatanna lhe aplicara uma espécie de lobotomia mágica que mudou-lhe a personalidade, tornando-o um criminoso idiota. A partir daí, há uma grande discussão sobre ética super-heroica e até onde é preciso ir para proteger aqueles que se ama e qual o verdadeiro peso de se usar uma máscara.[9]

Durante anos esse grupo de heróis vinha secretamente apagando as memórias dos malfeitores que porventura descobrissem as identidades secretas deles. É mencionado o caso em que a Sociedade Secreta dos Supervilões (composta do Mago, Homem Florônico, Safira Estrela (Deborah Camille Darnell), Flash Reverso e Arrasa-Quarteirão) capturaram membros da Liga (Superman, Batman, Flash, Lanterna Verde (Hal Jordan), Zatanna e Canário Negro (que após Crise nas Terras Infinitas apareceu no lugar da Mulher Maravilha) e trocaram de corpos com os heróis, o que obviamente fizera com que descobrissem as identidades secretas dos mesmos.[9] Nas histórias normais isso não trouxe consequências mas com o "retcon", foi revelado que suas mentes foram apagadas por Zatanna.[10]

Os heróis localizam Luz, que contratou o mercenário Exterminador para defendê-lo. Durante a batalha entre o Exterminador e a LJA, Luz recupera sua memória e, enfurecido pela violação, usa seus poderes anteriormente esquecidos para escapar. Embora questionado pelo Super-Homem, Wally West continua a proteger os heróis e seu segredo.[11] Em Ivy Town, Eléktron encontra sua ex-esposa, Jean Loring, pendurada na porta, com os olhos vendados e amordaçada, e a reanima à tempo, só que, ela não consegue descrever seu agressor. Uma ameaça de morte é enviada para a esposa do Super-Homem, Lois Lane.[12] O vilão da Galeria do Flash, Capitão Bumerangue (Digger Harkness) é contratado pelo Calculador (em nome de verdadeiro assassino) para assassinar Jack Drake, pai do Robin, Tim Drake. Antes de ser assassinado, Jack encontra uma arma e uma nota avisando-o de uma iminente atentando a sua vida enviada por um anônimo, e ele usa essa a rama pardar um tiro mortal contra o Bumerangue,[13] que é sucedido pelo seu recém-descoberto filho, Owen Mercer. Tim Drake chega depois e é confortado pelo parceiro Batman, que confisca a nota recebida por Jack, antes que as autoridades ou da mídia saberem de sua existência.[14]

À medida que a investigação prossegue, o ex-membro da Liga, Nuclear (Ronnie Raymond) é apunhalado pelo Ladrão das Sombras, que utiliza a espada do Cavaleiro Brilhante, que atravessa e rasga sua pele. Os poderes nucleares do Ronnie atingem a massa crítica e ele explode na atmosfera.[14]

Durante o desenrolar da história revela-se que não apenas vilões tiveram a mente afetada pelos heróis: o Arqueiro Verde revela a Wally West, depois de ser questionado sobre o que ocorreu no satélite da LJA depois da lutra contra o Dr. Luz, que o Batman voltara ao satélite após o incidente e presenciou a operação no vilão, se opondo violentamente contra isso. Ele foi subjugado e, temendo que revelasse o segredo a outros heróis, como o Super-Homem, decidiram, após apertada votação, apagar aquele momento da sua mente.[14]

Seguindo com a investigação, Batman usando suas habilidades de detetive encontra o esconderijo do Calculador, mas o vilão já o tinha abandonado. A autópsia do corpo de Sue Dibny feita pelo Doutor Meia-Noite e Senhor Incrível, membros da Sociedade da Justiça, revela que Dibny foi morta por um infarto cerebral. Uma varredura microscópica do cérebro de Dibny revela surpreendentemente duas pequenas pegadas como uma pista para a causa do infarto.[14]

O Doutor Meia-Noite e o Senhor Incrível percebem, assim como o Batman no decorrer se sua própria investigação, que Dibny foi assassinada por alguém com acesso à tecnologia do Eléktron, o que justificaria a capacidade de encolhimento ao tamanho subatômico. Ao mesmo tempo, Palmer descobre que Jean sabia da existência da nota enviada a Jack Drake (que estava mantida em segredo) e deduz que ela é a assassina. Jean havia encontrado o antigo uniforme encolhedor do herói. Ela o usa enquanto falava ao telefone com Sue, viajando através dos cabos telefônicos até penetrar no cérebro da moça. A presença microscópica de Jean acaba por causar um AVC fatal em Sue. Ao retornar ao tamanho normal, Jean percebe o que fizera, e para acobertar as pistas usa uma arma de raios para queimar parte do cadáver. Ao ser desmascarada, Loring admite que não era sua intenção matar Sue, e tampouco, que Jack Drake fosse assassinado, argumentando que enviara a nota e a arma para que ele pudesse se proteger. Loring revela que montou todo esse plano (incluindo, fingir um atentado contra sua própria vida) para assim trazer Ray de volta à sua vida. Jean pareceu não sentir remorsos, alegando que com a morte de Sue, percebeu que os heróis buscavam suas famílias. E assim ameaçou outros parentes deles, como Lois Lane, e continuou com os crimes, provocando os demais assassinatos. Palmer se dá conta que ela está louca, e decide interná-la no Asilo Arkham para manter-se sob forte medicação. Ray Palmer, envergonhado resolve sumir por uns tempos. Na cena final com a Liga da Justiça, Wally West fica estranho na presença do Batman, que logo desconfia do seu comportamento. No final de tudo, resta a dúvida se Batman lembra ou não do acontecido no satélite com o Dr. Luz e com ele próprio.[15]

