Crise de Identidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Identity Crisis
Crise de Identidade (BR)
Comic image missing-pt.png
Editora DC Comics
Publicação
Publicado em Estados Unidos
Publicação original Junho de 2004
Última Publicação Dezembro de 2004
Qte. de edições 7
Gênero (s) Super-herói
Personagens LJA, Arqueiro Verde, Jean Loring, Homem-Elástico, Batman, Dr. Luz
Equipe criativa
Roteirista(s) Brad Meltzer
Desenhista(s) Rag Morales
Colorista(s) Alex Sinclair
Edição encadernada
ISBN ISBN Capa dura: ISBN 1-4012-0688-3 Brochura: ISBN 1-4012-0458-9
Projecto Banda Desenhada  · Portal da Banda Desenhada

Crise de Identidade é uma minissérie em sete edições publicada originalmente pela DC Comics de junho a dezembro de 2004 nos EUA. Escrita por Brad Meltzer, desenhada por Rags Morales e colorida por Michael Bair, foi um dos títulos de maior vendagem na editora na época, sempre aparecendo entre os dez títulos mais vendidos.[1] [2] [3]

A série atraiu enorme controvérsia ao inserir retcons (novas informações no passado dos personagens) que mudavam vários aspectos da história da DC na Era de Prata dos Quadrinhos.

Enquanto alguns a consideram uma série sensacionalista, que apenas tentou adicionar modernidade e dramaticidade a personagens antiquados, muitos a consideram uma obra-prima da história dos quadrinhos que mostra o quão atuais os super-heróis da DC podem e devem ser.

História[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O universo DC é abalado pelo assassinato de Sue Dibny, esposa do Homem Elástico (Ralph Dibny). Ele, juntamente com Arqueiro Verde, Canário Negro, Zatana e Gavião Negro iniciam uma caçada obsessiva ao Doutor Luz. Isso porque é revelado, após a morte de Sue, que o vilão havia cometido um ato aterrador contra ela. Durante anos esse grupo de heróis vinha secretamente apagando as memórias dos malfeitores que porventura descobrissem as identidades secretas deles. É mencionado o caso em que a Sociedade Secreta dos Supervilões (composta do Mago, Homem Florônico, Safira Estrela (Deborah Camille Darnell), Flash Reverso e Arrasa-Quarteirão) capturaram membros da Liga (Superman, Batman, Flash, Lanterna Verde (Hal Jordan), Zatana e Canário Negro (que após Crise nas Terras Infinitas apareceu no lugar da Mulher Maravilha) e trocaram de corpos com os heróis, o que obviamente fizera com que descobrissem as identidades secretas dos mesmos). Nas histórias normais isso não trouxe consequências mas com o "retcon", foi revelado que suas mentes foram apagadas por Zatana[4] .

O Dr. Luz teria sido o caso mais extremo pois Zatana lhe aplicara uma espécie de lobotomia mágica que mudou-lhe a personalidade, tornando-o um criminoso menor. A partir daí, há uma grande discussão sobre ética super-heróica e até onde é preciso ir para proteger aqueles que se ama e qual o verdadeiro peso de se usar uma máscara.

Flash (Wally West) e Lanterna Verde (Kyle Rayner) que entraram na Liga mais tarde, desconfiam das atitudes dos heróis após o assassinato de Sue e Ralph Dibny acaba lhes revelando o que sabia: certa vez, quando a Liga estava em missão, o Dr.Luz apareceu no QG da equipe (que na época era um satélite) para recuperar sua arma, que estava em posse dos heróis. Ao encontrar Sue sozinha no QG, ele acaba por violentá-la. Ele acha que o assassino foi o Dr. Luz mas não sabia de toda a história. Na perseguição o Dr. Luz contrata o Exterminador para defendê-lo e acaba conseguindo escapar.

O que Ralph não sabia era o que acontecera logo após o espancamento e captura do vilão pela Liga. Enquanto ele estava com a esposa no hospital, os demais perceberam que o Doutor Luz ainda era uma ameaça para Sue e tomaram a difícil decisão de lobotomizá-lo. Durante o desenrolar da história revela-se que não apenas vilões tiveram a mente afetada pelos heróis: Batman voltara ao satélite após o incidente e presenciou a operação no vilão, se opondo violentamente contra isso. Ele é subjugado e, temendo que revelasse o segredo a outros heróis,como Superman, decidem, após apertada votação, apagar aquele momento da sua mente.

A minissérie continua em torno do mistério do assassino de Sue Dibny que, ao decorrer da história, faz outras vítimas: Jack Drake, pai do Robin (Tim Drake), e o Capitão Bumerangue, um antigo vilão do Flash, que é sucedido pelo seu recém-descoberto filho, Owen Mercer.

Após uma longa investigação, o Batman e o Dr.Meia-Noite concluem que o assassino era Jean Loring, ex-esposa do herói Eléktron (Ray Palmer).

Jean havia encontrado o antigo uniforme encolhedor do herói. Ela o usa enquanto falava ao telefone com Sue, viajando através dos cabos telefônicos até penetrar no cérebro da moça. A presença microscópica de Jean acaba por causar um AVC fatal em Sue. Ao retornar ao tamanho normal, Jean percebe o que fizera, e para acobertar as pistas usa uma arma de raios para queimar parte do cadáver.

Ao ser desmascarada por seu ex-esposo Ray, Jean explica que tinha apenas a intenção de derrubar Sue e com isso, incutir a idéia nos super-heróis de que seus parentes corriam risco. Com este plano, pretendia que Ray desse-lhe mais atenção. Jean pareceu não sentir remorsos, alegando que com a morte de Sue, percebeu que os heróis buscavam suas famílias. E assim ameaçou outros parentes deles, como Lois Lane, e continuou com os crimes, provocando os demais assassinatos.

Jean então é internada no Asilo Arkam.

Ray Palmer,envergonhado,resolve sumir por uns tempos.

No final de tudo, resta a dúvida se Batman lembra ou não do acontecido no satélite com o Dr. Luz e com ele próprio.

Consequências[editar | editar código-fonte]

Ramificações da história ocorreram na revista do Flash, após a Galeria dos Vilões se reunir para o enterro do Capitão Bumerangue [5] numa história única de "Contagem Regressiva para Crise Infinita", bem como na trama de Projeto OMAC e na revista da Liga da Justiça, quando é mostrado que Batman se lembra ao questionar suas memórias durante a história "Torre de Babel".[6] As suspeitas de Batman o motivam a criar o satélite Irmão Olho para monitorar os heróis, o que se revelaria como um importante fator no subsequente crossover "Infinite Crisis".[7]

Referências

  1. Grellet, Fabrício (2 de abril de 2004). Crise de identidade na DC. Omelete. Página visitada em 16 de julho de 2010.
  2. Sales Estimates for June Based on Diamond Indexes and Publisher. ICV2.com (22 de julho de 2004). Página visitada em 16 de julho de 2010.
  3. Sales Estimates for July Based on Diamond Indexes and Publisher. ICV2.com (17 de agosto de 2004). Página visitada em 16 de julho de 2010.
  4. Justice League of America #166-168 (maio-julho de 1979)
  5. Flash vol. 2, #217 (fevereiro de 2005)
  6. JLA #115-119 (agosto-dezembro de 2005)
  7. Geoff Johns, Greg Rucka e Judd Winick na revista #1 de Countdown to Infinite Crisis, maio de 2005 da DC Comics

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.