Crise política no Iraque de 2021-2022

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A crise política de 2021-2022 no Iraque é uma crise política que surgiu no Iraque a partir das eleições parlamentares de outubro de 2021, quando membros do Conselho de Representantes do Iraque não conseguiram formar um governo de coalizão estável ou eleger um novo presidente.[1] Assim, o sistema político nacional permanece num impasse político.[2]

Eventos[editar | editar código-fonte]

Os confrontos violentos em Bagdá após a eleição e a tentativa de assassinato do primeiro-ministro Mustafa Al-Kadhimi iniciaram a crise.[3] Em 18 de novembro, Muqtada al-Sadr declarou que gostaria de formar um governo majoritário.[4]

Em 9 de janeiro, o Congresso recém-eleito reuniu-se pela primeira vez na Zona Verde para eleger o presidente do parlamento e dois deputados. Após uma caótica primeira sessão parlamentar que resultou no presidente interino do parlamento Mahmoud al-Mashahadani adoecendo e sendo levado ao hospital.[5] No entanto, depois que o legislador sunita e presidente do parlamento incumbente Mohamed al-Halbousi foi reeleito para um segundo mandato,[6] com Shakhawan Abdulla, do Partido Democrático do Curdistão, e Hakim al-Zamili, do movimento sadrista.[7] O Partido Democrático do Curdistão, Movimento Sadrista e Partido do Progresso conseguiu preencher todas as três posições devido aos candidatos de cada bloco votarem um no outro.[7] Isso resultou nas facções xiitas pró-Irã no parlamento desconsiderando o resultado e alegando que possuíam 88 assentos,[8] e mais do que o Movimento Sadrista. O Parlamento foi então temporariamente suspenso, porém mais tarde pôde ser retomado após uma revisão pela Suprema Corte do Iraque.[9]

De acordo com a Constituição do Iraque, um presidente deve ser selecionado dentro de trinta dias após a eleição do presidente do parlamento.[10] O presidente em exercício Barham Salih foi escolhido pela União Patriótica do Curdistão para concorrer a um potencial segundo mandato como presidente, enquanto o Partido Democrático do Curdistão selecionou o ex-ministro das Relações Exteriores Hoshyar Zebari para concorrer ao cargo, uma segunda tentativa para a presidência do Partido Democrático do Curdistão.[10]

Em maio de 2022, nenhum governo havia sido formado e nenhum presidente havia sido nomeado pelo parlamento. Em 13 de junho de 2022, 73 parlamentares do bloco de al-Sadr renunciaram ao parlamento.[11][12] Em 23 de junho, o Conselho de Representantes empossou 73 novos membros em seu lugar.[13] Como resultado, o bloco do Quadro de Coordenação, uma aliança de partidos apoiados pelo Irã liderada por Nouri al-Maliki, cresceu para 130 assentos.

Em 17 de julho, foram vazadas gravações secretas de Nouri al-Maliki, o ex-primeiro-ministro, nas quais ele criticava al-Sadr. Isso foi relatado como controverso e um fator de aprofundamento da crise.[14]

Em 25 de julho, o quadro nomeou o ex-ministro e governador da província de Maysan, Mohammed Shia' Al Sudani, como primeiro-ministro.[15]

Em 27 de julho, indignados com a influência do Irã na governança interna iraquiana, seguidores de al-Sadr invadiram a Zona Verde e o Parlamento Iraquiano em Bagdá. Após uma mensagem pública de al-Sadr para "orar e ir para casa", a multidão se dispersou.[16] Milhares de partidários de Muqtada al-Sadr ficariam acampados no prédio do parlamento a partir de 27 de julho.[17] Em 3 de agosto, Muqtada al-Sadr convocou eleições antecipadas.[18]

Referências

  1. «Iraqi PM stresses inciting violence and chaos unacceptable». Iraqi News (em inglês). 14 de junho de 2022. Consultado em 16 de junho de 2022. Cópia arquivada em 15 de Junho de 2022 
  2. «Iraqi MPs from Muqtada al-Sadr's bloc resign». www.aljazeera.com (em inglês). Consultado em 13 de junho de 2022. Cópia arquivada em 13 de Junho de 2022 
  3. «Iraq ministry: Scores injured in rally over election results». WTOP News. 5 de Novembro de 2021. Cópia arquivada em 31 de Maio de 2022 
  4. Staff writer (18 de Novembro de 2021). «Sadr calls for majority government, 'liquidation' of Iraqi militias». Al-Monitor. Cópia arquivada em 18 de Novembro de 2021 
  5. Staff writer (9 de janeiro de 2022). «Iraq parliament holds first session, elects speaker». devdiscourse.com. Cópia arquivada em 9 de janeiro de 2022 
  6. «Halbousi re-elected speaker of parliament during chaotic first session». Rudaw. 9 de janeiro de 2022. Cópia arquivada em 9 de janeiro de 2022 
  7. a b «KDP puts forth candidate for deputy parliament speaker». Rudaw. 10 de janeiro de 2022. Cópia arquivada em 9 de janeiro de 2022 
  8. «Shiite factions disregard outcome of Iraqi parliament's first session». Rudaw. 11 de janeiro de 2022. Cópia arquivada em 11 de janeiro de 2022 
  9. «Iraq's top court to review cases against first parliamentary session on Wednesday». 16 de janeiro de 2022. Cópia arquivada em 5 de fevereiro de 2022 
  10. a b «Battle opens for presidency in Iraq». 2 de fevereiro de 2022. Cópia arquivada em 20 de março de 2022 
  11. «Iraqi leaders vow to move ahead after dozens quit parliament». The Independent (em inglês). 13 de junho de 2022. Cópia arquivada em 13 de Junho de 2022 
  12. «War-scarred Iraq sinks deeper into political crisis». Agence France-Presse. 14 Junho de 2022. Cópia arquivada em 14 de Junho de 2022 
  13. «Iraq Parliament Swears in New Members After Walkout of 73» (em inglês). Cópia arquivada em 1 de Julho de 2022 
  14. «Secret recordings deepen political crisis in Iraq». France 24 (em inglês). 16 de julho de 2022. Consultado em 20 de julho de 2022. Cópia arquivada em 20 de Julho de 2022 
  15. «Coordination Framework nominate Mohammed Shia' Al Sudani as candidate for Iraqi prime minister». PUK media. 25 de julho de 2022. Consultado em 25 de julho de 2022. Cópia arquivada em 25 de Julho de 2022 
  16. «Iraqi protesters storm the parliament in Baghdad's Green Zone». www.aljazeera.com (em inglês). Consultado em 27 de julho de 2022. Cópia arquivada em 27 de Julho de 2022 
  17. «Hundreds of protesters camp at Iraq parliament for a second day». www.aljazeera.com (em inglês). Consultado em 31 de julho de 2022 
  18. «'Dissolve the parliament': Influential Shiite leader Moqtada Sadr calls for fresh elections in Iraq». WION (em inglês). Consultado em 4 de agosto de 2022