Consequências[editar | editar código-fonte]

Ramificações da história ocorreram na revista do Flash, após a Galeria de Vilões se reunir para o enterro do Capitão Bumerangue [16] numa história única de "Contagem Regressiva para Crise Infinita", bem como na trama de Projeto OMAC e na revista da LJA, quando é mostrado que Batman se lembra ao questionar suas memórias durante a história "Torre de Babel".[17] As suspeitas de Batman o motivam a criar o satélite Irmão Olho para monitorar os meta-humanos, o que se revelaria como um importante fator no subsequente crossover "Crise Infinita".[18]

Coletâneas[editar | editar código-fonte]

A DC Comics reimprimiu a minissérie Identity Crisis em abril de 2005 com capas recoloridas. Um encadernado capa dura (ISBN 1-4012-0688-3) foi impresso em setembro de 2005, com bônus, incluindo comentários de Meltzer e Morales; a equipe criativa citando os momentos favoritos, e um look no sketchbook de Morales.[19]

Um encadernado capa cartão (ISBN 1-4012-0458-9) foi lançado em 16 de agosto de 2006.[20] A coletânea ficou em terceiro lugar no top 100 dos graphic novels do período de agosto de 2006 com pré-venda na ordem de 7.746.[21]

Uma edição Absolute Edition de Identity Crisis foi lançada em 12 de outubro de 2011.[22]

Referências

  1. Grellet, Fabrício (2 de abril de 2004). «Crise de identidade na DC». Omelete. Consultado em 16 de julho de 2010 
  2. a b «Top 300 Comics Actual--June 2004» (em inglês) 
  3. a b «Top 300 Comics Actual--July 2004» (em inglês) 
  4. «IDENTITY CRISIS 2004». DC (em inglês). 4 de março de 2012 
  5. Diogo, Edson. «Capas Crise de Identidade — Minissérie/Panini | Guia dos Quadrinhos». www.guiadosquadrinhos.com. Consultado em 8 de setembro de 2017 
  6. Diogo, Edson. «Crise de Identidade (Capa Cartonada) /Panini | Guia dos Quadrinhos». www.guiadosquadrinhos.com. Consultado em 8 de setembro de 2017 
  7. Diogo, Edson. «Crise de Identidade (Capa Dura) /Panini | Guia dos Quadrinhos». www.guiadosquadrinhos.com. Consultado em 8 de setembro de 2017 
  8. "Chapter One: Coffin" Identity Crisis #1, DC Comics, Agosto de 2004
        Argumento : Brad Meltzer - Desenho : Rags Morales - Arte-final : Michael Bair
  9. a b "Chapter Two: House of Lies" Identity Crisis #2, DC Comics, Setembro de 2004
        Argumento : Brad Meltzer - Desenho : Rags Morales - Arte-final : Michael Bair
  10. Justice League of America #166–168 (maio–julho de 1979)
  11. "Chapter Three: Serial Killer" Identity Crisis #3, DC Comics, Outubro de 2004
        Argumento : Brad Meltzer - Desenho : Rags Morales - Arte-final : Michael Bair
  12. "Chapter Four: Who Benefits" Identity Crisis #4, DC Comics, Novembro de 2004
        Argumento : Brad Meltzer - Desenho : Rags Morales - Arte-final : Michael Bair
  13. "Chapter Five: Father's Day" Identity Crisis #5, DC Comics, Dezembro de 2004
        Argumento : Brad Meltzer - Desenho : Rags Morales - Arte-final : Michael Bair
  14. a b c d "Chapter Six: Husbands & Wives" Identity Crisis #6, DC Comics, Janeiro de 2005
        Argumento : Brad Meltzer - Desenho : Rags Morales - Arte-final : Michael Bair
  15. "Chapter Seven: The Hero's Life" Identity Crisis #7, DC Comics, Fevereiro de 2005
        Argumento : Brad Meltzer - Desenho : Rags Morales - Arte-final : Michael Bair
  16. "Post-Crisis" Flash Vol. 2 #217, DC Comics, Fevereiro de 2005
        Argumento : Geoff Johns - Desenho : Howard Porter - Arte-final : John Livesay
  17. JLA #115-119 (agosto-dezembro de 2005)
  18. "Countdown to Infinite Crisis" Countdown to Infinite Crisis #1, DC Comics, Maio de 2005
        Argumento : Geoff Johns, Greg Rucka e Judd Winick - Desenho : Ed Benes, Phil Jimenez, Rags Morales, Ivan Reis e Jesús Saíz - Arte-final : Michael Bair, Ed Benes, Ivan Reis e Jesús Saíz
  19. «IDENTITY CRISIS». DC (em inglês). 9 de março de 2012 
  20. «IDENTITY CRISIS». DC (em inglês). 9 de março de 2012 
  21. «Top 100 Graphic Novels Actual – August 2006». icv2.com. 20 de setembro de 2006. Consultado em 28 de abril de 2008 
  22. «ABSOLUTE IDENTITY CRISIS». DC (em inglês). 9 de março de 2012 

Ver também[editar | editar código-fonte]